terça-feira, 22 de setembro de 2015

José Manuel desiste


O porquê foi escrito e publicado no dia 15 de setembro aqui neste blogue. E entre outros dizia o seguinte:

Das três perguntas do título, a primeira e através deste fórum ficou muito clara a todos. Existe um dano existencial, um dano moral, ao projeto de vida provocado por um agente lesivo com a consequente perda de vidas e bens materiais.

Isto foi, continua sendo, crime e como tal deve ser levado à Justiça Criminal. Nunca é demais lembrar, para que não haja confusão, as ações em vigor como a ACP, a Tarifária e mesmo a Terceira Fonte, são ações meramente reparadoras às perdas salariais, às perdas da Varig e às perdas do Aerus, sucedidas em quase dez anos, com a sua consequente atualização financeira por correção e juros de mora. Isto são ações Cíveis.

Em nenhum destes casos fala-se em crime. Acontece que a figura do crime não só existiu como ainda perdura.

Sabemos agora que podemos criminalizar e quantificar todos os danos a nós os ofendidos.

Quem cometeu e porque cometeu não nos cabe apontar. Quem irá definir isso será um processo bem elaborado e a Justiça em sua sentença.

Quando escrevi este artigo e baseado em um fórum sobre a matéria realizado desde o dia 11 de setembro, estava tentando demonstrar  que há uma via de saída para o que nos sucedeu nestes dez anos.

Hoje, está muito claro, que realmente existem danos causados, como o dano moral, o dano existencial, o dano material e o dano ao projeto de vida.

Neste sentido, durante o fórum foi sendo apreciado, o que poderia ser feito para minimizar esses danos e exigir judicialmente uma indenização a título de compensação pelas perdas sofridas.

O Como fazer isto, então ficou marcado para uma reunião, hoje, dia 22 de setembro de 2015.

Em princípio foram feitas várias chamadas, desde o dia 15-09 alertando que iria haver esta reunião com um profissional advogado, na sede da Aprus, no sentido de se  estudar como promover uma ação coletiva, que contemplasse a todos.

Infelizmente, o advogado por razões pessoais não pôde comparecer e compareceram a esta reunião três ex-comissários, um ex-comandante, mais a presença do presidente da Aprus.

Não resta dúvida, pela baixíssima presença e falta de comprometimento, que não há interesse no grupo em levar esses problemas às barras da justiça. De qualquer modo, ficou acordada uma segunda reunião com o advogado para saber que rumo tomar, se inclusive ações individuais.

Visto o ocorrido e a certeza da negativa por parte dos participantes, me sinto desobrigado a continuar com este projeto.
Texto: José Manuel, 22-9-2015

Relacionados:

10 comentários:

  1. Heitor Rudolfo Volkart23 de setembro de 2015 00:43

    Prezados. ! Em fim, eu também desisto, desisto de lutar em prol dos Beneficiários do Aerus, mas nunca desistirei de lutar por mim. E doravante, tudo que eu estiver fazendo, não lhes comunicarei mais. Sejam Felizes. Desejo saúde a todos. Abraços Fraternos.
    Volkart .

    ResponderExcluir
  2. Vou escrever muito. Já sou prolixo por necessidade, é muito difícil fazer-se entender.
    Não acredito em fatalidades, todas são erros humanos.
    A natureza é imprevisível, quem mora à beira-mar ou de rios e lagos, está sujeito à cheias e tsunamis.
    Quem mora em lugares altos se sujeita à queda de raios.
    Quem mora nos altos conglomerados, um pequeno terremoto causaria imensa destruição.
    Onde eu quero chegar?
    Fácil de entender, quem mora nos sopés de vulcões, sabe e conhece o risco.
    Há poucos dias escrevi no meu face:
    Vou falar de amizades...
    O ditado mais antigo sobre amizade é:
    - Amigos são meus dentes, vez por outra me mordem a língua.
    Ditado roto e desprezível.
    Amizade é complexo de carência, necessitamos e pronto.
    Amigo é apenas rótulo de embalagens.
    Hoje aos 64 é meio rude dizer que é uma grande verdade.
    Parente há os que aguente, amigos escolhas independentes.
    Por opção de vida, quero muitos conhecidos, vizinhos, colegas e seres humanos em geral reais ou virtuais, do que encher os armários de amigos e suas falsas intenções.
    Estamos repletos deles, e só identificamos tardiamente.
    Isso apesar de grosseiro é o meu melhor, ou como queiram o melhor de mim.
    Quem foi tripulante sabe exatamente o que escrevo.
    Se ponho uma placa venham comer minha mãe, podem ter certeza que haverá parentes e amigos na fila imensa.
    Agora se você puser uma placa venham dar para meu pai, com certeza a fila estará vazia, exceto por alguns homos solteiros ou vadias a procura de mixe.
    Saibam que tapinhas nas costas e beijinhos no ombro é outros lamentarem enquanto seus íntimos, tentam nos dizer bem feito.
    fui...

    Um dia descobri que um colega de VARIG, funcionário do D.O. se aposentara 3 meses depois de eu me aposentar, ganhava o dobro de aposentadoria do que a minha, e eu como F/E na Varig tinha o dobro do seu salário.
    Pedi uma cópia de seu extrato do INSS em 1994, fazem 21 um anos que não o vejo.
    Perdi todos os recursos que fiz de revisão da mal calculada aposentadoria.
    As desculpas eram o "buraco do Collor".
    Hoje os pensionistas do AERUS sofrem da "síndrome de Estocolmo".
    Dividem-se em 3 classes:
    - Os conformados
    - Os amigos dos conformados
    - Os que lutam
    A maioria dos que lutam estão separados pelas distâncias.
    Alguns conformados, vivem de visitas aos nobres sindicalistas, alguns dos quais defensores de nossa causa nunca pertenceram a VARIG e sequer são pensionistas do AERUS, mas bajulam-se como se fossem, nem imaginam os seus propósitos por tanto dilentantismo.
    Temos gente que admiram nossos sequestradores de projetos de vida.
    Na greve de 1988 me apanharam em casa, me obrigaram ir para o Rio fazer um voo para Luanda coagido pela demissão.
    Quando cheguei no Rio pus o fardamento, me proibiram de embarcar no táxi fardado, até hotel me pagaram.
    Não fiz o voo, mas quem fez ganhou base em Porto Alegre.
    Tenho diversas histórias de amizade, como trocar um voo com um chefe de equipamento, eu fiz o voo dele e ele faltou no meu.
    Punição: - 3 meses sem passe.
    Sempre me considerei profissional acima da média, sem nenhuma humildade, obtive 23 dias de suspensão, não fui demitido, o fator profissional sempre falo mais alto que os adventos pessoais.
    Sempre me neguei a apertar mão de qualquer arrogante, isso é meu privilégio com amigos.
    Isso valeu-me 5 dias.
    Nunca tive papos coloquiais com o JIM, vimos nos conhecer na rede.
    A sua amizade virtual e a de outros que aqui se colocam monopolizando um dilema de difícil solução é a melhor que já tive nos meus 27 anos de voo.
    Assim como eu digo para os ateus saírem do armário, intimo aos pensionistas deste constrangimento pecuniário, que saiam do armário e lutem.
    Deus não pode resolver nossos problemas se continuarmos a proteger suas causas e seus efeitos.
    Lutem ou fiquem nos portões de suas casas à disposição dos queixumes e das filas que se formam.
    Agora fui...

    ResponderExcluir
  3. Apenas para reafirmar que a minha desistência se refere à coletividade dos participantes do Aerus. Essa eu realmente estou fora, principalmente depois do que vi ontem de manhã e ontem à noite naquele circo que todos tiveram oportunidade de assistir.
    Depois daquilo, acho que o Cirque du soleil pode encerrar as atividades, e tentarmos esquecer que vivemos num país como este.
    Não desisto tão facilmente e para quem vem levando porrada há tanto tempo mais uma menos uma não irá fazer diferença nenhuma
    Só que agora eu vou fazer individualmente, aliás o que deveria ter sido feito desde o início e não embarcar numa canoa furada do tipo que conhecemos.
    É claro que os que me seguirem serão muito bem vindos.
    José Manuel

    ResponderExcluir
  4. Boa Noite, isto esta me parecendo jogo de carta marcada....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por vezes escrevemos textos curtos de interpretações ambíguas.
      Exigindo por parte de outras pessoas explicações inócuas.
      JOGO de CARTAS marcadas, nem do José Manoel, nem do congresso.
      São políticos profissionais, estão lá para fazerem apoios ou cessões ao governo. Como já escrevi o impedimento dela não pode ser antes do primeiro ano de mandato, por vários motivos. Se o impedimento for pelo TSE, nem o Temer assume. Todo mundo está sendo anti petista, eu também já escrevi que o grande câncer político é o PMDB, a verdadeira massa de aluguel.
      É a maior bancada se fizer oposição ou apoio. O PT na fez quorum em duas várias plenárias do congresso, bastava o PMDB para dar quorum.
      Como pode ter cartas marcadas se todos jogam e empatam, só quem perde é o povo.
      NÃO HÁ JOGO, HÁ PROPÓSITOS de poder muito bem delineados.
      O PMDB sabe que não elege presidente, investe por baixo, faz mais de 3000 prefeituras, diversos vereadores e deputados, é lá que a corrupção é mais coordenada. 1000 reais de 1000 prefeituras = 1 milhão, Imaginem 100 mil ou 1 milhão.
      O estado que mais recebe royalties da PTrobrás é do PMDB.
      fui

      Excluir
    2. Quando escrevi que parecia jogo de carta marcada, não estava falando com relação ao colega José Manuel...

      Excluir
  5. Atenção, por favor.

    Quando ficou comprovado através da ausência e da omissão de muitos ao não responderem ao nosso trabalho, na reunião do dia 22/09, esse processo deixa de ser coletivo, para ser individual.

    E agora só interessa a quem estiver realmente interessado no assunto. Portanto, todas as comunicações sobre essa ação serão discutidas em âmbito confidencial, não impedindo, no entanto, que cada um faça os seus contatos pessoais a fim de angariar mais adeptos.

    Porém, sobre o desdobramento, isso terá que ser confidencial inter-partes.
    Obrigado.
    José Manuel, 25-9-2015

    ResponderExcluir
  6. Próxima reunião:
    Terça-feira, 29 de setembro, 10h00, na sede da APRUS:
    Rua Senador Dantas, nº 20, sala 1310
    Centro – Cinelândia
    Rio de Janeiro
    Telefone: (21)2205-9692

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-