quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Quem lutou de boa-fé contra a ditadura em 1964 tem obrigação moral de lutar contra a ditadura petista

Luciano Henrique

Citado por Augusto Nunes, um artigo de Helio Bicudo e Janaina Paschoal sobre a lei anti-terrorismo que o PT quer votar traz algumas coisas interessantes. Título: “Lei desnecessária, momento inoportuno: ‘quantos Leopoldos Lopez teremos por aqui?’‘. Das duas citações que trarei aqui a mais importante é a segunda. A primeira fica somente a cargo de menção ao tema do texto:

Para justificar a necessidade de aprovar o projeto, o Governo Federal se apega às exigências da comunidade internacional. Alguns esquerdistas se mostram temerosos com a possibilidade de a nova tipificação alcançar seus movimentos sociais, como o MST.

Os que se reconhecem como direitistas, por outro lado, como de costume, apoiam todo tipo de criminalização. Nesse cenário, apesar de o projeto ser oriundo do Governo Federal, tem como relator o Senador oposicionista Aloysio Nunes, do PSDB.

A questão é séria, de fato, embora é claro que Janaina distorça as coisas sobre a direita – aliás, ela já havia feito isso no programa Roda-Viva, onde falou a mesma abobrinha e, de resto teve atuação espetacular.

Sobre a direita e a “criminalização”, ela deveria buscar conhecer uma multidão de pessoas de direita lutando por um livre mercado, por rejeição ao totalitarismo e pela liberdade de expressão sem aderir a qualquer discurso de criminalização injustificada.

Eles citam que os artigos 258, 263, em paralelo à Lei 12.850/13, do Código Penal, já resolvem a questão do terrorismo, portanto a lei é desnecessária.

O ponto mais importante, no entanto, é este:

Leis penais amplas são sempre perigosas; porém, nas atuais circunstâncias, os perigos se acirram.

Realmente, se a matéria, sob o aspecto técnico jurídico, é controversa, impossível ignorar o que está acontecendo na Venezuela de Maduro, aliado incondicional de Lula e Dilma. Sob a acusação de ter convocado manifestações em que ocorreram mortes, Leopoldo López está preso há um ano e meio e, recentemente, foi condenado a treze anos de prisão.

Leopoldo López não cometeu nenhum ato de violência que pudesse justificar essa pesada condenação. Não obstante, diante da flagrante violação de seus direitos fundamentais, o Governo brasileiro cala!

Dado que a legislação penal em vigor já contempla a maior parte das ações costumeiramente intentadas por grupos terroristas e, frise-se, uma vez que o momento político é muito crítico, resta bem mais seguro evitar seguir com esse projeto, sob pena de acelerar a venezuelização do Brasil.

Não vou entrar no tema do terrorismo neste momento, pois o essencial está em como ela descreveu o truque utilizado para prender Leopoldo Lopez. Todas as ações petistas são moldadas para manutenção do poder, o que no linguajar bolivariano significa implementar regras totalitárias para que isto aconteça enquanto o estado vai sendo saqueado para este fim. Ambos descreveram com perfeição a forma pela qual Maduro engabelou a população no fito de fingir que Lopez era culpado pelas mortes causadas pelo governo nas manifestações. Bastou dizer que ele era culpado por ter convocado as manifestações. Após ter controlado a mídia, tudo ficou mais fácil.

O fato é este, que devemos lembrar sempre: após o golpe militar de 1964, democratas e marxistas lutaram pelo poder. Os últimos queriam uma outra ditadura, portanto, jamais tiveram legitimidade. Mas os democratas hoje estão lutando contra a ditadura petista, que já vive seus estágios iniciais, depois dos sucessivos golpes do STF.

Não importa se você é de direita, centro ou esquerda. Mas se realmente você atuou de boa-fé na luta contra a ditadura militar tem a obrigação moral de lutar contra a ditadura petista.
Título, Imagem e Texto: Luciano Henrique, Ceticismo Político, 20-10-2015

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-