sexta-feira, 13 de maio de 2016

De Coimbra a Lisboa, hotéis esgotados para visita do papa a Fátima

O preço das estadias deverá subir, em média, 10% para o centenário das aparições, que conta com a presença do papa Francisco.
Económico 


Ainda falta um ano para o centenário das aparições, mas já não há camas disponíveis em Fátima e em muitos hotéis da zona centro para 12 e 13 de Maio de 2017, avança hoje o "Diário de Notícias".

Poucas semanas depois de se saber que o Papa Francisco vinha a Portugal - o anúncio foi em Abril do ano passado - os hotéis de Fátima esgotaram, o que levou os fiéis a procurarem unidades hoteleiras a dezenas de quilómetros do Santuário. De Coimbra a Lisboa, já há muitos hotéis com lotação esgotada, reporta o mesmo jornal.

Fátima tem cerca de 15 mil camas disponíveis: 7 mil em hotéis e o mesmo número em alojamento local e instituições religiosas. "Os quartos já estão todos reservados, a maioria por operadores turísticos. Imagino que toda a região, num perímetro de 50 a 60 quilómetros esteja completa", confirmou ao DN Alexandre Marto, presidente da Associação Empresarial Ourém/Fátima (ACISO).

No Tivoli, em Coimbra, já não há quartos disponíveis de 10 a 15 de Maio do próximo ano. "A esta distância, se não fosse a potencial visita do Papa, as vendas não estariam fechadas", disse ao DN António Esteves, gerente da unidade hoteleira. E nos três hotéis Tivoli, em Lisboa, também já não é possível efectuar reservas online para a noite de 12 para 13 de Maio.

Mais a Norte, no Eurosol Leiria, a lotação está esgotada desde o final do ano passado, tal como no hotel D. Dinis e no Hotel Torres Novas. O mesmo se passa no Mar Bravo Hotel e no Hotel Cubata, ambos na Nazaré.

Em Fátima, os telefonemas e emails para reservas começaram assim que o Papa Francisco disse que viria a Portugal. "O centenário é uma marca muito importante. E quando se fala da vinda de um Papa, há sempre uma procura bastante maior. Ainda falta um ano e tenho praticamente os quartos todos reservados", afirmou ao DN Luciano Pereira, do Hotel Fátima.

Alexandra Frazão, da agência de viagens Verde Pino (Fátima), confirma que a procura "é muito elevada para 2017. Como já não há capacidade em Fátima, tem estado a encaminhar os grupos para Coimbra, Leiria, Nazaré, praia da Vieira. São sobretudo estrangeiros: americanos, coreanos, italianos, espanhóis, franceses.

Como a procura é elevada, Alexandra Frazão diz que os hotéis vão subir os preços, informação confirmada ao DN por algumas unidades hoteleiras. "Não é nada especulativo. Em média, será mais 10% do que é praticado este ano", confirmou a responsável da agência de viagens. 
Título e Texto: Diário Económico, 12-5-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-