terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

O que nos reserva o ano legislativo de 2018?

Almir Papalardo

Encerrar-se-á dentro de poucos dias o recesso parlamentar. Voltam com as baterias devidamente recarregadas e restauradas os 594 congressistas para vivenciarem um novo período legislativo, com o objetivo de acertarem mais no direcionamento da política, revertendo uma praxe antiga, onde nestas últimas duas décadas a insensatez e equívocos tresloucados têm superado em larga escala os acertos, deixando o Brasil em estado de perene turbulência.

Vão ter logo no início do período um tremendo desafio com a discussão da Reforma da Previdência, onde terão que mostrar inteligência e justiça para solucionar uma equação que tem derrubado todos os últimos governos. Ninguém até hoje foi capaz de equilibrar o sistema previdenciário, preferindo fazer "conta de chegada" na contabilidade da Previdência, atingindo sobremaneira os mais necessitados e indefesos. A reforma que o governo pretende efetivar, está longe de corrigir os vícios existentes, porque pretende manter privilégios para os poderosos, mantendo sob prejuízos apenas os pobres e indefesos segurados do RGPS.   
 
Esperam os esquecidos e injustiçados aposentados da iniciativa privada, aqueles que por força de maiores contribuições mensais ao INSS durante trinta e cinco anos conseguiram aposentadorias superiores ao valor do salário mínimo, que seja um ano menos perverso, menos acachapante, menos injusto e menos discriminatório e preconceituoso. Enfim, que tenham seus direitos respeitados, restituídos e daí para frente, preservados. Estes, já tiveram suas aposentadorias cortadas acima da metade do que deveriam estar recebendo! Por que são convertidos perversamente em "bodes expiatórios"? Vamos dividir a cota de sacrifícios entre todos os segurados da Previdência?

Que os senadores e deputados voltem com a sensibilidade mais acurada, com o coração menos empedernido, com a mente mais aberta, para se conscientizarem que não está correto o que vem sendo feito com um terço destes aposentados, discriminando-os, em detrimento aos outros dois terços de segurados que têm seus proventos corrigidos com percentuais maiores, indiferente de terem contribuído para o INSS com valores menores?! O que é isto, "História da Carochinha?

Não está certo corrigirem as aposentadorias usando dois percentuais diferenciados numa única categoria. Já não basta a diferenciação imposta entre os direitos dos aposentados públicos (RPPS), descartando-se, para privilegiar   somente a estes, os aposentados da iniciativa privada (RGPS), sempre preteridos em benefício dos primeiros? Que porcaria e injusto sistema previdenciário é este que pratica uma discriminação dentro de outra discriminação????

Uma política social distributiva de salários só é boa e bem ajustada quando favorece a todos na mesma proporção. As fatias do bolo salarial têm que ser divididas em pedaços com tamanhos iguais e no mesmo número de fatias para todos os que compartilham da festa (o reajuste das aposentadorias).

Portanto, cobranças veementes para que o Congresso na reabertura da legislatura de 2018 corrija um erro grotesco que já se perpetua, para vergonha brasileira, por dezoito anos consecutivos, quando, defasaram covarde e indevidamente as aposentadorias em mais de 80%, em total desobediência à Constituição, que preceitua a manutenção do poder aquisitivo dos aposentados!!?! Vamos respeitar um pouco mais a Constituição e o Estatuto do Idoso?? Lembrem-se que 2018 é o ano das eleições para senadores de deputados...

Um bom retorno ao trabalho para todos os parlamentares lembrando-lhes que existem obstruídos na Câmara dos Deputados os Pls. 01/07 (percentual único de aumento para todos os aposentados) e 4434/08 (recuperação das perdas em cinco anos até que o aposentado recupere o mesmo número de salários mínimos que tinha no início da aposentadoria), para serem discutidos e votados. Esta seria a verdadeira e necessária Reforma da Previdência! 
Título e Texto: Almir Papalardo, 3-2-2018

2 comentários:

  1. Como Aposentado, Caro Almir, não vejo nenhum PL no Legislativo em favor de todos Aposentados da Iniciativa Privada. O que lá havia, está muito bem engavetado. Vejo sim ameaças de não nos pagarem no futuro, isto está uma enrolação, tão grande, que o Paim diz que não tem déficit no INSS e está pedindo uma CPI , para virar pizza, como todas e ganhar votos para se eleger e aí ? Vai entender! Vc acredita?

    Como Brasileiro, espero que o povo tenha vergonha na cara e não seja minoria em votos , para não elegerem, nunca mais, estes Raposas velhas que aí estão, no legislativo, e executivo, que é uma máfia.

    E se o povo, marginal, corruptos, foras da lei, reelegerem estas figuras, que não são poucas, aí Meu Amigo Almir, vou repetir uma frase de Chico Anisio: quero que o povo se exploda!!! Sinceramente!
    Isto aqui, no Norte, Sudeste, Sul, Nordeste, digo mais, “somos raça em extinção”. Estão se proliferando muito mais que imaginamos. Este é o País! sem Escola! Sim, Presídios!!! Terão que construir muitos!!!! Escola Integral , onde????
    Aposentado? Meu Deus! Se eu não tivesse uma Aposentadoria de Previdência Privada! Aliás ainda me preocupa, estaria Ferrado!!
    Se um jovem ler este post, veja e faça uma Previdência Privada, será o melhor investimento de sua vida!!!! O Brasil!!! Sei lá talvez, a longo prazo, deixo para as próximas gerações!
    Abs
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido amigo Heitor Volkart: Assusta-me o seu pessimismo! A sua realidade mesmo reconhecendo ser muito forte, não tem a minha concordância. Acho que não devemos nos entregar sem lutar, sem botar a boca no trombone, sem esboçar fortes reações. Espernear ainda podemos! Existe um provérbio muito popular que diz: -"Enquanto existir vida, há esperanças"-. Por isso não desanimo nunca, acreditando que -"não há bem que dure para sempre, como também não há mal que não se acabe"-, outro dito popular muito verídico. Se não acreditar que minha Carta de Alforria ainda possa ser assinada, então cruzarei os braços, me acomodando, entregando-me ao desânimo, esperando passivo e conformado minha passagem para o outro lado da vida! Ainda acredito que possa ver a justiça ser estendida para os aposentados...
      Almir Papalardo.

      Excluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-