segunda-feira, 20 de junho de 2011

Domandu bicicreta

As novas cartilhas do MEC, recolhidas após serem divulgadas pela imprensa, me fizeram lembrar um caso e pensar que se aceitarmos a idiotice do MEC de linguagem popular, brevemente assim será o ensino da Língua Portuguesa em nosso país, onde um ex-presidente já se vangloriou de ser filho de mãe que nasceu analfabeta.
Contava o Zé das Égua:Num sei contá cumo cumeçô o casu lá ditráis mais o certu é qui o cumpadi Vardemá ganhô uma bicicreta du pograma di rádiu ‘Vóis du Sertão’ e intregaru lá nu sitiu deli.
Ninguém nos arredor nunca nem tinha vistu uma bicha daquela e aí a nuticia si espaiô. Ligerim já tinha uma muntuera di gente nu sitiu dele. O cumpadi tinha tiradu a bicha da cacha e amarro u pescoçu dela num palanqui di aruera pá módi ela num deitá e num i simbora.
Tudu mundu rodiava, oiáva mais u cumpadi num dechava ninguém incostá a mão. Já chegandu a hora di armuçá o povão foi ino imbora e o cumpadi mi chamô prum particulá. Oiando a bicha di perto ele dissi que num si envergunhqava di mi dizê, pu módi nóis era cumpadi, mais eli tava sem sabê u qui fazê caquilu, que já tava véiu i tinha medu di caí dela e si machucá tudu.
Muitu du besta, achando a bicha uma formosura, falei que isso num era pobrema, qui cumu eu era domadô di tropa eu trocava cum ele in trocu da égua que eu tava muntado e qui já tava mansinha di tudu. Até já sabia incostá nu barranco pra modi ele muntá. Dispois di intregá a égua eu fui pegá a tar bicicreta pra i pru patrimonho que ficava umas duas légua du sítiu.

Disatei a bicha du palanqui i já vi um trein diferenti. Num tinha cabresto pá modi eu puxá e eu num quiria muntá cu ela atada, qui era uma vergonha prum domadô profissioná. Oiei, oiei e grudei na oreia dela cu a mão isquerda e cum a direita sigurei naqueli arreim mais sem vergonha que tava nela.
E num é que deu certo? Ela saiu di mansim du meu lado e fumo pru artu do morru, donde a istrada era uma descida só inté na vila e eu já tava mais longi da casa prá modi si caí eu num passá vergonha.
Minim du céu. Quandu sigurei só na oreia dela e pisei nu istribu, a disgraçada negou e eu já bati ca bunda nu chão. E ela deitava di ladu. Eu ia lá, sigurava nas oreia di novu e ela levantava facim, facim, mais era só pô o pé nu istribu e jogá o pesu prá subi qui ela negava di novu. E eu ia pru chão traveis. Foi treis tombu du memu jeito. Era só querê jogá u peso nu istribu, ela negava e eu caia.
Oiei bem, pensei bastanti e agora sigurei nas duas oreia dela e pulei pra cima du arreiu sem pisá nu istribu. Deu certim mais a bicha era ligera dimais sô. Foi só eu sentá e ela dispinguelô istrada abaxo e eu alí, grudado nas oreia num achava uma cana di rédia siqué.
Mais logo intindi qui quandu eu puxava uma oreia prá cá ela virava. Puxava a otra e ela virava pru otro lado qui nem si fosse rédia. Aí já miorô um poquim. Nu meiu da testa a bicha tinha um cucurucuzinho, parecendu um castelinho di testa di vaca môcha e nafrenti daquilu, mais prá baxo eu só via as canelinha dela viranu cada veis mais ligeru na decida e u trem num parava di jeitu nenhum.
Até briava as canela de tão ligeru. Meus ói já tava inté sainu água di tanta a carrera quandu eu inxerguei um areão na frente. Nossinhora e agora?
Cum medu di num controlá u rumu dela só pelas oreia nu areão, puxei a bicha só das direita pru rumu reto da vila e entrei pur dentru du pastu. Nossinhora, foi aí qui o trem fedeu memu pumódi qui agora aqueli arreim ia batenu na bunda sem pelegu nenhum e dava cada cacetada naqueli ossim pur cima du fiofó qui se nem acridita.
Cumecei a chamá tudu meus santu cunhecidu, sanantoim, sanbeneditu, sanjorgi, nossinhora, até jesuiscristu eu chamei mais achu que eles tava tudu ocupadu cuns trem mais importanti e nenhum delis mi podi mi atendê.
Di longi eu vi um cupinzão danadu di grandi sô. E a bicha ia bem no rumim deli. Nessa hora eu já num puxava mais oreia ninhuma. Só tava cuidanu prá módi aqueli arreim disgraçadu num batê cu mais força. E aí u trem ia crescenu, crescenu até qui num tevi jeitu.
Foi uma cacetada qui nem vi direitu cumu vuei pru otru lado du baita. Só sei que meu peitu i minhas parti baxa roçô tudim naqueli cucurucu da testa dela e demorô bastanti pru fôlegu vortá.
Inda bem qui ninguém viu. Mais eu sô temoso i otro dia ainda montu traveiz e domu ela
Das duas uma: ou os governos do Partido dos Trabalhadores – PT não entendem que a educação é o único meio possível para um futuro sólido de um país, ou atitudes como essa e dos diversos projetos do tipo “Bolsa” e “Vale”, que só levam à dependência e submissão, são propositais.
Título, Imagem e Texto: João Bosco Leal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-