quarta-feira, 29 de junho de 2011

O drama continua: quantos mais ex-trabalhadores da Varig precisarão morrer?

José Paulo de Resende

E o Supremo Tribunal Federal e seus Excelentíssimos Ministros não colocam em julgamento o Processo da Defasagem Tarifária devida à Companhia VARIG.

Aposentados Varig no Rio Grande do SUL fazendo manifestação pelo AERUS/VARIG
Hoje, dia 27 de junho, perfaz 5 anos, 2 meses e 15 dias que os Aposentados do Aerus/VARIG continuam em compasso de espera. Até o presente momento já faleceram 578 funcionários da VARIG sem verem o Processo da Defasagem Tarifária ser julgado pelo Plenário do STF. Enquanto os aposentados e pensionistas e os demitidos da VARIG esperam a solução deste Processo que poderá restituir a todos a vida digna que todos tinham antes da Intervenção no Fundo de Pensão Aerus e a venda obscura da Varig, os Excelentíssimos Ministros do STF continuam julgando coisas de grande importância para o Brasil e seu Povo. Como por exemplo: A não extradição de Cesare Battisti, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a liberação da Marcha da Maconha, etc… etc… Vejam que estas coisas, que os Excelentíssimos Ministros do STF já julgaram, são de suma importância para o BRASIL e para o seu Povo.

Enquanto trabalhadores passam por sérias dificuldades há mais de 5 anos o STF e seus Excelentíssimos Ministros julgam coisas relevantes como estas acima. Grande relevância tem isto para todos os brasileiros, não acham?

Isto revolta qualquer cidadão de bem. Parece que ser desonesto, criminoso, terrorista, usuário de droga, e ser gay é o que é importante para o nosso País e são logo referendados pelos Excelentíssimos Ministros do STF.

Deixo bem claro que não sou homofóbico e nem sou contra pessoas que tenham opção sexual diferente da minha. Nem discrimino estas pessoas. Agora, liberação da marcha da maconha e a não extradição deste senhor Cesare Battisti sou contra e serei sempre.

E o que não pode acontecer é ver passar dias e mais dias e também ano após ano e nós, trabalhadores da VARIG, estarmos colocados sempre em compasso de espera e vendo aos poucos os nossos pares falecerem sem poder ter de volta o que lhes foi retirado de forma vil e cruel.


Pagou-se por uma Aposentadoria privada durante anos e agora temos as migalhas para tentar sobreviver. Migalhas que os aposentados e pensionistas do Fundo de Pensão Aerus/Varig recebem ainda, porque os demitidos da Varig nem estas migalhas possuem.

Não adianta pedir, implorar, solicitar porque os nossos pedidos de socorro e urgência, para que este importante julgamento seja julgado no Plenário do STF e seja vitorioso para a Companhia VARIG, não são ouvidos pelos Excelentíssimos Ministros do STF.

A Excelentíssima Ministra Relatora do Processo da Defasagem Tarifária, Ministra Cármen Lúcia, disse para os Senadores Paulo Paim e Ana Amélia, no dia 13 de abril de 2011, em audiência,  que estava preocupada com a situação em que se encontravam e se encontram os Trabalhadores da VARIG e que ela ia reestudar o processo.

No dia 18 de maio de 2011 a Excelentíssima Ministra Cármen Lúcia disse para um trabalhador da VARIG que o processo seria julgado antes do final do ano.

Não temos mais nenhuma posição por parte dos Excelentíssimos Ministros do STF sobre este processo tão moroso.

Já disse várias vezes por e-mail que NÃO HÁ MAIS TEMPO PARA ESPERAR, mas isto não adianta escrever. Não somos ouvidos e nem atendidos em nossos pedidos, sejam os mesmos feitos através de cartas ou e-mails.

Em 11 de maio de 2011 estive no Congresso Nacional e no Senado e entreguei a vários Senadores e Deputados uma carta (dos trabalhadores da VARIG) que pedia aos mesmos que solicitassem à Ministra Cármen Lúcia e aos demais Ministros do STF que agilizassem este julgamento.

Só isto que eu e os Trabalhadores da Varig solicitávamos através de carta que foi entregue por mim em quase 50 gabinetes nesse dia 11 de maio de 2011. A carta solicitava que os Excelentíssimos Deputados e Senadores pudessem pedir aos Excelentíssimos Ministros do STF, através de seus pronunciamentos na Câmara e no Senado, a agilização deste Processo da Defasagem Tarifária.

Só um deputado, do PDT do Espírito Santo (Deputado Manato), respondeu a essa carta se colocando à disposição dos ex-trabalhadores da Varig.

Não posso esquecer que fui muito bem atendido pelos Senadores Ana Amélia e Álvaro Dias em seus gabinetes e pela assessora do Senador Paulo Paim. Estes três Senadores sempre estiveram ao nosso lado e sempre nos ajudaram e continuam a nos ajudar.

Realmente me faz crer que neste País trabalhadores são colocados em segundo plano. Aliás,  isto não acontece só agora nos dias de hoje, isto acontece há muito e muitos anos.

Julgamentos são postergados no Brasil quando se referem a resolver problemas dos Trabalhadores Brasileiros.

O Julgamento da Defasagem Tarifária que pode resolver a vida de milhares de homens e mulheres que trabalharam na Varig pode demorar a ser julgado.

NÃO HÁ MAIS TEMPO PARA ESPERAR! Quantos mais precisarão morrer para que este processo seja julgado?
Fica aqui a pergunta.
Quantos mais?
Foto: Paulo Resende
Comissário Aposentado Varig Paulo Resende
José Paulo de Resende.
Itaipu Niterói Rio de Janeiro
Recebido por e-mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-