sábado, 29 de abril de 2017

“Nós precisamos é de liberdade econômica, menos sindicatos, menos grevistas”

Vitor Grando

Estou tremendamente satisfeito com o Banco Intermedium. Totalmente isento de tarifas, totalmente digital e muito prático. Na lógica de alguns, algum político bem-intencionado promulgou uma lei obrigando os bancos a ofertarem serviços dessa qualidade. Não, não foi. Não houve nenhuma lei para promover isso.


Mas os donos dos bancos - objetivando ganhar muito dinheiro - identificaram uma demanda do mercado e ofereceram um serviço que agrada aos clientes, e que me fez largar as porcarias dos outros bancos e migrar para este. Na lógica desses alguns, somente a lei pode fazer uma empresa beneficiar a população. Empresas odeiam você e querem te roubar a todo custo. Elas até fazem isso num sistema estatizado onde, para crescer, é preciso se prostituir com o governo. Mas não. O MERCADO demonizado pelos vagabundos do PT, PSOL, sindicalistas e caterva tratou de prover a solução.

Amanhã, se o Banco Intermedium deixar de me agradar, eu migro para o que me for vantajoso, e que o Intermedium vá à falência se não prover um serviço adequado. Assim é num mercado livre.

Agora pense nos melhores serviços que você usufrui: Nubank, Netflix, Uber, não sei. Faça agora a seguinte pergunta: qual lei reguladora está por trás da qualidade desses serviços? SURPRISE! Nenhuma.

Pois é. Nós precisamos é de liberdade econômica, menos sindicatos, menos grevistas, menos políticos bem-intencionados, menos PT, menos PSOL, menos CLT e mais flexibilização trabalhista. Em suma: precisamos de capitalismo.
Texto: Vitor Grando, Facebook, 29-4-2017

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-