sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

‘Washington Post’ transforma discurso de Michelle em “saudação militar”

Agência Caneta

Em uma matéria repleta de desonestidade intelectual e frases como “presidente de extrema-direita”, “a conclusão de uma jornada de um deputado marginalizado e ridicularizado” e “muitos apoiadores (de Bolsonaro) acreditam que ele foi escolhido por Deus”, o relato do jornal Washington Post atingiu novos níveis de desonestidade intelectual na imprensa.

Escrito por três funcionários da agência de notícias Associated Press, o repórter brasileiro Mauricio Savarese, a produtora-sênior Yesica Fisch e o diretor de redação Peter Prengaman, o relato chega ao cúmulo de incluir uma foto do discurso em libras feito por Michelle Bolsonaro afirmando que ela estava fazendo uma “saudação militar”.

A Caneta registrou a imagem (abaixo) e arquivou o texto (aqui) caso alterações futuras retirem a manipulação.


Atualização (03/01, 17:50): Poucas horas depois da crítica da Caneta ir ao ar, o Washington Post alterou a matéria para eliminar a manipulação.
Título, Imagem e Texto: Agência Caneta, 3-1-2019

Relacionado:

Um comentário:

  1. Pois saibam que no dia de hoje estive no DETRAN da capital São Paulo, o qual encontrava-se absolutamente lotado de pessoas que para lá se dirigiram com o objetivo de regularizar os seus documentos. O assunto que rodava em todas as bocas era exatamente Michelle Bolsonaro. Não escutei sequer um comentário negativo ou que denegrisse a primeira dama. Contrariando esta imprensa que deveria se chamar anaconda, afirmo que a nossa primeira dama está cotada com excelência e com extrema positividade! Que Deus conserve este governo e os proteja de todo o mau. AMÉM!

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-