sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

[A coluna do Almir] Como corrigir acertadamente a atuação da Previdência?

Almir Papalardo

Muito fala-se na Reforma da Previdência. Ela é necessária e palmas para quem ousar, com coragem, arregaçar as mangas e atacar o problema de forma efetiva! Mas, corrigindo-se a insustentabilidade financeira da Previdência por culpa de gestões falhas e pusilânime de governos passados, cadê a restauração dos direitos surrupiados dos aposentados do RGPS, aqueles que por força das suas maiores contribuições mensais ao INSS durante trinta e cinco anos ou mais, conseguiram uma aposentadoria acima do salário mínimo?

Vejam pela planilha abaixo o quanto esses aposentados foram prejudicados! Portanto, seria de bom alvitre, que em todas as correções os aposentados que foram discriminados com aumentos de proventos feitos com percentual inferior ao do salário mínimo, preconceito este aplicado por duas décadas, tivesse agora aquela triste adversidade revertida, sendo beneficiado com um acréscimo de mais ou menos uns dois por cento no aumento dos seus benefícios, acima da correção dada ao salário mínimo, como forma de corrigir tamanha covardia feita ao indefeso aposentado. 

Estaria sendo feito justiça a uns dez milhões de idosos aposentados e, resgatando a dignidade de outros tantos milhões de aposentados que, infelizmente, partiram deste mundo sem ver seus direitos restaurados...
Título e Texto: Almir Papalardo, 4-1-2019


Anteriores:

11 comentários:

  1. A verdade é que nenhum governo ,em nenhum tempo recuperará as perdas de quem já está aposentado.
    A reforma política,em pauta, inclusive com as mudanças pretendidas nela, pelo novo governo, busca evitar a quebra total, e a recuperação para as gerações futuras, conforme já foi anunciado.
    Não se cogita recuperar perdas cometidas em governos de tão lamentável memórias..
    Nem tem como!
    Nossa geração já perdeu o trem!
    Infelizmente!
    Ingênuo pensar que seria possível, note, eu disse seria possível ,e não que não gostariam de recuperar as perdas.
    Talvez nossos netos recebam um tratamento mais justo, mas,obviamente, terá um custo para eles!
    Nem a recuperação integral das perdas da aposentadoria nem receber a integralidades de nossos direitos no Aerus , eu vejo como possibilidade exequível.
    Nem um acordo que nos faça justiça ,pelos erros de governos anteriores, com o atual , sobre o Aerus , pode mais ser feito .
    Não seria lógico à um ministro da economia que pretenda sanar as contas do governo.pagar as contas de um anterior que roubou , e recuperar às vítimas seus direitos totais sem cobrar antes o que é da união..
    Sería como passar um esfregão de ar na história recente., perdoando os ladrões em prejuízo dos cofres.
    Qualquer acordo, hoje, passa pelo ministro da economia, e quem já viu o “trailer” sabe que este é o Moro não brincam em serviço.
    Então devemos torcer , para não perder mais , e sem ilusão de pensar em recuperar prejuízos, por mais injusto que isto possa parecer!
    Hoje quem pregar possibilidade de acordos benéficos sobre atrasados vive uma quimera , tem interesse em iludir.
    E esperar que nossos netos tenham melhores perspectivas!

    Paizote

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, meu caro Paizote! Será muito difícil, talvez mesmo quase impossível, encontrar um governo disposto a recuperar as perdas sofridas pelos aposentados, principalmente, quando não foi ele o responsável direto por tais indevidos surrupios. Mas, como sou um otimista nato, reservo lá no cantinho do meu ego, uma brasinha de esperança, não com o interesse de iludir ninguém, neste caso, se há interesse de iludir, será somente a mim próprio! Cito, como uma possibilidade muito frágil é verdade, que nos anos de 2017 e 2018, para tapar a boca dos aposentados, surpreendentemente, tivemos em duas décadas, nossa atualização das aposentadorias corrigidas com percentuais um pouco acima do índice dado ao salário mínimo!!! Se Bolsonaro é um mito como dizem, e se pretende manter este status, quem sabe? Pelo menos se derrubar esta idiotice de corrigir as aposentadorias com dois percentuais diferenciados, dos males o menor, conservarei meus três salários mínimos, acreditando que não terei tantos anos de vida! Dá para suportar sem botar a boca no trombone como atualmente boto...
      Um abraço, Almir Papalardo.

      Excluir
    2. Caro Almir
      Apenas para esclarecer, quando citei iludir eu me referia aqueles que dizem que esta em andamento um acordo com o governo sobre a imbróglio Aerus, o que não é o teu caso"

      Abraços"

      Paizote

      Excluir
    3. E mais...vc é do bem!

      Paizote

      Excluir
  2. OPSSS! ACHO QUE ESTA NA HORA DE DAR UMA "APARADINHA" NO EGO!
    QUANDO O COMENTÁRIO É MAIOR DO QUE O ARTIGO , MELHOR CHAMAR U ESPÍRTO DE FREUD.

    pAIZOTE

    ResponderExcluir
  3. Michel Temer jura que viveremos todos até os 140 anos.

    ResponderExcluir
  4. Eu fiz um artigo sobre a dívida do governo com a previdência, ninguém respondeu ou participou.
    http://www.caoquefuma.com/2017/02/a-verdade-politica-divida-do-governo.html#more

    Quando foi fundada era tripartite entre governo, empresa e empregado.
    Daí o governo caiu fora.
    Depois o governo acabou com os caixas de pensões roubados para construir a VALE, a CSN e Brasília.
    As dívidas governamentais foram se acumulando fundaram o INPS.
    As empresas acumulando dívidas quebraram a previdência de novo.
    Fundaram novo órgão INSS.
    Essa dívida hoje em dia é TRILHARDÁRIA, impossível de ser paga.
    A constituição de 1988 aumentou as previdências públicas e tornou-se esse quinhão dos políticos, dos juristas e funcionários públicos que quebram os municípios, os estados e a federação.
    NUNCA VAMOS SER CORRIGIDOS.
    A tendência é equalizar as aposentadorias desses vermes ao teto do INSS.
    NOS ESTADOS UNIDOS TODO MUNDO GANHA IGUAL, EXCETO O PRESIDENTE QUE TEM-NA VITALÍCIA COM SALÁRIO DE PRESIDENTE.
    NOS ESTADOS UNIDOS NINGUÉM NEM MESMO O PRESIDENTE PODE TER DUAS APOSENTADORIAS PÚBLICAS.
    No Brasil algumas categorias como médicos podem acumular 5 delas.
    Desde a constituição de 1824 fomos espoliados por corruptos.
    Enquanto nos Estados Unidos os sindicatos são donos dos maiores fundos de pensões, aqui os sindicatos nos roubam em acordos espúrios.
    Se vierem com aquele papo de cultura, a nossa é corrupta há mais de 200 anos.
    Então devemos aceitar sermos roubados.
    Não adianta ESCULACHAR nosso país se não MUDARMOS.
    Eu por exemplo analiso a pensão pelo PODER DE COMPRA, que se esmorece.
    Se o PODER DE COMPRA subir com novos valores econômicos, não importará o valor da pensão.
    Então não adianta chororô, quando nossos governantes nos roubam, nós pagamos a conta.
    Se o governo Bolsonaro conseguir êxito, ainda assim pagaremos a conta socialista por mais 20 anos.
    Eu pediria ao governo que retirasse todos os impostos sobre remédios, materiais culturais, higiene básica e cesta básica.
    Isso melhoraria nossas pensões em 30% de poder de compra.
    bom dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li somente hoje , e comento...
      Nada a modificar ou sugerir ...infelizmente , é um problema sem solução para os próximos 50 anos , isto se alguém se dedicar com afinco a solucionar e enfrentar os desgastes políticos!
      Li inclusive a fonte citada no link http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/TDs/td_0638.pdf

      E lamento (pelas consequências), ter que concordar com tudo o que postaste !
      Abs

      Paizote

      Excluir
  5. Matou a charada! "Eu por exemplo analiso a pensão pelo PODER DE COMPRA, que se esmorece.
    Se o PODER DE COMPRA subir com novos valores econômicos, não importará o valor da pensão."

    Paizote

    ResponderExcluir
  6. Caro PAPITO,
    Vou dar uma de economês fajuto...
    Digamos que o dólar caia para 1 real este ano, estaríamos FUZILADOS, porque nenhum empresário repassa deflação aos consumidores.
    A única coisa que aconteceria é que importados ou produtos dependentes de importados custariam mais barato.
    Em compensação a balança comercial de exportação ficaria imensamente prejudicada.
    Seria melhor vender para os brasileiros que exportar.
    Não aumentaria o poder de compra e aumentaria o "rentismo", seria melhor comprar dólar e investir em outro país, o que acarretaria o aumento dos juros básicos no Brasil, para segurar a inflação.
    fui...

    ResponderExcluir
  7. Meu caro;
    "..porque nenhum empresário repassa deflação aos consumidores...".
    Por isto é que ainda precisamos de governo,para fiscalizar e agir mantendo a lógica econômica.
    Do contrario , teriámos uma inflação forjada ,com preços de mercado irreais!
    E aí estará instalado o anarquismo!

    Paizote

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-