sexta-feira, 14 de abril de 2017

Colunista do Huffington Post quer que homens brancos não possam votar

Luciano Ayan

A colunista Shelley Garland, do Huffington Post, aparece com uma sugestão bastante “democrática”. Negar o direito de voto aos homens brancos. Pode parecer mentira, mas ela disse exatamente isso no texto Could It Be Time To Deny White Men The Franchise?.

A razão da revolta dela é que os homens brancos teriam decidido as eleições em favor de Donald Trump e do Brexit. Para ela, o mesmo não ocorreria nas maiores cidades da África do Sul.

Para ela, então, “se homens brancos não pudessem votar, a causa esquerdista seria fortalecida”. Ela até diz que não seria necessário negar os votos aos homens brancos de forma definitiva. A proibição poderia durar uns 20 anos até que isso causasse um declínio na influência do pensamento de direita.

Ela argumenta: “Alguns podem argumentar que isso é injusto. Sejamos claros, isso pode ser injusto, mas uma moratória sobre a franquia dos homens brancos por um período de 20 a 30 anos é um preço pequeno a pagar pela dor infligida por homens brancos sobre os outros, particularmente os negros e transgêneros. Em adição, homens brancos não deveriam ser privados de outros direitos, e essa medida seria apenas temporária, até que o mundo corrija os erros do passado”.

O que ela propõe é algo similar a alguém dizer que os nordestinos não poderiam votar (por terem eleito majoritariamente o PT em algumas eleições), ou, por outro lado, que os habitantes do Sul e Sudeste deveriam perder o mesmo direito (por terem eleito principalmente adversários do PT em várias eleições).

Em suma, as argumentações de Shelley Garland são uma ofensa à democracia. São o que se espera da extrema-esquerda.
Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 14-4-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-