terça-feira, 29 de agosto de 2017

A manifestação que era para ser contra o terrorismo e foi contra Espanha

Helena Matos

A manifestação de repúdio pelos atentados de Barcelona é um marco. Ela representa ao que pode chegar uma sociedade em que os políticos do centro democrático se aliaram com os radicais para conseguir os seus objetivos. No caso a independência da Catalunha (por aqui simplesmente governar).

Procurem nessa manifestação um cartaz que condene os terroristas. Ou até o Estado Islâmico que reivindicou a autoria. Encontram-se cartazes contra Espanha, contra o Rei, contra o governo de Espanha que não tem competências sobre a segurança na Catalunha e contra a venda de armas, coisa assombrosa quando se sabe que os terroristas usaram facas, automóveis e botijas de gás.

Também havia pelo menos um cartaz contra a islamofobia. Mas havia uma fobia permitida, tolerada e incentivada: a fobia contra Espanha. As pessoas que levaram este cartaz foram agredidas e o cartaz teve de ser recolhido. Foi a isto que se chegou na Catalunha.


Por cá felizmente não temos a questão nacionalista, mas vamos ter a regionalização e muitas outras coisas porque os radicais nunca se cansam. António Costa levou-os para o governo. Nunca se esqueçam disso.
Título, Imagem e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 28-8-2017

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-