quarta-feira, 23 de agosto de 2017

O palerma, o hipócrita e o alucinado

José António Rodrigues Carmo

O Papa disse há dias que devemos "acolher, proteger, promover e integrar os imigrantes e refugiados", numa mensagem para a Jornada Mundial do Migrante e Refugiado"
Referia-se obviamente aos muçulmanos que tanto nos enriquecem pelas extraordinárias qualidades de convivência, tolerância e paz.


Diz o Papa, lá do alto da varanda, e com uma Guarda Suíça bem catita a protegê-lo, que a segurança pessoal dos imigrantes é mais importante que a segurança coletiva. Pois claro que sim, vá dizer isso às famílias dos que morreram às mãos dos seus protegidos.

E acha mal que se devolvam os imigrantes ilegais aos países de onde vêm.

Que este Papa é tonto, já há muito se percebeu. Trazer para o meio das suas "ovelhas" as matilhas de lobos que as hão de comer, prova que o pastor ou é burro, ou sofre de anomalias raciocínicas.

Que é hipócrita, fica claro como a água. É que o que ele advoga, é só para os outros, para os que andam a rua sem segurança e sem carros blindados. Ele, Papa, também é um chefe de um Estado e a avaliar pelas bocas que debita, seríamos levados a acreditar que o Vaticano não faz mais nada do que acolher, integrar e promover tão boa gente. 

Acontece que não é verdade. O Papa vive bem protegido, e não acolhe nem integra ninguém, apesar de ter imenso espaço lá pelo Vaticano. Bem prega Frei Tomás, ouve o que ele diz, não faças o que ele faz.

Que é um perigo para a sua comunidade de crença, vê-lo-emos mais tarde.

Quando as comunidades cristãs são dizimadas por muçulmanos por todo o mundo muçulmano, quando os "refugiados" atacam Igrejas, locais de culto e pessoas nas ruas e cidades, quando tomam conta de bairros e povoações, este pateta alegre, lá do alto da sua janela, assobia para o ar e diz bostadas alucinadas, como se fosse inimputável.

Não sei porquê, cada vez que este zote abre a boca, lembro-me logo do inenarrável bispo Torgal Ribeiro ou aquele cromo de Setúbal, que também usava uma foice e um martelo debaixo da batina. Já para não falar do jurássico Fanhais. 
Título e Texto: José António Rodrigues Carmo, Facebook, 23-8-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-