segunda-feira, 12 de março de 2018

Forma e conteúdo dos candidatos a presidente da República

Cesar Maia
  
1. Uma tendência política geral dos últimos anos é a convergência das antigas esquerda e direita ao centro. Se há exceções, estas estão no campo do populismo e, assim mesmo, dos vetores mais demagógicos.
  
2. Com isso, as ideologias da Guerra Fria não fazem mais sentido para o eleitor. Ou seja, as decisões de voto não passam mais por elas. E os que insistem nisso, em qualquer lugar do mundo, se isolam e se minimizam.
  
3. Em países que têm cláusula de barreira para acesso ao parlamento, os que insistem na Guerra Fria são eliminados.
  
4. Um dos desdobramentos desta tendência é a prevalência da imagem multiplicada pelo impacto da comunicação audiovisual. As redes sociais são pulverizadoras e, nesse sentido, seus impactos são menores do que muitos supõem. São menores e são passageiros, ou cíclicos.
  
5. Mais importante que a quantidade de acessos nas redes a um fato ou personagem, é a permanência destes. Digamos, a sustentabilidade visual.
  
6. Por isso tudo, no caso das eleições gerais, os candidatos majoritários se agrupam mais por perfil que por ideologia ou propostas.
  
7. O que se chama de candidatos de centro, na verdade, são candidatos de perfil ou comunicação suave. Os candidatos ditos de esquerda ou direita são os mais estridentes ou raivosos na defesa de suas candidaturas.
  
8. Num quadro destes, tem ocorrido constantemente que quando o eleitor procura uma candidatura raivosa reproduzindo - na forma - o sentimento de rejeição do eleitor, a troca de votos pelo eleitor se dá entre estes, independente de que um seja de esquerda e outro de direita.
  
9. Olhando este quadro pré-campanha no Brasil, os candidatos de perfis suaves são percebidos pelo eleitor de forma semelhante. Os analistas e a imprensa às vezes se confundem e os chamam de Candidatos de Centro.
  
10. A complexa tarefa dos chamados marqueteiros é como diferenciá-los mantendo o perfil sem agressões.
  
11. Do outro lado, os estridentes ou raivosos de esquerda e direita tenderão a trocar voto ou eleitor entre si. No caso brasileiro, neste ano, estes candidatos serão Bolsonaro e Ciro Gomes. O eleitor os confundirá, independente do conteúdo de suas comunicações. Formam um mesmo bloco, dos estridentes. O eleitor raivoso ou não votará ou escolherá entre eles. E podem se entusiasmar e darem um abraço de afogado.
Título e Texto: Cesar Maia, 12-3-2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-