quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Bolsonaro diz que algumas ONGs participam de crimes ambientais

Na ONU, ele prometeu “defender” a Amazônia de “ações e narrativas que agridam os interesses nacionais”

Afonso Marangoni 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 30, que organizações, em parceria com “algumas ONGs”, comandam “crimes ambientais” no Brasil e no exterior. 

Em discurso transmitido na Cúpula da Biodiversidade da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente não detalhou nem apresentou provas da declaração. 

Bolsonaro disse que rechaça “de forma veemente” o que chamou de “cobiça internacional” sobre a Amazônia brasileira. Ele prometeu também “defender” a região de “ações e narrativas que agridam os interesses nacionais”. 

“Na Amazônia, lançamos a Operação Verde Brasil 2, que logrou reverter, até agora, a tendência de aumento da área desmatada observada nos anos anteriores”, disse Bolsonaro. 

O presidente brasileiro sustentou que, mesmo enfrentando a pandemia do novo coronavírus, seu governo reforçou ações de vigilância sobre biomas em 2020 e fortaleceu meios para combater “a degradação dos ecossistemas, a sabotagem externa e a biopirataria”. 

Ele apontou ainda que, no Pantanal, o governo federal fortaleceu a “integração entre as agências governamentais, com o apoio das Forças Armadas”, para combater de forma coordenada os focos de incêndio.

Título e Texto: Afonso Marangoni, revista Oeste, 30-9-2020, 17h25

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-