segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Bretas ordena bloqueio de R$ 237 milhões em bens de advogado de Lula

Juiz também bloqueou R$ 32,1 mil do associado de Zanin, Roberto Teixeira 

Afonso Marangoni 

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, determinou o bloqueio de R$ 237,3 milhões de Cristiano Zanin Martins [foto], advogado do ex-presidente Lula, do PT. 

Foto: Gabriela Biló/SP Press/AE

A decisão, tomada no dia 1º de setembro, foi tornada pública no último sábado, 19. 

A ordem foi tomada no âmbito da Operação E$quema S, que apura tráfico de influência e desvios milionários nas seções fluminenses do Sistema S. 

Bretas também bloqueou R$ 32,1 mil do associado de Zanin, Roberto Teixeira, e outros R$ 237 mil do escritório de advocacia dos criminalistas. 

“O escritório de advocacia Teixeira, Martins e Advogados, que tem à frente os advogados Roberto Teixeira e Cristiano Zanin Martins, teria sido o precursor no recebimento de honorários advocatícios exorbitantes pagos pela Fecomercio/RJ em prol de interesses particulares de Orlando Diniz”, diz Bretas. 

A operação se baseia na delação premiada do ex-presidente da Fecomercio do Rio Orlando Diniz.

Advogados renomados no meio político são investigados. Entre os alvos está Frederick Wassef, ex-defensor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). 

Em entrevista à CNN Brasil, Zanin negou que possua esse montante e disse que foi feita uma construção pelo juiz Bretas para tentar constranger seu trabalho. 

Título e Texto: Afonso Marangoni, revista Oeste, 20-9-2020, 18h50

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-