sábado, 19 de setembro de 2020

Bolsonaro anuncia adesão ao programa global de vacinas contra a covid-19

Um dos compromissos de quem adota a iniciativa é garantir imunização de pelo menos 20% da população 

Paula Leal 

O presidente Jair Bolsonaro disse, na noite desta sexta-feira 18, que tem intenção de aderir à Covax Facility, consórcio da Organização Mundial da Saúde para acelerar o desenvolvimento de vacina contra a covid-19. 

Ao anuir com a iniciativa, o Brasil se compromete a garantir a imunização de pelo menos 20% da população. Ainda não há informações sobre quanto será investido no programa. 

Governo federal e Estados apostam em diferentes vacinas

O governo federal aposta na vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a AstraZeneca contra a covid-19. A Fiocruz recebeu R$ 2 bilhões para receber, processar, distribuir e passar a fabricar sozinha o imunizante. A ideia é que os primeiros 15 milhões de doses sejam aplicados em janeiro de 2021 no Brasil. 

Já os governos estaduais têm negociações próprias sobre vacinas. São Paulo, por exemplo, aposta na Coronavac, fabricada na China. O Paraná e a Bahia, por sua vez, firmaram parceria com a Rússia para fabricar a Sputnik V. 

Título e Texto: Paula Leal, revista Oeste, 19-9-2020, 11h50

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-