terça-feira, 25 de junho de 2013

[Portugal] Contas externas: melhoria acentua-se em Abril, silêncio profundo...

Tavares Moreira
1. Foi hoje divulgada (Boletim Estatístico do BdeP, Junho) a informação relativa ao desempenho das contas externas no período até Abril, verificando-se que se acentuaram as melhorias já registadas no final do 1º trimestre.

2. Assim, o sinal VERDE estende-se agora a todas as componentes mais relevantes da balança de pagamentos, a saber (valores indicados são do respectivo saldo):
- Balança Corrente = + € 162 milhões (era negativo de € 22 milhões, no 1º trim);
- Balança de Bens+Serviços = + € 432 milhões;
- Balança Corrente+Capital = + € 868 milhões;

3. Estes dados, do período habitualmente mais negativo das contas com o exterior (início do ano), mostram de forma clara que a “Revolução Silenciosa” na economia nacional, fruto do extraordinário trabalho de empresários e trabalhadores de um sem número de empresas do sector privado, prossegue o seu curso sem que os seus agentes se deixem impressionar pelo discurso de “bota-abaixo” que os media e a generalidade dos comentadores yo/yo diária e incansavelmente proclamam...

4. De especial interesse, nestes números, a recuperação do ritmo das exportações de mercadorias, que até Março estavam a crescer apenas 0,5% e que no final de Abril exibem uma taxa de crescimento de 4%, resultante de uma forte expansão (superior a 17%) nesse último mês.

5. Ao apreciar estes resultados, e dando já de barato que vão continuar a merecer o estatuto de profundo silêncio no plano da atenção dos media, intriga-me particularmente uma proclamação dos altos representantes da classe empresarial ontem divulgada.

6. Proclamaram S. Exas estarem contra a “insistência numa receita que não é solução”...

7....eu até compreendo que S. Exas sintam necessidade de surfar na onda de críticas que por aí vai, para evitarem ser rotulados de seguidistas da política governamental: está na moda e ficam mais "janotas" (socialmente falando) assim...não tem nada de mal, na minha opinião...

8. Mas esta realidade das contas externas nada lhes diz? Não tem para eles qualquer significado o extraordinário esforço que tantos e tantos dos seus representados estão realizando? E não consideram que a solução dos problemas do País, depois do formidável embaraço e do aperto sofrido com a sujeição a um resgate financeiro, passa exactamente pela correcção dos enormes desequilíbrios económicos, entre rendimento e despesa, que acumulamos ao longo de anos e que nos endividou até ao limite?

9. Ou entenderão, ao invés, que a solução para os problemas que enfrentamos consiste em voltar às políticas que nos arrastaram para a situação actual: mais despesa pública para “aquecer” a economia, mais impostos ou mais endividamento (como, em ambos os casos?), retorno dos desequilíbrios e, finalmente, nova queda num “buraco sem saída”?

10. Se não é uma coisa nem outra, então tal proclamação é um realíssimo mistério...
Título e Texto: Tavares Moreira, blogue “4R – Quarta República”, 25-06-2103

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-