sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Pau que dá em Chico bate também em Francisco

Almir Papalardo
O senador Delsuicídio Amaral, ontem teve a oportunidade de provar do mesmo veneno que é dado aos aposentados do RGPS.

É o seguinte: Os aposentados, todas as vezes em que há discussão e votação de matérias do seu interesse, engolem forçados, desiludidos e constrangidos, uma “taça de vinho amargo”, quando fiéis aliados do governo pegam no microfone somente com o intuito de torpedeá-los. Não nos dão um mínimo de trégua!! Insensíveis aos nossos direitos, jogam “pá de cal” em nossos sepulcros, matando nosso justo, mas inalcançável, desejo de alforria!

É nessa hora que nossas esperanças caem por terra ouvindo palavras derrotistas e obstrutivas, de que aposentados não podem receber os mesmos aumentos do SM, porque, certamente, quebrará o país! Desdizendo suas tolas e fúteis afirmações, vemos, para nossa tristeza  e de todo o povo brasileiro, o erário público escoando-se cada vez mais intensamente pelos ralos da gastança inútil!

Ontem, ao passar a noite preso numa sala da PF do Estado do Paraná, naturalmente com um aparelho de televisão ao seu dispor, não deixou de assistir à sessão plenária do Senado, onde iriam decidir o seu destino. Justamente neste momento, estava provando do mesmo veneno que ele também, friamente, nos dá para engolir, sentindo-se traído por aqueles que poderiam lhe salvar! Esperava ouvir de todos a sentença: “soltem-no”, recusando-se a escutar “prendam-no”… Que decepção! Saibam todos que o mesmo acontece com os aposentados, há dezoito anos consecutivos!
 
Qual não foi o seu desespero e desalento ao ver cinquenat e nove senadores, um a um, votarem pela sua permanência na prisão, onde, somente treze amigos (o número treze será coincidência?), votaram pela sua soltura!

Aqui se faz aqui se paga! Esses cento e sessenta parlamentares que sepultaram a nossa esperança de conter a avalanche que nos soterrou na última votação, que ponham suas barbas de molho, porque o castigo pode vir a cavalo... 
Título e Texto: Almir Papalardo, 27-11-2015

Um comentário:

  1. Eu posso imaginar o sentimento embora eu ainda não tenha me aposentado. Eu sempre acreditei que aqui se faz e aqui se paga mas confesso que nos últimos anos estava completamente descrente. No fundo, mesmo diante destes últimos acontecimentos, ainda não me convenci de que a farra dos ratos caminha para o fim. Ainda tem muita lambança pra limpar. Muito rato pra prender. Esta espécie se reproduz muito rápido e se esconde onde menos se imagina.
    abs
    Circe Aguiar

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-