sábado, 25 de fevereiro de 2017

Escola de direito da UCLA censura livro que denunciava terrorismo islâmico

Luciano Ayan


Elan Journo, diretor de pesquisa política do Instituto Ayn Rand, foi convidado para um evento “em favor” da liberdade de expressão na escola de direito da UCLA. Ele é coautor do livro Failing to Confront Islamic Totalitarianism: From George W. Bush to Barack Obama and Beyond.

O acordo previa que ele poderia vender o livro durante os painéis de discussão. Todavia, um grupo de alunos fascistas culturais se juntou para protestar contra o livro, chamando-o de “ofensivo”. Journo escreveu, em um artigo: “Eles sentiram que o livro era ‘ofensivo’ e ‘insultos”. Eles faziam objeções ao tema do livro. Nossas visões, para eles, foram ‘islamofóbicas’. Baseadas em quê? Aparentemente, para alguns deles, foi o título do livro”.

O autor disse que os estudantes “promoveram seu próprio modo de controle do pensamento” e conseguiram impedir o acesso ao livro. Um administrador da escola concordou com os estudantes e pediu que o livro fosse banido. As informações são do Breitbart.

Mais um caso de censura em um evento que começou supostamente como “em defesa da liberdade de expressão”, mas terminou promovendo a censura em nome do globalismo.
Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 24-2-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-