segunda-feira, 30 de outubro de 2017

[Atualidade em xeque] Somos poucos a gritar a muitos moucos

José Manuel

Somos poucos. Somos poucos a gritar a muitos moucos. Somos poucos, mas somos abençoados. Somos poucos, mas fomos os escolhidos. Somos poucos, mas destemidos e decididos a lutar pelo que nos pertence, mesmo até que não estejamos mais aqui. Somos poucos, mas não somos heróis.

Somos poucos, mas não representamos ninguém. Nossa luta é por uma causa. Somos poucos, dentre muitos, e é uma pena que a surdez e a falta de visão dos muitos, não deixem escutar nem ter um olhar para o futuro. Somos poucos, mas não caminhamos sobre fios de navalha. Somos poucos, mas temos a exata noção de como é tênue estar pendurados em fios frágeis de incerteza. Somos poucos.

RESENHA SEMANAL

Finalmente, ao que parece, encontramos o caminho das pedras. Iniciamos no dia 23, ou seja, de segunda a sábado, e chegamos a este dia, portanto, seis dias, com 153 comentários e mais de 1 347 acessos diretos.

Isso é resultado de determinação e visão de futuro, e não podemos mais perder esse foco, pois será daqui que partirão iniciativas como já as que já estão acontecendo.

E o que podemos pinçar nesta semana do que aqui foi escrito, determinando a transparência e tornando fatos cristalinos?

1) Hoje, mais do que nunca, temos a certeza, apesar de escritos e temores que dizem o contrário, que esse triplo acordo, inclusive por ter sido realizado antes da pseudo falência da Varig, terá que ser cumprido integralmente.

Vamos relembrar a notificação extrajudicial, aqui apresentada pelo presidente da APRUS.
Em resumo, considerando que houve ato jurídico perfeito e coisa julgada no processo de recuperação judicial das empresas, cedendo para o AERUS/RG os direitos sobre a Ação de Defasagem Tarifária, em pagamento às dívidas com os participantes e beneficiários dos Planos Varig I e Varig II administrado pelo Aerus e, que isso constitui DIREITO ADQUIRIDO, protegido em cláusula pétrea da Constituição Federal (art. 5o, inc. XXXVI), até mesmo de Lei nova, é PATENTE que o titular único dos direitos sobre a ação de congelamento tarifário, nos termos do que consta do processo de recuperação judicial já encerrado, são os planos Varig I e Varig II administrados pelo Instituto Aerus de Seguridade Social ou, sucessivamente, seus participantes e beneficiários, a quem cabe, COM EXCLUSIVIDADE promover as medidas judiciais para o recebimento.

É de se notar que até ao início deste fórum este fato ainda se encontrava envolvido em escritos e pensamentos nebulosos, sem a certeza ora comprovada.

2) A notificação extrajudicial da APRUS a quem de direito, agora (de amplo conhecimento) público, e principalmente à CPI, é arrasador em todos os sentidos e era desconhecido da grande maioria. Caso seja pela CPI e por todos levado a sério e com determinação, não duvido que antes de morrer, veja essa falência anulada e uma empresa a ser refundada. Os fatos são muito fortes e temos que ir fundo nessa questão.

3) Nunca ficou muito claro, o porquê da apatia e letargia de centenas, milhares de beneficiários do Aerus, que sofrem do mesmo mal que todos, mas que nunca se manifestaram adequadamente. Também nunca ficou muito claro como o plano I foi prejudicado. Agora o que se desconfiava vem à tona com força através do comentário do colega Vander Rocha e vale a pena relembrar:
 
Infelizmente não coaduno com a afirmação.
A VARIG já não pagava os recursos do PLANO I, e para diminuir os custos da VARIG fizeram o plano II. Todos que migraram do plano I para o II levaram suas poupanças integrais. Os que ficaram no plano I foram lesados.

O participante do plano II poderia continuar pagando a mesma quantia, e receberia mais, retirava 25% de sua poupança, e deixava sua esposa a ver navios com 50% após sua morte por um período de 10 anos. Eu não migrei porque justamente não acredito que sem a contribuição da patrocinadora, houvesse condições de manter a mesma pensão final.

Números não mentem.

E o mais importante numa família não é o meu EU, mas sim a esposa e os filhos.

O plano II foi um MACETE em crise iniciada em 1990.

Ele não foi criado pelos participantes do AERUS, mas sim por uma gerência administrativa de uma empresa que já não cumpria seus compromissos.

Foram 21 renegociações de dívidas.

Pelo motivo da migração todos do plano 1 ficaram recebendo 7% ou 8%, enquanto os do plano 2, 15%.
A migração reduziu mais da metade da poupança dos que ficaram no plano 1.
Penso que se todos tivessem migrado, todos estariam na faixa dos 10% por muito menos tempo.
FUI...
A MEGA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA QUE ADMINISTRAVA A VARIG CONTAVA COM PESSOAS INTELIGENTES COM RACIOCÍNIOS PESSOAIS ALÉM DA COLETIVIDADE.”

Agora, e a partir desta informação, fica claro o porquê do esvaziamento do plano I (um). Fica claro que nunca os fundadores do Instituto deveriam ter permitido a divisão dos planos, ainda que com luta. Fica claro que o plano dois foi um dos maiores inimigos de todos os beneficiários. Fica claro, de como os optantes do plano II (dois), tiveram regalias acima do plano original. Fica claro agora, que entre ganhar somente 8% ou daí até 50% há uma diferença fundamental entre reclamar ou permanecer calado, apenas aguardando.

4) Graças ao Paizote tivemos as informações necessárias para entender o porquê de o acórdão não ter sido publicado até agora e a possibilidade de haver uma demora maior. Graças a seu comentário ficaram definidas atuações, de agora em diante, dos beneficiários para tentar minimizar esse problema.

5) Os colegas Volkart e Paulo Resende iniciaram os dois primeiros envios de e-mails à Ministra relatora do processo e atual presidente do STF, ministra Cármem Lúcia, sendo que o próprio Paizote já o havia feito antes.

É bom lembrar que o liquidante Walter Parente também deve ser lembrado por todos com os e-mails de solicitação.

Por fim, como se pode ver, há agora mais clareza no ar em uma semana, do que em anos de nebulosidade. A bagunça organizada acabou. Vamos criar um passo a passo de consulta a partir de agora. Continuemos.
Título e Texto: José Manuel, 30-10-2017

Relacionados:

Colunas anteriores:

2 comentários:

  1. Prezado JM, não vamos esmorecer por sermos poucos!
    Muito bom seu Resumo da Semana! Vamos em frente!
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-