terça-feira, 12 de março de 2019

[Atualidade em xeque] Fundo maravilha BNDES X Fundo desgraça AERUS

José Manuel

Pois é, prezados colegas que JÁ ERAM BENEFICIÁRIOS  e amargaram por oito anos no mínimo a falta  dos seus pagamentos integrais, passando a receber e por muito favor uma parcela de apenas 8% do que tinham direito ao seu benefício total no AERUS, pago com suor e lágrimas por 20, 25, 30 anos, isso sem falar de todos os outros que não haviam atingido a idade mas também contribuíram por anos infindáveis e que nunca viram um centavo do referido Instituto, muito menos as suas rescisões trabalhistas até aos dias de hoje.

Pois é... Não é necessário entrar em detalhes tal como mortes provocadas, vidas destruídas, filhos sem completarem seus cursos superiores, casamentos desfeitos, perdas patrimoniais sem fim, etc, etc, et cetera. 

Isso tudo nós já sabemos, pois a nossa carne está marcada com a holografia judaica dos campos de concentração. Sim, olhem os seus braços e procurem bem. Lá está a sua matricula do AERUS, para lembrá-lo dos horrores que passamos.

Voltando ao início, que é o mote deste texto lamentavelmente longo em tempos de poucas palavras que nada exprimem. 
Você, beneficiário ou do grupo banido dos Ativos do AERUS imagina quanto ganha de aposentadoria um funcionário aposentado do BNDES? NÃO?! Então vou transcrever uma nota de imprensa publicada pelo site "O Antagonista” hoje, 11 de março de 2019 (por Claudio Dantas), para que tenha uma pequena ideia. Prepare-se ou tome um ansiolítico pois seu coração irá estremecer. Antes,  faz-se necessário lembrar que nos anos de 2008, 2009 e 2010 a VARIG AGONIZAVA, e havia solicitado por direito de uma S/A  em recuperação judicial e com uma Ação judicial bilionária  ganha no STF em 2014 e que se concretizou em 3 de agosto de 2017 no valor de  R$ 6 bilhões à época, um aporte emergencial ao BNDES, banco esse que existe exatamente para isso e para jogar fora o nosso dinheiro em países comunistas a perder de vista. Foi negado! E a miséria não só bateu à nossa porta, como se dissolveu a maior empresa aérea da América Latina e quinta do mundo.

Então vamos lá:
"O TCU condenou a Fundação de Assistência e Previdência Social (Fapes) a restituir aos cofres do BNDES cerca de R$ 450 milhões aportados ilegalmente no fundo de previdência dos funcionários.
Os aportes foram feitos entre 2009 e 2010, sem a exigência de qualquer contrapartida, inflando o resultado do plano de aposentadoria e beneficiando artificialmente seus participantes.
Segundo acórdão do tribunal, o BNDES deverá informar, semestralmente, o recebimento das parcelas. O TCU também irá avaliar o cumprimento, pelo BNDES, do estudo acerca do risco e a sustentabilidade do Plano Básico de Benefícios (PBB).
O relator do processo foi o ministro Augusto Sherman, que está abrindo a fórceps a caixa-preta do BNDES."

Certamente a VARIG não pediu muito mais ou sequer essa quantia ao BNDES.

Calma, colegas, isso não vai ficar assim, pelo menos enquanto formos vivos. A nossa representação na CIDH (Corte Internacional de Direitos Humanos) está correndo em San José da Costa Rica, patrocinada pela APRUS e, certamente, terá conhecimento deste documento e o que ele representa ao assassinato premeditado de milhares de funcionários e o discricionamento governamental contra outros milhares que até hoje, portanto, há NOVE anos, ainda lutam para ter seus direitos laborais e financeiros preenchidos.

Isso certamente não vai ficar assim e essa notícia de hoje corrobora a tese de que a VARIG não só poderia como deveria ter os seus direitos garantidos junto ao Banco de fomento, evitando com isso um caos social e uma perda irreparável à Nação brasileira. 

Nós podemos. Nós devemos levar isso adiante, a instâncias superiores para que se faça justiça e os culpados encontrados e enjaulados como o Capo Mor em Curitiba.
Título e Texto: José Manuel - participante do movimento #AERUSACORDOJA, membro da APRUS contribuinte ao AERUS, e realista sobre o que devo fazer. 11-3-2019

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-