quarta-feira, 27 de março de 2019

Nem mesmo coautores do Green New Deal votaram a seu favor: Ocasio-Cortez sai ridicularizada

Rodrigo Constantino

Eis um fato que venho expondo faz tempo: a esquerda vive da estética, da narrativa, não de resultados concretos. Eis outro fato que mostro com frequência aqui: a esquerda americana está cada vez mais radical. Juntando as duas coisas, temos o Green New Deal, uma proposta ridícula, patética, infantil e autoritária, apresentada pela “fresh face” Alexandria Ocasio-Cortez [foto]. Fosse apenas o devaneio de uma jovem de 29 anos que até ontem era atendente de bar, tudo bem.


Mas eis o problema: o projeto teve vários coautores, praticamente todos os pré-candidatos democratas apoiaram o troço publicamente, e a mídia tratou a proposta como uma visão ambiciosa da democrata sonhadora, um ato de ousadia para despertar mentes e corações – mais corações do que mente – para o risco do apocalipse se nada for feito contra o aquecimento global. Em suma, resolveram – democratas e imprensa – levar a palhaçada a sério.

E como reação, os republicanos deram o troco da forma mais inteligente possível: também levando a sério a coisa! Como a Câmara agora tem maioria democrata, coube ao senador Mitch McConnell apresentar o projeto para votação no Senado, de maioria republicana.

Era uma troça com os democratas, uma forma de expor o ridículo do projeto, endossado em discurso por quase todos os “progressistas”. A atitude gerou revolta: como assim votar o projeto?! Não era para acontecer isso! Era só para “iniciar um debate”. Era só para enganar trouxas, para a mídia enaltecer a ousadia da jovem democrata!

Mas os republicanos foram mais espertos e levaram o Green New Deal para votação. Resultado: nenhum voto a favor! Isso mesmo: zero! Mais de 40 senadores democratas se recusaram a apoiar na prática o troço, e isso inclui Bernie Sanders e Kamala Harris, que defenderam publicamente o projeto de Ocasio-Cortez. É claro que a moça ficou chateada, e é óbvio que os republicanos tiraram sarro da situação. É política, ora bolas!

Vejam que constrangedor esse vídeo, que expõe a hipocrisia da esquerda:


Todos os democratas alegando que o Green New Deal é necessário, que não foi longe demais, que enfrenta uma ameaça de vida ou morte. Palavras, palavras, palavras. São baratas, o vento leva. E na hora de votar, de agir, de deixar registrado o que realmente pensa, o que esses senadores fazem? “Present”, ou seja, recusam-se a apoiar o projeto. Uma palhaçada!

O senador republicano Ted Cruz disse que leva a sério seus colegas democratas, e por isso condena com veemência um projeto que destruiria toda a matriz energética do país, ou seja, a economia inteira americana. Eis o ponto crucial: os republicanos sabem que devemos levar a sério esses autoritários malucos, pois eles avançam aos poucos.

Já os próprios democratas e a mídia não querem levar tão a sério essas imbecilidades autoritárias, pois assim podem comer pelas beiradas, testar aos poucos o clima para que o intervencionismo estatal vá escalando, escalando, até o dia em que a América já virou uma nação socialista.

Se depender dos conservadores, porém, isso nunca vai acontecer. Os senadores republicanos estão de parabéns por esse golpe de mestre contra a propaganda vazia dos democratas. Quem continuar defendendo da boca para fora o Green New Deal depois da votação desta terça terá como resposta apenas o escárnio. Nem os democratas querem saber desse troço!!!
Título, Imagem e Texto: Rodrigo Constantino, Gazeta do Povo, 27-3-2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-