sexta-feira, 20 de novembro de 2015

A desilusão perpetuada

Almir Papalardo

A sonhada esperança dos aposentados do RGPS, “bodes expiatórios” do sistema previdenciário, esvaíu-se outra vez no encerramento da sessão plenária do Congresso, ontem, quando foram analisados os vetos presidenciais remanescentes.

Um destes vetos, prejudicial somente ao segurado da iniciativa privada, revelava a atitude arbitrária e preconceituosa do governo de não permitir a um terço dos aposentados, de terem a sua aposentadoria atualizada com o mesmo percentual dado ao salário mínimo, ao contrário dos outros dois terços de seus pares, que normalmente tinham os seus aumentos com o mesmo percentual do mínimo, tonando-se uma das maiores e vergonhosas discriminações impostas a um desamparado e perseguido segmento de cidadãos.

Realizada a discussão e votação pertinente, constava no painel de apuração um resultado que, sinceramente, não esperávamos por acreditar cegamente que políticas descabidas e injustas, teriam um dia, forçosamente, de serem derrubadas e descartadas, graças a vigilância de parlamentares cônscios e atentos às leis vigentes no país!

– Favoráveis à derrubada do veto: 211 votos.
– Favoráveis à manutenção do veto: 160 votos.
– Abstenções: 12 votos. Seriam necessários 257 votos para a derrubada do veto presidencial.

Foi como uma ducha de água fria impactando nossas esperanças, tal a certeza que tínhamos que tudo se resolveria no momento em que tivéssemos uma chance de ter projetos ou vetos constantes das pautas de votação. Quando aparecerá uma nova chance? Quem sabe quantos aposentados falecerão, antes que apareça uma nova oportunidade...

Aos 211 deputados que votaram a nosso favor, nossos sinceros agradecimentos, passando-lhes a certeza que os senhores constariam sem dúvida do nosso sonhado quadro do Poder Legislativo-Qualidade, quando dispensamos com desprezo, o Poder Legislativo-Quantidade.

Quanto aos senhores 160 deputados que votaram a favor do veto-carrasco, alegando que têm responsabilidade com o nosso Brasil, saibam que estão completamente equivocados! Passaram “panos quentes” na má administração do governo, que agora quer se erguer nas costas dos aposentados, esquecendo-se que se tratam de dedicados ex-trabalhadores idosos, que já cumpriram integralmente toda a sua missão trabalhista.

Estamos há dezessete anos engolindo a seco um percentual inferior ao do salário mínimo, não sendo considerado as nossas maiores contribuições mensais ao INSS, sendo a nossa Previdência a única superavitária. Por que dois percentuais diferentes no aumento dos aposentados? Uma política implementada só é aceitável quando é benéfica para todos, ou quando a quota de sacrifício é dividida igualmente entre todas as categorias, o que não acontece com a nossa classe, que paga o pato sozinha... 
Título e Texto: Almir Papalardo, Rio, 19-11-2015

4 comentários:

  1. Prezado Almir, com muita indignação e sentimentos de grande repúdio, como Aposentado, quero expressar o quanto e como nos consideram um estorvo, uma despesa para a União e não um reconhecimento por anos de trabalho, além de um recolhimento mensal, descontado em nossos contra-cheques, com valores bem significativos, para aposentarmos com dez salários mínimos, durante muitos anos. Estes Parlamentares que lá estão, mamando nas tetas gordas da União, para representar o povo brasileiro e suas ansiedades, não passam de uma corja de aproveitadores.

    Veja bem, para o cumprimento de uma Sentença Judicial, no caso do Aerus, por interesse do governo, trancaram nossos benefícios por quase um ano, nos privando de inúmeras necessidades, nos devolverão agora no final do ano, sem mora, sem multa, sem juros, sem nenhuma correção, ahh se fossemos nós que ficássemos com os valores a pagar para a União!

    Pois bem, ainda, além de nos prejudicarem barbaramente, pousam em fotos e vídeos como heróis ao lado de sindicatos e federações onde são aplaudidos pela ignorância e desinformação de muitos, digamos a "galera" ainda aplaude e agradece com mensagens e comentários e até com orações. "A Ingonorança Acantravanca o POGRESSO" e o nosso Progresso de um País, esta cada vez mais distante!!! Que lástima!!! Isto é uma Barbaridade!!! E a Vida que Segue!!!
    Um abraço, saúde e alegrias.
    Volkart - Aerus.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Guerreiro Almir Papalardo:
    Tive a oportunidade de acompanhar sua luta desde 2009 quando fomos a Brasília por ocasião do Fórum Virtual que desenvolvemos no Blog do senador Paulo Paim. Orgulho-me de ter te conhecido e o parabenizo por sua DETERMINAÇÃO.

    Resta-nos agora acreditar que não fomos colocados aqui nesse Planeta chamado Terra, para sermos EXPLORADOS/HUMILHADOS por verdadeiros OPORTUNISTAS, como são os casos destes que você se refere no e-mail abaixo. Vamos acreditar em uma FORÇA SUPERIOR, que com certeza é RADICALMENTE contra a INJUSTIÇA, e vejamos nos próximos dias, que poderá chegar a meses, porém, no meu modo de ver não atingirá um ano; qual será a resposta do nosso CRIADOR a essas ATITUDES DE INJUSTIÇAS praticadas contra milhões de brasileiros que cumpriram durante anos à fio, com suas obrigações de trabalhadores.

    Aposentados e Pensionistas do RGPS da República Federativa do Brasil, só nos resta acreditar, agora, nessa FORÇA SUPERIOR. É ela que nos vai dar uma resposta a essas INJUSTIÇAS. Com a “FALTA DE LUZ”, por pura GANANCIA, que ocupa as cabeças de parte dos membros do nosso Poder, não nos resta outra coisa que não seja entregar nosso caso nas mãos daquele que nos colocou aqui.
    Att.
    Gelson Amaro Braga

    ResponderExcluir
  3. Prezados amigos Heitor Volkart e Gelson Amaro Braga:
    Agradeço sensibilizado por terem enriquecido e valorizado minha publicação acima, com úteis, sérios e oportunos comentários!
    São nos exemplos como este que reforço meu conceito de que: "Quantidade" e "Qualidade" são antagônicos. Enquanto QUALIDADE denota predicado moral, nobreza, aptidão, QUANTIDADE significa apenas grandeza expressa em número, que tanto pode ser proveitosa como também desprezível!
    Quem votou favorável aos aposentados pertence, sem dúvida, ao justíssimo Grupo QUALIDADE; enquanto quem votou contrário aos indefesos velhinhos, pertence ao infeliz e inútil Grupo QUANTIDADE neste ineficaz somatório de 513 deputados. Não sabem votar com consciência e justiça. Passam panos quentes no desastroso governo petista, perdoando-o, sob a alegação de estarem salvando o Brasil da crise financeira, como se os indefesos velhinhos aposentados tivessem alguma culpa da péssima e desastrosa administração de Lula/Dilma. Só através do perverso arrocho ao segurado do INSS poderão salvar o Brasil! Quantos infelizes de mente tacanha terão que prestar contas ao Pai Supremo...
    Um forte abraço a todos.
    Almir Papalardo.

    ResponderExcluir
  4. Ok!
    Só discordo com o Sr Braga, estas questões são resolvidas somente juridicamente, nas leis dos Homens, as punições, sim pela justiça Divina.!
    Um Abração!
    Heitor

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-