domingo, 20 de setembro de 2015

Dilma dá o golpe da falsa acusação de discurso de ódio

Luciano Henrique
E lá vamos nós, de novo, para avaliar mais um evento óbvio. Tanto quanto é óbvio que a direita tem grandes chances de deixar isso baixar batido, como deixou que o golpe jurídico do STF, proibindo financiamento empresarial de campanha, passasse sem nenhum tipo de pressão.

No vídeo que veremos ao final deste post, Dilma inicia uma “campanha contra o discurso de ódio”. Ela se embasa na mentira de que tem havido um “crescimento do discurso de ódio” no Brasil. Como sempre acontece com engodos desta extração, ela não apresentou nenhum dado estatístico que comprovasse sua afirmação.

Reprodução Youtube
Eis o truque: “crescimento do discurso de ódio” significa o crescimento das críticas ao PT. Daí eles usarão encenações teatrais para fingir que criticar o PT é “fazer discurso de ódio”. Obviamente todos os discursos bolivarianos dizendo que o “exército do Stedile vai pegar em armas” ou que “vai rolar sangue se tirarem Dilma” serão catalogados como “manifestações de amor”. Mais uma vez, tudo conforme o previsto. O Brasil é o país do óbvio.

Para fazer o golpe dar certo, Dilma irá depender do Humaniza Redes, projeto criado pelo PT para “denunciar crimes de ódio” na Internet. Claro que ninguém percebeu que isto era a usurpação de uma atribuição da Polícia Federal, que em qualquer país civilizado iria centralizar o registro desses crimes. Mas como existe agora um site não da Polícia Federal, mas do governo petista, instala-se uma Gestapo virtual com o fito de registrar críticas ao PT como se fossem discurso de ódio e, é claro, dar salvo conduto a qualquer ameaça de assassinato praticada por bolivarianos. Até uma criança deveria perceber o padrão.

Esperamos que a direita não chore sobre o leite derramado depois, assim como estão chorando agora por causa do golpe jurídico no STF para deixar o PT controlar a verba de campanhas. Não digam depois que eu não avisei.


Título e Texto: Luciano Henrique, Ceticismo Político, 19-9-2015

Um comentário:

  1. A Dillma e o PT plantaram vento e estão colhendo tempestade. O feitiço do ódio virou contra os feiticeiros.
    Por outro lado, a presidanta continua querendo impor sobre os ombros do povo a conta da corrupção na Petrobrás, no BNDES, e dos gastos em obras, com dinheiro do povo brasileiro, em países bolivarianos, além de outros desmandos.
    Como diz o Delfim Neto, o pacote do governo só faz a substituição de uma despesa por outra. E nós pagamos a conta.
    O governo não faz nada faz para diminuir o número de comissionados no governo federal, que são seus verdadeiros cabos eleitorais. Fala mas não diminui os gastos do governo, não diminui o número e a estrutura dos ministérios.
    Além de pagar salários dos milhares de cabos eleitorais, pagam residência para eles em Brasília.
    Além do “impeachment”, PRECISAMOS EXIGIR DO CONGRESSO A REJEIÇÃO DO PACOTE QUE AUMENTA IMPOSTOS E O RETORNO DA CPMF. O GOVERNO PRECISA DIMINUIR OS GASTOS DO GOVERNO, INCLUSIVE COM ESTES CABOS ELEITORAIS.
    ANTONIO AUGUSTO.

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-