domingo, 13 de dezembro de 2015

Irredutibilidade quebrada no valor dos benefícios do INSS

Almir Papalardo
Prezados Senhores Deputados:

Os sempre humilhados, descartados e sofridos aposentados do RGPS, rogam, aos militantes dessa Casa da Cidadania:

Coloquem os nossos Projetos de Lei nºs 01/2007 e 4434/2008 para discussão e votação no plenário da Câmara. Não se compreendeu até hoje como o Congresso, numa infeliz e nefasta sessão plenária num passado longínquo, permitiu que fosse aprovado a desvinculação do reajuste do aposentado ao reajuste do salário mínimo, modificando artigos da Constituição Federal e do Estatuto do Idoso! Um crime sem precedente contra aposentados! Somente com a aprovação dos projetos acima será corrigida uma discriminação e extorsão como esta, direcionadas somente aos aposentados do setor privado!

Com essa insensatez desmedida e doidivana, ficou determinado que somente os aposentados que ganhavam acima do salário mínimo (apenas um terço dos segurados cadastrados), fosse enquadrado nesse esdrúxulo e maléfico desvínculo! Por que dois índices de reajustes diferentes já que os demais aposentados (dois terços) que ganham o piso mínimo ficaram excluídos desse extermínio? Me apontem qualquer firma ou instituição, nacional ou internacional, que adote tal critério de dois percentuais diferentes nos aumentos salariais!? Só no Brasil assiste-se a medidas econômicas e burras como esta!

Não notaram que estavam desrespeitando a Constituição Federal de 1988 no Artigo l94, parágrafo IV - irredutibilidade do valor dos benefícios? Cegos, não perceberam que ignoraram o artigo 29 do Estatuto de Idoso? Não existiam parlamentares mais esclarecidos, de visão mais ampla, que enxergassem que através dessa irresponsabilidade haveria uma brutal defasagem nas aposentadorias dos atingidos?

Não pensaram que esta bola de neve um dia seria motivo de indesejável polêmica e que colocaria o Brasil como um país dos mais injustos socialmente? Aí está o resultado: ninguém mais se entende, ninguém consegue explicar coisa alguma, desculpas e mentiras para prejudicar aposentados, são usadas desenfreadamente, reinando um mal-estar na sociedade que já começa a sentir pena do aposentado, que tem por seu lado, a saúde seriamente ameaçada sob este regime pernicioso e perverso, causador de forte tensão entre os velhinhos que mereceriam um mínimo de respeito e consideração.

Cabe portanto a vossas excelências consertarem esse ato deplorável e inconsequente, mandando aqueles projetos para discussão e votação. Aprovando-os, vossas excelências se eximirão de culpa, aliviarão a consciência, transferindo para o Executivo o ônus de optar pelo veto. Façam a sua parte deixando para o Executivo a perversidade de consumar uma matança de velhos...

Votação já! É o desejo e solicitação do aposentado que ainda sonha ter seus direitos reconhecidos e recuperados. Só depende da boa vontade de vossas excelências.
Cordialmente, 
Título e Texto: Almir Papalardo, 13-12-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-