terça-feira, 19 de julho de 2016

Roberto Jefferson desmascara nota de protesto de Dilma sobre mordomias

Neste domingo (17), Roberto Jefferson [foto], presidente do PTB, escreveu em seu blog uma refutação à uma nota emitida pela presidente afastada, na qual ela dizia que processaria a ISTOÉ por ter vazado informações sobre as mordomias recebidas por sua família. Confira o texto de Jefferson, intitulado “Mordomias injustificáveis”:


Dilma Rousseff emitiu nota pública rebatendo reportagem da revista “Istoé”, que neste fim de semana expôs as mordomias ilegais da família da presidente afastada. Segundo a revista, um total de oito carros e 16 pessoas integram o aparato responsável pela condução e proteção da família Rousseff, tudo pago com dinheiro público. Em sua nota, Dilma diz que a “Istoé” teria praticado “mau jornalismo”, que vai processar a revista, e citou duas normas que, segundo ela, legitimaram o uso de carros e escolta de segurança pela família Rousseff. Se levar o processo à frente, a “presidenta” vai perder. Uma das normas que ela citou (Lei 10.683/2003, artigo 6º) diz que “cabe ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República zelar pela segurança pessoal do Presidente da República, do vice-Presidente da República e respectivos familiares”. Ou seja, não cabe ao governo zelar pela segurança dos familiares de uma presidente que foi afastada do cargo, mesmo que provisoriamente. A outra norma que ela cita, o decreto 6.403, artigo 5º, diz que “os veículos de transporte institucional são utilizados exclusivamente por familiares do presidente e do vice-presidente da República, se razões de segurança o exigirem”. Quer dizer, não são conhecidas ameaças à segurança dos familiares de Dilma, portanto, não cabe até aqui valer-se deste dispositivo para garantir o uso de transporte oficial. Dilma Rousseff precisa se curvar ao fato de que não está mais no exercício da presidência da República, e que, a partir de agosto, voltará a ser uma cidadã comum.

Até o momento Dilma não respondeu ao texto acima.

Também neste domingo, Jefferson colocou sob ridículo uma “carta de intenções” que será escrita por Dilma. Nessa carta, Dilma se comprometeria a não mexer em nenhuma das correções de rota econômicas feitas pela gestão Temer. A ideia é tentar convencer senadores a deixá-la retornar ao cargo.

Jefferson escreveu, no Twitter: “Dilma escreverá uma carta dizendo que formará um ‘governo de construção nacional’. Mas logo ela que destruiu tudo?”.
Título e Texto: Jornal Livre, 18-7-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-