quinta-feira, 6 de abril de 2017

[Aparecido rasga o verbo] O povo com a boca no trombone. (Parte 2)

Aparecido Raimundo de Souza

Concessão de benefício
O APOSENTADO JUAREZ SOSSEGADO protocolou, em 1994, pedido de aposentadoria, no INSS. Até hoje, quando são passados mais de vinte e três anos, o processo que tramita num dos muitos postos existentes na grande São Paulo, ainda não teve homologação.

Resposta: O INSS informou que após análise, os peritos constataram que Juarez não desfruta de tempo suficiente para desfrutar do bendito benefício. Aplicaram o enquadramento e a conversão de período, mas nem assim foi possível conceder o pleiteado. Segundo o delegado regional, o senhor Juarez Sossegado, atualmente com 80 anos, se durar mais vinte e três (tempo que vem lutando com a autarquia), talvez consiga, mesmo que passe a receber, mensalmente, depois de morto, em seu endereço, no cemitério. Para isso é preciso que atualize, com certa urgência, seu cadastro, para que o instituto não erre de cova e acabe pagando o benefício ao defunto errado. 

Fumacê
A mecânica de máquinas Izidora Toca Sete, do Jardim dos Pernilongos, reclama que o carro do Fumacê tem passado desligado no bairro.

“Circula fazendo barulho, mas não solta fumaça. Isso tem ocorrido com frequência na Rua dos Sabichões, onde a incidência de mosquitos é maior”.

Resposta: A coordenadora do programa de Combate à Dengue, Francisca da Vala Aberta, explica que: “nas bombas de UBV, dos carros fumacê, usados no combate ao Aedes Aegypti, a fumaça é muito fina, tendo em vista ser formada por partículas de inseticida, que não são visíveis a olho nu. Por outro lado, se o veneno for despejado com força, acima do normal, poderá irritar os mosquitos, o que não seria nada interessante, pois os mesmos, sentindo-se sufocados, precisariam ser internados às pressas, nos hospitais da rede pública. Isso, claro, geraria elevados números de protestos, pois se os mosquitos forem parar nos prontos socorros, uma enorme multidão de criaturas ficaria sem atendimento. Em paralelo, os médicos do SUS não conseguiriam atender aos mosquitos e as pessoas, de uma só tacada. Por essa razão, o inseticida é misturado ao óleo de soja, por ser mais leve que o óleo diesel usado nos carros fumacê. Assim, neles há muita fumaça, ao contrário do que ocorre nos fumacês do combate ao mosquito. O poder de dispersão das partículas que saem dos carros de combate à dengue é grande, se mantêm mais tempo no ar, alcançando o mosquito dentro de casa. Todavia, não mata, porque, se matasse, acabaria com a dengue, e, se acabar com a dengue, a prefeitura terá que parar os veículos, mandar os funcionários embora e gastar o dinheiro pagando indenizações trabalhistas. Se essa tragédia vier a ocorrer, a administração, na figura do prefeito não poderá embolsar nenhum centavo antes de findar seu mandato”.

Processo
Elpídio Laranjão, do bairro Pé Quente, quer saber quando a Fábrica de Linguiça “Come Bem Prá Cachorro” pagará o que deve aos seus ex-empregados.

“A empresa faliu em 1996, deixou várias famílias no prejuízo e depois seus donos a reabilitaram com outro nome. O processo de indenização trabalhista continua tramitando na justiça, sem solução”.

Resposta: O ouvidor do TRT, Eurico Guerrra Fria, informa que, pelo que se verifica no andamento processual, todas as medidas para executar a empresa, estão sendo tomadas. “Falta apenas os advogados da fábrica de linguiça liberarem a propina que será paga ao juiz, para que o feito continue a tramitar sem maiores inconvenientes”. 

Revolta no hospital
O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos Eufrásio Frazia Nada reclama da falta de leitos para internação no hospital das Clínicas de São Paulo.

“Meu irmão, Euclásio, tem câncer no aparelho respiratório e necessita de internação. O problema foi detectado sexta-feira, no Ambulatório dos desesperados, para onde foi levado após passar mal. O laudo indica canceroma de alto grau, que precisa ser tratado com urgência”.

Resposta: A Diretoria do Departamento de Apoio Técnico do Hospital das Clínicas, Aidê Mama nas Tetas, informa que estava acompanhando pessoalmente o problema, mas que não gosta de fazê-lo, para evitar contágio com esse tipo de doença.

“O paciente está internado numa enfermaria, e antes da internação, estava com consulta marcada no ambulatório da unidade. Na consulta, ontem pela manhã, foi detectado que, devido ao seu estado clínico, havia necessidade de internação imediata. Como o hospital desconhecia isso, não houve como providenciar, com antecedência, um leito. A gente esperava que o sujeito desistisse e fosse embora, mas o cara é carne de pescoço. Contudo, diante da gravidade do caso, o hospital está disponibilizando uma vaga para internação imediata. Assim que tiver, o elemento será informado para imediata transferência. Todavia, esperamos, sinceramente, que ele bata antes as botas e volte para casa sem maiores complicações”. 

Aparelho
Udislane de Nossa Senhora, do jardim das Macacas, reclama do Hospital Infantil.

“Meu sobrinho de um ano e sete meses está passando mal, com problemas no estômago, e o médico o encaminhou ao Infantil. Mas o hospital nega atendimento, dizendo não ter aparelho de endoscopia nem vagas para internação”.

Resposta: O Diretor do Hospital Infantil, Ricardo Quero Que se Foda, esclareceu que a ficha do paciente não foi encontrada, nem nos banheiros da unidade. “Talvez, por descuido, algum médico tenha usado como papel sanitário... no que tange a falta de equipamento, a reclamação não procede, pois disponibilizamos de atendimento de endoscopia para urgência e emergência, além de atender pacientes através de triagens e consultas previamente marcadas. Com relação ao sobrinho de dona Udislane, no momento em que ela aqui esteve o médico endoscopista estava com forte diarreia e caganeira, e por esses motivos teve que faltar ao trabalho”.
Título e texto: Aparecido Raimundo de Souzajornalista. De São Paulo Capital. 6-4-2017

AVISO AOS NAVEGANTES:
SE O FACEBOOKCÃO QUE FUMA, PARA LER E PENSAR OU OUTRO SITE QUE REPUBLICA NOSSOS TEXTOS, POR QUALQUER MOTIVO QUE SEJA, VIEREM A SER RETIRADOS DO AR, APAGADOS OU CENSURADOS PELAS REDES SOCIAIS, O PRESENTE ARTIGO (COMO OS DEMAIS QUE FOREM PRODUZIDOS), SERÁ PANFLETADO E DISTRIBUÍDO NAS SINALEIRAS, ALÉM DE INCLUÍ-LO EM NOSSO PRÓXIMO LIVRO “LINHAS MALDITAS” VOLUME 3.

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-