sábado, 9 de dezembro de 2017

Varig/Aerus: continuando o debate...

No dia 23 de outubro publicamos o post “A Varig ganhou uma indenização bilionária. Para onde deve ir o dinheiro?”. Era, e ainda é, nosso objetivo estimular o debate e a troca de informações e opiniões sobre o momentum dos ex-Trabalhadores da Varig. Por isso e para isso, a seção de comentários dessa postagem se transformou num Fórum de Debate, alcançando a marca de 363 comentários/participações.

Esse elevado número de participações retarda a visualização da lista dos comentários. Daí termos pensado em publicar outra postagem com o intuito de, através da seção de comentários, dar continuidade ao Fórum.

É claro que, a qualquer momento, quem quiser e precisar pode acessar a primeira parte deste Fórum aqui.

Muito obrigado.

Anterior: 

86 comentários:

  1. Prezados!
    É difícil!

    Que o Acórdão seria publicado, cedo ou tarde, sabíamos, que o Trânsito em Julgado, seria publicado, sabíamos, que a União tem obrigatoriedade de Pagar, sabemos. Quando serão pagos?

    Ainda pode levar alguns anos, até definir valores, ir para o Congresso, CMO depois LDO e talvez ainda em PLN, para obter valores tão significativos.

    Será que o que estamos debatendo, quantos não estarão entre nós mais, o Estatuto do Idoso, frequentemente é um Teatro, só para Inglês ver. Depois de tudo isto, vem a questão principal do Debate, “Para onde vai o dinheiro”, será que irá para o Aerus, será que a União não abaterá dívidas da Varig?

    Será que a Lei de Falências, que pode ter interpretação diversa, depende de um bom Advogado e do Juiz na questão, não direcionará os valores para outros credores?

    Já não sei se, conforme a Aprus afirma que o Aerus tem Prioridade, será respeitado este Acordo entre as três partes?
    Realmente, Angústia, Ansiedade, insônia, e outros mal-estares, ainda teremos que sentir, vamos vivendo com o que temos.
    A grande pergunta: Para onde vai a grana, e quando?
    Vamos em frente!
    Abs a todos,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  2. Pode demorar alguns anos...
    cd

    ResponderExcluir
  3. POOXXAA!
    Quando se fala em 'URUBUS" , sobrevoando a verba da Dt , se habilitando ,podemos ser surpreendidos, como no caso ;
    Habilitante SINDICATO NACIONAL DOS AERONAUTAS
    Habilitado M.F. DE S.A. (VIAÇÃO AÉREA RIO-GRANDENSE) e outro(s)...
    Administrador Judicial NOGUEIRA E BRAGANCA ADVOGADOS ASSOCIADOS

    Advogado(s): RJ168829 - MARIONE VIEIRA AMARAL STANZANI
    RJ109734 - WAGNER BRAGANCA
    RJ109339 - FÁBIO NOGUEIRA FERNANDES
    RJ109581 - BIANCA SOUZA SANT'ANNA

    ResponderExcluir
  4. Comentando que de acordo com a lei 11.101 ,o Aerus não é o primeiro a receber, AINDA ASSIMO DINHEIRO OU (O QUE SEJA!) PRECATÓRIOS SERIA SUFICIENTE.
    De forma simplificada esta é a ordem prevista em lei; mas que poderá ser adiada “sine die” devido à quantidade de novos “habilitantes” que estão surgindo.
    Todos querem tirar uma “casquinha” , quando a 17º vara de Brasília processar a execução , e quando o administrador da massa falida receber os valores,o que pode atrasar solução.
    Eu me atrevo a dizer que gostaria que o Aerus (liquidante) se pronunciasse, mesmo que esteja me repetindo.
    Eis a ordem legal para recebimento.
    1) Art 151 da lei 11.101 -Os créditos trabalhistas de natureza estritamente salarial vencidos nos 3 (três) meses anteriores à decretação da falência, até o limite de 5 (cinco) salários-mínimos por trabalhador, serão pagos tão logo haja disponibilidade em caixa.

    2) Art.84 da lei 11.101-Administrador da massa judicial e seus auxiliares.
    3) Art 84 lei 11.101-Despesas com arrecadação, administração, realização do ativo e distribuição do seu produto, bem como custas do processo de falência;
    4) Art 84 - Custas judiciais relativas às ações e execuções em que a massa falida tenha sido vencida; os créditos derivados da legislação do trabalho, limitados a 150 (cento e cinquenta) salários-mínimos por credor, e os decorrentes de acidentes de trabalho;
    5) Art 83 da lei 11.101 Créditos com garantia real até o limite do valor do bem gravado;,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,ATENÇAO AERUS
    6) Art 83 - Créditos tributários, independentemente da sua natureza e tempo de constituição, excetuadas as multas tributárias.
    Uma curiosidade é que o Art 84 da lei deve ser atendido antes do Art 83, o que torna alguns itens do Art 83, nulos. (Seria engano do legislador?).
    Devemos ter em mente que (conforme já declarou um dos advogados) e que a meu ver o Aerus devia contestar é;
    ”... que, após o encerramento do processo, caberá à Vara de Falências do Rio de Janeiro decidir sobre a execução da sentença, como a ordem de pagamento dos credores...”

    FONTE;
    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11101.htm

    ResponderExcluir
  5. Como vemos o Aerus esta em quinto lugar , depois dos administradores da massa e de débitos efetuados durante a administração.
    Mesmo assim acredito que a verba seja suficiente. O que me preocupa são os "habilitantes que querem uma "casquinha". centenas de novos pedidos de habilitação aos créditos ,. inclusive o SNA ( apenas para citar um que nos surpreendeu,.Isto fará com que demore mais a distribuição.
    Sabíamos que a briga ia ser grande quando chegasse próximo de receber!,
    Não imaginávamos que tantos queriam alguma coisa sem ter legalmente direito, de acordo lei 11.101.
    Agora vão levar até as últimas consequências, postergando a execução.
    Paizote

    ResponderExcluir
  6. Paizote, vais me desculpar, data venia, mas sua informação não condiz com a que obtivemos da Aprus, onde categoricamente informa que por garantia da Ação o Aerus é Credor Privilegiado. Não posso acreditar que que o jurídico da Aprus e seu Presidente nos informe de maneira tão equivocada! Tenho confiança na Aprus e otimismo, espero que este Acordo Juridicamente válido, prevaleça sobre a lei que citas! Um Abraço,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  7. Acordo entre UNIÃO, PREVIC E AERUS supera qualquer lei.
    Mesmo antes da CLT o acordado prevalece sobre o legislado, exceto quando fere a lei trabalhista.
    A lei 11101 não é uma lei trabalhista.

    ResponderExcluir
  8. Prezado Volkart.
    Por favor leia a troca de emails que publico a seguir , tendo como motivador a minha postagem acima , e que o colega no seu legítimo direito contesta.

    thomaz raposo de almeida filho
    06:18 (Há 2 horas)

    para conmaria54, Sidnei, mim, Walter, secretaria, Pietro, amvvar-rs, AMVVAR-RJ, Jim, Movimento, Associação, Aprus, APRUS, José, JOSÉ, aloysio, edihawk357, jacquescardin, Marcelo, Maria, Oscar, Nelson, Antenor, Henry, Vilmar
    A lei é clara e deve ser seguida sem deixar de analisar todo o processo e não parte dele.
    Coloquei no ar a uns dias atrás a notificação que fizemos ao Liquidante.
    Aos mais detalhistas leram seu conteúdo? Pois se leram não estariam escrevendo o que escreveram e que abrange somente a lei de falência
    Thomaz Raposo APRUS

    Em dom, 10 10e dez 10e 2017 às 22:59, Consuelo Maria Troncoso Di Marco
    &It;conmaria54@gmail.com> escreveu:
    Prezados
    Sou aposentada Aerus , e também sou advogada ,
    a Primeira Vara Empresarial do Rio de Janeiro onde tramita o processo falimentar da Varig
    seguirá a à risca a Lei 11101 de 2005 , lei de Recuperação e Falências que veio substituir a
    antiga Lei de Concordatas . Então ficamos assim os primeiros a receber será quem encaixa no artigo 84
    da Lei de Recuperação Judicial e Falência , Lei 11101 de 2005 , depois o artigo 83 , em primeiro lugar os créditos trabalhistas até o limite de 150 salários mínimos
    em segundo lugar os créditos com garantia real até o limite do bem gravado ( Aerus) em terceiro os tributos , a Lei de Recuperação e Falência , Lei 11101 de 2005 é MUITO SÉRIA
    a tal ponto que influenciou o Código Tributário Nacional ( CTN ) que em sua Seção II " Preferências " artigo 186 incio I diz o seguinte "o crédito tributário não prefere aos créditos extraconcursais ou às importâncias passíveis de restituição , nos termos da lei falimentar , nem aos créditos com garantia real , no limite do valor do bem gravado .
    Portanto tentar falar que pode não seguir a Lei de Recuperação e Falência , Lei 11101 de 2005 é enxovalhar a Justiça que não merece isso .
    Paizote já distribuído crédito extraconcursal , portanto o artigo inicial é o 84 e não o 151.

    Atenciosamente
    Consuelo Maria Troncoso de Albuquerque Sá ,
    OAB /RJ 213506

    ResponderExcluir
  9. E a seguir publico minha resposta a ambos os colegasque se pronunciaram via email;

    Thomaz, Consuelo; e demais colegas;
    Bom dia!
    Eu li o comunicado APRUS, e concordo com grande parte do ali colocado.
    Acho que o Aerus devia sim se posicionar!
    Porém quanto ao que esta posto na lei 11.101, não há o que discutir, é a lei vigente e deve ser cumprida.

    Quanto ao art 151 da lei 11.101, este foi citado em meu email original, pois a questão era a ordem de credores prevista em lei, e não os valores já quitados. O que não era o alvo do questionamento que recebi.
    Mesmo assim sou grato, pelo esclarecimento!

    O que ainda acredito, é da possibilidade de um acordo! Quando os valores poderiam ser divididos e entregues a massa falida e ao Aerus respectivamente os valores que lhes caoubesses. Acredito ser possível e suficiente!

    Cabe ao AERUS se manifestar, buscando alternativas!
    Do contrario ficaremos todos à deriva, aguardando as manifestações judiciais sobre reservas e habilitações, na execução. Isto em nada altera o previsto na lei 11.101, apenas retardam as soluções definitivas.

    Quanto ao item principal do comunicado, em que "exige" do Aerus a substituição processual da Varig na Ação defasagem tarifária temo que seja infrutífera. Mesmo sendo uma idéia ,que em nada prejudica os interessados ,e que poderia agilizar processos.
    Tendo como base a legislação e principalmente a jurisprudência.
    Vide; '
    "
    "Ementa: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. APELAÇÃO. CESSÃO DE CRÉDITO. INGRESSO EM JUÍZO. CONSENTIMENTO DA PARTE CONTRÁRIA. INDEFERIMENTO. ERRO MATERIAL CONFIGURADO. ACOLHIMENTO PARCIAL. 1. O adquirente ou cessionário não poderá ingressar em juízo, substituindo o alienante, ou o cedente, sem que o consinta a parte contrária. Entretanto, poderá intervir no processo, assistindo o alienante ou o cedente, uma vez que a sentença proferida entre as partes originárias estende os seus efeitos ao adquirente ou ao cessionário, nos termos dos §§ 1º ao 3º do artigo 42 do CPC. 2. Pode o magistrado proceder, de ofício ou a requerimento da parte, à correção do acórdão que, publicado, ostente erro material, consoante o disposto no art. 463, I, do CPC. 2."

    Não creio em alterações da ordem de credores!
    Creio sim, em negociações e acordos para buscar "agilização" o que seria do interesse de todos.
    Respeito o trabalho feito pela Aprus, e sei do esforço pessoal do seu presidente na busca de alternativas e renovo meus agradecimentos.
    Apenas peço vênia para discordar de um ou outro ponto, quando achar que poderá contribuir para o esclarecimento.
    Abraços a todos!
    Paizote

    ResponderExcluir
  10. Quanto a prevalência de acordo sobre julgado ,registre-se que é correto desde que o acordo não interfira no mérito da ação. O que seria ilegal.
    "O acordo judicial prevalece sobre a sentença transitada em julgado. A legislação trabalhista admite a conciliação em qualquer fase do processo. "
    Paizote

    ResponderExcluir
  11. '' O adquirente ou cessionário não poderá ingressar em juízo, substituindo o alienante, ou o cedente, sem que o consinta a parte contrária...''
    O AERUS PRECISA ENTRAR EM ACORDO COM A MASSA FALIDA, PARA RECEBER DIRETO,DO CONTRARIO TERÁ QUE AGUARDAR A DISTRIBUIÇAO PRIMEIRA PELA MASSA FALIDA AOS SEUS CREDORES.

    PAIZOTE

    ResponderExcluir
  12. DISCORDO DA LEI, MAS ATÉ QUE MUDE A LEI OU SE FAÇA UM ACORDO, É ASSIM QUE DEVE FUNCIONAR.

    ENTÃO TEMOS QUE INSISTIR JUNTO AO LIQUIDANTE...ACORDO JÁ!
    PAIZOTE

    ResponderExcluir
  13. Prezados!
    Sr Thomaz, Paizote, Rochinha, Consuelo e ao Blog também, pelo valioso espaço, muito obrigado por relevantes informações.
    São esclarecimentos que estamos sempre ávidos e ansiosos em receber, Mais uma vez, muito obrigado à todos.
    Vamos em frente!
    Abraços,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  14. Eu encerro minha participação aqui para evitar desgaste.
    Meu advogado já comentou que acordo dado em GARANTIA REAL e aceito pelos credores com aval do governo NÃO PODE SER QUEBRADO.
    SE FOR CABERÁ AÇÕES JUDICIAIS, COLETIVAS E INDIVIDUAIS.
    ENTÃO EU AGUARDO AS PRÓXIMAS.
    O GOVERNO E A PREVIC SÃO OS MAIORES INTERESSADOS NESTA AÇÃO, TANTO QUANTO NÓS.
    FUI E BOA SORTE A TODOS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, não faça isso!

      E, acredite se quiser (você e o leitor), estava, há momentos, pensando no autoritarismo de um presidente de uma associação que não tem paciência com quem não leu o que ele escreveu, e, portanto, considera encerrada a discussão.

      Declaração essa exposta acima na troca de e-mails divulgada por Paizote. (Obrigado.)

      Ó, Rochinha! Em algum momento você recebeu/leu/escutou/percebeu/recebeu (santo ou pomba gira) uma crítica/censura deste Editor??

      Então, orra! O anfitrião sou eu. E não me consta que alguma vez (mesmo quando você desata a desancar os meus pontos de vista extremistas), eu o tenha ofendido.

      Portanto, e por favor, nesta casa você é bem-vindo.

      Excluir
    2. Estou encerrando no TÓPICO. Aqui parece sessão de UMBANDA.
      Cheio de TESES e HIPÓTESES, sem teoremas.
      O acordo feito entre partes é TESTAMENTÁRIO.
      Podem chiar alguns inventariantes.
      Chega de politicamente correto.
      PRIMEIRO O MEU DE DIREITO E ACORDADO DE BOA FÉ, depois o dos APROVEITADORES.
      Por essa causa não quero me desgastar, como socializar o que é nosso.
      Vamos em frente, não dou resto de comida nem para meu cachorro.
      fui...

      Excluir
  15. Renovo o meu agradecimento a todos que estão mantendo vivas as nossas esperanças; Jim Pereira, através deste espaço estás prestando um valioso e decisivo papel.
    Boa sorte a todos
    Vilmar Mota

    ResponderExcluir
  16. No fundo todos querem a mesma coisa!
    Uns - como disse bem um colega! leem a pag. 5 antes da 4, e sofrendo antes. Outros não querem ler o escrito, se isto for não for o mais otimista.
    Alguns querem mudar o escrito, para ficar bem politicamente, e tem certos que preferem ignorar, e não ajudar no entendimento.
    Eu sei que o processo de execução esta com risco de se tornar outra "descensus ad inferos" jurídico.
    Vejo como única solução, um acordo que chame à luta o Aerus, brigando pelos nossos direitos. Por vexes parece que andamos as "tontas.
    Hoje tem a tal CPI, na qual definitivamente não acredito que vá ajudar em algo.
    É só marola!
    Já tive, como o Rocha, vontade de mandar tudo para o espaço!
    Mas não consigo, adoeço só de pensar em tanta bobagem que já foi feita e ainda se esta fazendo com os meus direitos.
    E pior ainda pretendem faze-la!

    A lei 11.101 foi feita de encomenda para advogados e administradores , prorrogarem a agonia, enquanto auferem gordos salários.
    E o caminho é tão mais simples!
    Bastava pedir, de comum acordo o inicio do processo de execução, pressionar para que se cumpra a lei e principalmente o acordado, chegando a um resultado breve e satisfatório.
    Eitá povo que gosta de dificultar tudo!
    Paizote

    ResponderExcluir
  17. Trechos do depoimento de Walter parente, liquidante do Aerus, hoje na CPI da Alerj.

    1) Sou o maior interessado que tudo se resolva!

    2) A grande questão é se no Aerus, eu na qualidade de liquidante venha requerer a titularidade de execução dos recursos, da divida da Varig com ao Aerus.

    3) Conforme já afirmei ,esta decisão cabe a Previc dizer a mim como proceder.

    4) Pedi a Previc, e a grande indagação da Aprus era porque eu fizera isto, se a lei me garante enquanto liquidante a definição. Aguardo a resposta!

    5) O que rege a legislação dos fundos de pensão, prudência me cabe, a esta no campo do direito privado, ou seja, só fazemos o que não nos é proibido. me pediram o contrato do advogado , eu trouxe e junto ao advogado.

    6) O Aerus tem 20.700 participantes ligados somente ao plano Varig, e gostaria que a Aprus informasse quantos destes são sócios da Aprus, para apurar sua representatividade.

    7) Existe uma trincheira entre os participantes, se do total de participantes da Varig (20.700), apenas 11001 pedirem eu entrarei com pedido junto à justiça. Mas não é permitido individualizar os interesses, nem é permitida assembleia.

    8) Do contrario não o farei, podem me prender, ou seja, o que for eu não arredarei pé.

    9) Tenho 3 pareceres diferentes, sou por dever do cargo defensor perpétuo do direito dos participantes. Falta o definitivo que é o da previc.

    10) Para eu não atolar e me arrepender depois, seguirei meu instinto e serei sempre prudente.

    11) Prometi a mim mesmo não intermediar atrito entre participantes, e nada divulgo na imprensa, mesmo quando receber parecer da Previc.

    12) Indagado se recebeu pressão ou orientação para não executar a sentença, respondeu; ‘Não existe pressão, minha última cobrança à previc, foi prometido para até o fim do ano, estou consciente de que minha função tem riscos”.

    13) Tenho um adendo , transitado em julgado a massa falida pode entrar em juízo , e podemos posteriormente entrar independente disto. Nem conheço o administrador!

    14) A maior despesa que o Aerus tem é a tutela, e cada passo que eu der posso mexer com a tutela, colocando em risco o pagamento.

    15) Independente de entrar ou não pedindo execução, o mais importante é um acordo com a União, e eu defendo isto. E só não entrei ainda por achar cedo. E que o correto é os valores da DT, não entrarem nem na massa falida nem no Aerus, mas costurar acordo com a união.

    16) Confirmou que já existe um parecer da Previc à ser divulgado em Dezembro.

    Continuou a reunião com a participação do Elnio



    OS.; Foi lamentado pelos presentes a ausência do Thomaz raposo , por ter passado mal e precisou se retirar. Desejo ao mesmo pronta recuperação.

    Paizote

    ResponderExcluir
  18. Sintese da CPI de hoje ;
    Já existe decisão transitada em julgado , não caem mais recursos.
    Este dinheiro tem que passar pelo Aerus.
    Existe a certeza que estes recursos são suficientes para o Aerus e a massa falida.
    O risco de massa falida é que este dinheiro possa ser usado para outros fins.
    O caminho mais rápido é acordo com a união.
    Tentar unir os grupos em desacordo e buscar consenso.
    Aguardar posicionamento da Previc prometido para Dezembro.
    O interventor não tomará nenhuma medida se não for orientado para isto.



    PS>: Se todos os presentes na CPI acompanhassem este fórum , veriam que estas conclusões já estão sendo discutidas aqui com maior profundidade , e menor custo. Na CPI chegaram ao que chegamos aqui ,bem mais cedo !
    Sorry!

    Paizote

    ResponderExcluir
  19. Verdade mesmo! Conclusão que aqui no debate deste blog, já chegamos a mais tempo! Que se cumpra a lei!
    Abs,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  20. O vídeo da sessão da CPI hoje:
    https://youtu.be/IsXI24h6RpY

    Um insulto aos ex-trabalhadores da Varig, que têm o sagrado direito de não serem de esquerda, ter que assistir ao comício inicial desse deputado estadual!
    Disgusting!

    ResponderExcluir
  21. Recebido por e-mail:

    Assisti ontem infelizmente da minha residência por motivos particulares, a fala do Sr. Walter Parente.

    Pelo séquito apresentado, lembro que a presença de todos seus gerentes, seus advogados em número de três, demonstrava apenas uma preocupação de sua parte, quanto aos assuntos que iriam advir.

    O interventor atendendo a diversos fundos de pensão (em número de cinco), até os dias de hoje, não teve o tempo necessário para conhecer o AERUS e seus problemas. E isto é natural pela complexidade do caso “VARIG”.

    Ressaltamos que movimentos bruscos em uma administração, podem causar fatos novos pela falta de uma maior análise. Fato ocorrido com determinado adiantamento feito pelo AERUS, deixando de observar a sentença do Desembargador que determinava apenas o pagamento de um “benefício”, tendo isto ocorrido a título da busca de uma isonomia que existia. Com o fato ocorrido, deixou de existir a referida isonomia que havia sido corrigida por administração passada.

    Nada foi mais externado pela APRUS, em razão de entender que tal adiantamento, passou a representar para muitos, a entrega pelo AERUS de mais de um ano de vida. Ou valor referente a um passado que havia deixado de pagar com a liquidação.

    A lei 109 é clara quanto às atribuições do Interventor/liquidante, onde é seu dever, proteger os interesses dos participantes do AERUS, e neste caso, da VARIG.

    Fato é, ante ao exposto pelo nosso colega Elnio e já discutido e comentado em reunião inclusive com o Deputado Paulo Ramos e o Sr. Walter Parente, que uma decisão era requerida na pessoa do liquidante, quanto a definição de ação a ser tomada pelo AERUS na defesa dos interesses dos participantes, ante aos três pareceres existentes em suas mãos desde cinco de agosto reunião em que foi fornecida ao Liquidante a Notificação extra-judicial entregue ao administrador judicial. o que demonstramos naque época nossas preocupações quanto as pretensões externadas por ele na CPI.

    Ora, hoje estamos em meados de dezembro e ainda não houve uma definição, apesar de todas as manobras administrativas, e até de uma notificação extra-judicial.

    Ante a alegação e comentários depreciativos relativos a APRUS, lembro ao amigo Walter que esta APRUS é a mesma que solicitou intervenção, e logo após a liquidação dos planos VARIG. Volto a deixar claro que se fosse o Presidente da APRUS naquela época, jamais teria feito tal pedido, pois seu atendimento por falta de uma maior análise e percepção veio a permitir fatos, como o da venda da nossa VARIG, e logo após, a “recuperação judicial”. Tudo manobrado pelos governos da época para o fim em que hoje nos defrontamos.

    A APRUS que como associação representativa está requerendo a atenção devida para os compromissos da sua parte, pois os dela cumpre a todos, encarando todos os problemas inclusive os lamentáveis criados na vara empresarial quanto aos ativos, enquanto nos últimos 11 anos os “custos” da administração judicial são fielmente cumpridos.

    Agradeço aos seus comentários quanto ao número de associados decorrentes pouco a pouco, do baixo poder aquisitivo dos participantes que com o passar do tempo deixaram de pagar sua permanência no quadro da APRUS, e agora espero que venham a entender a importância da sua volta, a fim de que com um numero maior, tenhamos a “representatividade” que embora o senhor esteja requerendo, pela lei 109 não é necessária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A solicitação do contrato feita pela Aprus, é pertinente, pois o comentário que temos é de que a remuneração lá existente pode vir a ser de meio por cento do valor a ser recebido pelo AERUS. Isto para fazer um acompanhamento de assistente no processo, ou seja, se hipotèticamente forem dez bilhões o pagamento a ser feito, representarão cinquenta milhões, é inevitável lembrar aquele apartamento cheio de dinheiro, para um movimento até hoje muito pequeno na ação, e que seriam pagos por nós participantes dos planos I e II. Desconhecendo a realidade, fizemos a solicitação por ser nosso interesse e inclusive conhecer quem assinou este “contrato”, que exige confidencialidade inclusive para quem vai pagar “se necessário for”.

      Quanto aos outros comentários feitos, lembro apenas que dois pareceres indicavam que uma ação deveria ser tomada pelo Sr. Walter Parente, que preferiu adotar ao parecer do “nosso” advogado, e até agora nada fazer. Deixando de “entender” os outros pareceres que visavam defender nossos interesses.

      A notificação judicial foi bastante clara e objetiva, entendemos que seus comentários de que não tem medo da vara de falência nem conhece o administrador, é o que nos preocupa, pois sem o devido acompanhamento, poderemos nós amanhã ,virmos a ser penalizados pela falta de atenção ao nosso problema, muito mais agora.

      Quanto ao seu último comentário de que a APRUS havia também concordado com sua pessoa, quanto a não entrar com a petição devida junto a ação de defasagem tarifaria, carece de verdade, pois o que o que externamos foi de que a APRUS não deveria tomar a responsabilidade que era do AERUS/PREVIC/GOVERNO, no entanto estaria disposta a fazer parte como de outra vez de uma ação conjunta, desde que com nosso advogado e a Advogada do AERUS.

      Thomaz Raposo APRUS

      Excluir

  22. Recebi o vídeo da "senhora" da fentac ,enviada por um colega ,com sugestão de divulgação.
    Não o farei por duas razões , a primeira é por não escutar nada de relevante na mensagem e a segunda é porque sou ,mais uma vez criticado indiretamente ou sútilmente, mesmo meu nome não tendo sido citado. Aleluia!
    Não vou dar plateia a estas baboseiras tardias, e egocentricas.

    Paizote

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que, ou em quê, você é criticado?

      Excluir
    2. Esta criatura diz entre outras abobrinhas que "alguém" andou postando nas redes um comentários em que dizia "!aleluia"Aleluia" , e não citou que o mérito todo pela defasagem tarífária é dela e dos "guerreiros" , e ela recomenda que não acredite a não ser no que for divulgado por ela.
      Ou seja ,apenas mais do mesmo!
      O cara que andou postando, fui eu e o local foi aqui!
      Ta caducando aquela veia!
      Paizote

      Excluir
    3. Caro Paizote, esta mensageira é uma fraude, ridícula, e o melhor: acabou a grana deles, com o Imposto Sindical, não vão mais gastar dinheiro suado de trabalhadores, acabou a moleza.
      Só os ingênuos e otários que dão ouvidos a esta oportunista.
      Vamos em frente!
      Abs
      Heitor Volkart

      Excluir
  23. Como dizia o Paizote ,pai nesta "merda" quanto mais mexe mais fede"

    ResponderExcluir
  24. O vídeo de Graziella Baggio:
    https://youtu.be/vXp3opRxT8U

    ResponderExcluir
  25. Consulta Processual / TRF12001.01.00.044801
    Movimentação
    Data Cod Descrição Complemento
    12/12/2017 09:33:00 221190 PROCESSO RECEBIDO DO STJ NO(A) COORDENADORIA DE RECURSOS

    PS.; O PROCESSO FOI PARA CÓPIAS NO MESMO DIA EM QUE ENTROU À PEDIDO DE UMA DAS PARTES.

    PAIZOTE

    ResponderExcluir
  26. Respostas
    1. Um deve ter mais razão que o outro...
      cd

      Excluir
  27. Nem tão feliz natal!



    Amanhã começam os recessos judiciais em todo o país.

    Dizem que também o recesso dos políticos, mas estes precisariam antes começar a trabalhar.

    O judiciário só retorna no inicio de fevereiro, e depois para que suas excelências não estranhem a “labuta”, teremos carnaval.Então começará um novo ano.

    E um novo processo!

    Agora desta vez para receber os valores da UNIÃO referentes à defasagem tarifaria, devidos aos assistidos do Aerus .

    Pelo menos aos teimosos que insistem em viver para ver!

    Não, acima não me enganei, é defasagem tarifária mesmo!

    Será preciso agora um novo processo, para que –talvez -o governo programe o pagamento.

    Mas, não carece pressa!

    Aliás, o próprio Aerus esta temeroso de tomar alguma atitude, e parece ter dúvidas se estes valores devam entrar em seus cofres. Afinal são grandes as responsabilidades!

    Melhor deixar para a administração da massa falida! Lá são regiamente pagos para distribuir esta pequena fortuna.

    A Previc comprometeu-se na CPI da Alerj – conforme anunciou o liquidante do Aerus, Sr Walter Parente- a apresentar um quarto parecer antes do fim do ano, a ser feito pela procuradoria da entidade fislaizadora, que bem poderia se chamar,” A Varig ganhou uma indenização bilionária. Para onde deve ir o dinheiro?”.

    Atrevo-me a perguntar; será que saí tal parecer?

    Ou, alguém ainda -com exceção do Sr interventor- confia na Previc?

    A previc opinaria- no tal óbvio e bendito parecer- sobre a necessidade de um acordo entre Aerus e união.

    A necessidade de um acordo é tão óbvia ,justamente por não vermos outra alternativa que reduza o tempo de espera , e tenha possibilidades de fazer justiça no nosso tempo.

    Peço vênia para que nossas faixas etárias e vidas precárias, respondam.

    Ao que tudo indica o Aerus ainda não sabe o que consta neste parecer da procuradoria daPrevic!

    E na Previc... Bem a Previc é um capitulo a parte!

    Não soube fiscalizar, não sabe orientar, e tenho dúvidas se saberá emitir um parecer isento, por mais axiomático que este nos leve a crer.

    Nossa vida urge uma solução!

    Sem mais delongas!

    Sei , é coisa de velho, sempre com pressa, não sabe esperar!

    Vide no Aerus, na Previc, na Massa falida, na AGU, na União e agora –novamente – na justiça.

    Todos são disciplinados e esperam pacientemente!

    Devíamos saber que como disse Brecht, ’ Pobre do povo que precisa de heróis!”

    E nós precisávamos de um!

    Um a moda antiga, que não temesse moinhos, nem lideranças insepultas.



    Um que dissesse ao governo;_ Eles estão morrendo ! Ou talvez, quando eles vão receber suas reservas de poupança?

    Mas ao que tudo indica, ficaremos sem apoio e sem respostas.

    Sequer para este comentário, a exemplo de tantos outros que passaram em branco.

    Enfim, como a data exige envio a todos os que deviam lutar diuturnamente por nós, um Feliz natal.

    Se não ainda este ano, quiçá em 2018!

    Eu de minha parte prometo ,continuar vivo , esperando e insistindo em ver homens de bem se manifestarem algum dia!



    PS; O presente comentário esta sendo copiado para ouvidoria da Previc, na esperança de que realmente emitam tal parecer ainda este ano, honrando o depoimento do Sr liquidante perante a CPI da Alerj, e nos de, uma... qualquer uma ...esperança!

    Paizote

    ResponderExcluir
  28. Prezados!
    Creio que este título deveria ser (Varig/Sindicato)....
    Conheço Walker desde jovem, no Electra, voamos juntos, eu como Cmro. Boa Pessoa e excelente Cmte.
    Quanto a Sindicalistas, não gosto de Sindicatos, não protegem Trabalhador, é tudo um Teatro. Não sei como entraram com a ACP, talvez por saberem que seria uma Causa ganha, pois a União é Avalista!
    Gostaria de destacar o penúltimo parágrafo de Walker, onde diz: “Os Trabalhadores devem estar atentos ao presente, com vistas ao nosso futuro”,
    e entre outras neste parágrafo diz, “que devemos estar em torno de um objetivo comum, conforme a lei, e o que foi pactuado, e que os propósitos sirvam a todos e não aos interesses particulares de alguns”.
    Vamos em frente!
    Abs,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  29. JIM ,PEÇO PERMISSÃO PARA PUBLICAR UM EMAIL PESSOAL QUE ME VI OBRIGADO À FAZER.

    para juridico, Zoroastro

    ESTOU RECEBENDO EMAILS AGRESSIVOS E MAL EDUCADOS OFENSIVOS DE UM CIDADÃO QUE SE DIZ ZOROASTRO.
    PODE ATÉ SER UM GHOSTWRITER!
    ESTES E,MAILS SÃO ORIGINÁRIOS DO SNA CONFORME PODE SER COMPROVADO NO END DO CITADO CIDADÃO ACIMA.
    GOSTARIA DE SABER SE O MESMO ESTA AUTORIZADO A OFENDER PESSOAS ESCONDENDO -SE ATRÁS DE EMAIL DO SINDICATO , SE O SNA ASSINA EM BAIXO DO QUE É ESCRITO.
    TENHO DÚVIDAS SE É O ZOROASTRO , ACREDITO SER A ESPOSA DO MESMO. O QUE NADA MUDA!
    SE QUISEREM ME ESCLARECER EU AGRADECERIA , DO CONTRARIO FICA REGISTRADO QUE O SNA É CORRESPONSAQVEL PELAS OFENSAS PROFERIDAS E PASSIVO DE AÇÃO JUDICIAL.
    NADA TENHO CONTRA O SNA , E NEM PODERIA, APENAS DISCORDO DOS TRATAMENTOS DADOS A QUESTÃO AERUS POR TERCEIROS . O QUE UM DIREITO MEU!
    NÃO ENVIO EMAILS AO SNA NEM, ELOGIANDO NEM RECLAMANDO , E GOSTARIA DE RECEBER O MESMO TRATAMENTO.
    AGUARDO UM RETORNO,
    GRATO




    ESTOU RECEBENDO EMAILS AGRESSIVOS E MAL EDUCADOS OFENSIVOS DE UM CIDADÃO QUE SE DIZ ZOROASTRO.
    PODE ATÉ SER UM GHOSTWRITER!
    ESTES E,MAILS SÃO ORIGINÁRIOS DO SNA CONFORME PODE SER COMPROVADO NO END DO CITADO CIDADÃO ACIMA.
    GOSTARIA DE SABER SE O MESMO ESTA AUTORIZADO A OFENDER PESSOAS ESCONDENDO -SE ATRÁS DE EMAIL DO SINDICATO , SE O SNA ASSINA EM BAIXO DO QUE É ESCRITO.
    TENHO DÚVIDAS SE É O ZOROASTRO , ACREDITO SER A ESPOSA DO MESMO. O QUE NADA MUDA!
    SE QUISEREM ME ESCLARECER EU AGRADECERIA , DO CONTRARIO FICA REGISTRADO QUE O SNA É CORESPONSAQVEL PELAS OFENSAS PROFERIDAS E PASSIVO DE AÇÃO JUDICIAL.
    NADA TENHO CONTRA O SNA , E NEM PODERIA , NÃO ENVIO EMAQIULS AO SNA NEM, ELOGIANDO NEM RECLAMANDO , E GOSTARIA DE RECEBER O MESMO TRATAMENTO.
    AGUARDO UM RETORNO,
    GRATO

    ResponderExcluir
  30. O melhor seria, que a verba da DT, não fosse depositada nem no Aerus, muito menos na Massa falida.
    E que após consulta aos reais interessados, tenhamos um acordo com a união, e os valores informados juntamente com as contas correntes pelo Aerus ,fossem para contas individuais de cada participante, conforme seus direitos, liquidando o instituto.

    Ninguém precisa "gerir" os pagamentos, deixem que o Banco do Brasil, e a Cxa. façam por nós em contas pessoais de cada um.

    Não restam dúvidas que a melhor e mais rápida solução seria através de acordo , mas, cuidado com qualquer acordo proposto "embaixo dos panos" !

    Dependendo do que for proposto, a emenda pode sair pior que o soneto.

    O Aerus, a Aprus ,a Fentac e demais grupos ,ou seja lá quem for ,tem o dever de tornar público as propostas apresentadas ,sob pena de perder a confiabilidade que lhes restam.

    Mantenho a defesa dos meus direitos , como imagino ser melhor para mim e os meus , quem discordar apresente sua proposta ao público em geral para discussão democrática.

    Paizote

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebido por e-mail:
      caro Paizote continue com suas grandes "idéias" mas não esqueça que a proposta da APRUS foi entregue ao AERUS e publicada em seu site alem de ter sido encaminhada aos associados.

      Thomaz Raposo APRUS

      Excluir
  31. para previc.gab, previc.procura.,
    Walter, secretaria,
    A Previc comprometeu-se na CPI da Alerj – conforme anunciou o liquidante do Aerus, Sr Walter Parente- a apresentar um quarto parecer antes do fim do ano, a ser feito pela procuradoria da entidade fislaizadora, que bem poderia se chamar,” A Varig ganhou uma indenização bilionária. Para onde deve ir o dinheiro?”.
    O presente comentário esta sendo copiado para ouvidoria da Previc, na esperança de que realmente emitam tal parecer ainda este ano, honrando o depoimento do Sr liquidante perante a CPI da Alerj, e nos de uma... qualquer uma ...esperança!

    COMO SE APROXIMA ,VELOZMENTE ,O FIM DO ANO , VENHO PEDIR UMA POSIÇÃO OU PREVISÃO DESTA.

    SEM MAIS , FELIZ NATAL!

    PAIZOTE

    ResponderExcluir
  32. ESTRATÉGIAS E DIÁLOGOS. CRÉDITOS TRABALHISTAS E AERUS.

    Prezadíssimos ex-colegas VARIG , interessante lembrar que sou credora VARIG e AERUS (com crédito bem mais alto) e por acaso advogada sem qualquer legitimidade ou representação para expor pareceres sobre ações em trâmite, uma vez que existem escritórios responsáveis contratados.
    Venho, portanto, expor minha opinião e sugestão como credora e árduo interesse em uma solução rápida e igualitária para todos nós.
    Entendo que qualquer manifestação ou análises em redes sociais é inconcebível para soluções e discussões quando é importante, principalmente por tratar-se de nossos Créditos trabalhistas e AERUS.
    Os meus valores morais, ainda são do “olho no olho” apoiando uma reunião com todos os interessados presentes.
    Importante que sempre disponibilizei essa idéia ao Fábio Cruz e Ângela Arend. Pessoas que tenho muita consideração e respeito..
    Como é do conhecimento de todos participo desse movimento desde o inicio, acompanhando todos os detalhes e posso falar com toda certeza que a Lei de Falências é muito complexa, inclusive, sem mérito algum, sou procurada por advogados para explicar como funciona a Lei no caso Varig, bem como, possíveis habilitações de créditos trabalhistas na Vara Empresarial, imagino o quanto é difícil os leigos entenderem.
    Bem, por que exponho isso ou apoio o Alexandre desde o inicio?
    O Alexandre vem atuando em prol do grupo de modo brilhante e transparente ,como advogado, até o momento em prol do grupo e de modo objetivo e claro na formação do Comitê de Credores, conforme preceitua a LF.
    Vale ressaltar na defesa dos pleitos do grupo, pensando no coletivo, e não no individual.
    Tudo a disposição na Vara Empresarial.
    Existe um grupo muito grande que entende do mesmo modo.
    A criação do grupo de advogados surgiu dentro de um interesse comum (todos credores Trabalhistas e AERUS) para tentar ajudar dentro de um limite (todos advogados mas sem qualquer poder de atuação dentro do processo) e a partir de uma análise legal, as opções existentes para o recebimento de nossos créditos trabalhistas.
    Nesta seara, o raciocínio foi o seguinte: Não recebemos nada. O que fazer?
    Vamos analisar na forma da LEI o que pode ser feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delphina Ferreira da Silva1 de janeiro de 2018 22:43

      Registra-se que jamais existiu a possibilidade de somente alguns credores receberem seus créditos .Todos recebem ou ninguém recebe!
      Por que a formação de um grupo de advogados?
      O grupo não seria onerado por isso, evitaríamos a contratação de um escritório para assessoria e poderíamos dentro das prerrogativas legais, entender tudo o que vinha ocorrendo e ocorreu nesses anos através de trocas de ideias e experiências, mesmo com todos trabalhando e tendo suas atividades profissionais paralelas.
      Interessante lembrar que as dúvidas de alguns colegas sobre “a existência de interesses por trás de tudo isso“ ou “Estão ganhando dinheiro de modo escuso” ou um grupo que “diz amém ao Alexandre” são afirmações ofensivas e improcedentes que não devem prosperar, caso contrário , eu seria a primeira a abandonar a nossa luta.
      Registra-se que até o momento não foram trazidas provas sobre qualquer alegação.
      Importante esclarecer, a minha consideração e agradecimento a todos os colegas que de algum modo tentam reverter essa situação absurdamente injusta, seja através de passeatas, vigílias, manifestações, CPI e formação do Comitê de credores. Não apoio nada que seja com atitudes emocionais, ofensivas, sem estratégias ou pessoais. Jamais apoiarei!
      Vale lembrar que atitudes pessoais, partindo de qualquer grupo que possua divergências de ideias, não agregará ou trará êxito ao recebimento de nossos créditos!
      Todos devem ceder. Cada um deve ceder um pouco.

      Não podemos confundir desavenças pessoais com destruição a qualquer tentativa que possa ser priorizada sobre o interesse do grupo. Entendo e defendo que devemos conversar como adultos e pessoalmente. Sempre o grupo como prioridade.Desculpem mas não tenho interesse algum em “lavagem de roupa suja”.
      Aposto em estratégias resultados! Não acredito em “intuições”.

      Excluir
    2. Delphina Ferreira da Silva1 de janeiro de 2018 22:43

      O que fazer com o passado? Devemos ter somente um sentimento: respeito!
      Nada mais acrescentará para seguirmos em frente e atingirmos um resultado prático e objetivo em nossa atual situação. Somente nossa vontade de uma solução, rápida. O relógio do tempo não vai parar por nossa causa.
      Simples assim!
      Neste sentido, precisamos de estratégias em conjunto, práticas e objetivas sem perda de tempo. Um aprendendo com o outro.
      Devemos aprender com erros e acertos, SNA,TGV,APVAR,ACVAR,APRUS,líderes sindicais, Sr. Elnio Borges , sem exceção, devemos aprender com o passado e experiências deles.
      Aqueles que não conseguem esquecer : guardem no coração sempre com respeito.
      Não vale a pena incitar mais desavenças.
      Depois que conseguirmos nossos créditos, cada um decide o que for melhor para si mas longe do grupo.
      As divergências de idéias, sempre ocorrerão mas precisamos administrar de modo a separar o lado pessoal. Não interessa a ninguém.

      Excluir
    3. Vale ressaltar quantas pessoas maravilhosas, inteligentes e capazes existem nos grupos para ajudar: Fabio Cruz, Patelli, Miriam Loureiro, Cardozo, Angela, Miriam Felix, Angelica, Marcelo Lins, Pimenta, Claudio Nunes, Luiz Motta, Alexandre, Ada, Sergio Teixeira, Selesia, Marcelo Rocha, João Motta,Walkmim, Orlando, Armando, Roberto Carvalho, Tatiana, dentre outros dispostos e incansáveis lutadores que atuam no backstage!
      Vamos “abaixar as armas”, vamos sentar em uma mesa de negociação e trocarmos idéias, amadurecermos estratégias. Sempre de modo pacífico !
      Não estamos em uma situação para descartarmos ou fazer opções! Devemos esgotar todas as opções possíveis.
      Precisamos com humildade entender o que vem sendo feito em todas as frentes e o que estamos perdendo com as desavenças.
      Não temos nada e continuaremos na mesma situação se não agirmos em conjunto , explorando todas as possibilidades..
      Muitas confusões desnecessárias estão surgindo, por falta de diálogo e esclarecimentos, o que pode causar um stress desnecessário ao grupo, já muito sofrido. Podemos evitar? Claro que sim !
      Um acordo (recebendo todos os nossos créditos trabalhistas e AERUS) sempre será bem vindo , caso sejam observadas algumas cláusulas legais precisas e objetivas para proteger nossos direitos e beneficiar a todos.
      Infelizmente ou felizmente, a lei existe para todas as situações: Falências, acordos( procedimento a ser seguido pela Lei), passeatas, CPI e Comitê de Credores.
      Convido mais uma vez, os que estão à frente dos movimentos para sentarmos e conversamos sobre a situação atual e desenvolvermos ideias sem emoção, mas com soluções práticas.
      Todos são importantes e imprescindíveis nesse momento. Pensem a respeito. Estarei sempre à disposição para ajudar. Obrigada.
      Delphina Ferreira da Silva
      https://www.facebook.com/delphina.advogada

      Excluir
    4. Baita bosta para foder o AERUS...

      Excluir
  33. Conseguimos um bom fórum/espaço.
    Poderia ser melhor? Podia.
    Muito obrigado a todos que o construiram e mantêm.

    ResponderExcluir
  34. Muito MiMiMi e nada de grana !

    ResponderExcluir
  35. Volta e meia aparecem "salvadores da pátria" de última hora!
    Onde estiveram nos últimos dez anos?
    E com todo respeito ,chega de advogados, tem quase uma centena trabalhando na causa. E ser advogado não resolve nada , as vezes até atrapalha.
    E ressuscitar "LIDERES" insepultos ,merece repulsa.

    Paizote

    ResponderExcluir
  36. REPASSANDO EMAIL RECEBIDO DA APRUS

    EMAIL ENVIADO PARA: PREVIC – gabinete; gabinete.ministro@fazenda.gov.br; aprus@aprus.com.br; aprusrec@hotmail.com

    Mesmo após uma notificação extra judicial na qual responsabilizamos o liquidante e por consequência a PREVIC mais uma vez, sobre as ações que permitiriam o recebimento dos valores da tarifária determinados por acordos legais feitos com a participação do próprio governo e e até da justiça, nenhuma ação até o dia de hoje foi feita pela PREVIC que conforme colocações abaixo, continua na sua posição de que plebeus não merecem resposta, pobre BRASIL, vem abaixo questionamentos jamais respondidos;

    Observe mensagem do dia 02/01/17
    Em mensagens anteriores já recomendava atenção ao que ocorria na vara empresarial e nenhuma resposta obtivemos por parte do interventor e mudança de metodologia por parte do liquidante..

    Observe que encaminhei esta mensagem dia 18/01 para todos e inclusive Walter Parente bem como gabinete da PREVIC.

    Observe também os artigos 63, 64 e 65 da lei 109 e as responsabilidades existentes
    observe ainda que em mensagens anteriores já recomendava atenção ao que ocorria na vara empresarial e nenhuma resposta obtivemos por parte do interventor.
    ização do governo pelo que ocorreu com o fundo AERUS sendo a ação tarifária decorrente de uma garantia real dada pela VARIG e com o aceite do governo na época da venda da VARIG.

    Para dirimir “interpretações”, solicitamos que sejam contratados dois escritórios de serviços atuariais de nome reconhecidos na praça para que parecer sobre a nota técnica permita esclarecer que o benefício é gerado em razão da composição de um valor principal somado a correção monetária e juros atuariais que não devem ser confundidos com outro tipo de juros.

    Aguardaremos assim as explicações devidas por parte do AERUS e PREVIC.

    Thomaz Raposo de Almeida Filho
    Presidente APRUS

    ResponderExcluir
  37. O que fazer agora?
    Para quem acreditava na justiça, e pensava que sendo justo bastava.
    E havendo determinação judicial para corrigir a injustiça, não haveria contestação, nos deparamos com o caso Aerus/Varig.
    Sequer respondem os questionamentos, eu enviei já três emails ao Aerus e aos procuradores e dirigentes da Previc- e nada!
    Nem a entidade representativa tem o respeito dos dirigentes do órgão fiscalizador.
    Não estão nem preocupados com solução, estão garantidos pelo sistema político corrupto, que os mantém nos cargos desde que façam de tudo, mas não paguem o que devem.
    Nem a mais alta corte do país pode obriga-los, são “inoxidáveis”, e seguem felizes, trocando interventores e liquidantes quando sentem um destes fraquejar e correr o risco de optar defender a população mais fraca.
    Se eles quiserem continuar nos cargos não devem ceder, e procrastinarão “ad eternum”. Afinal logo estaremos todos mortos e. saldada a divida financeira.
    Debocham de CPIS inúteis! Ignoram sentenças judiciais, riem de tentativas de obter respostas!
    E nós ficamos a discutir novas alternativas!
    Para o quê?
    Se nem acórdão do supremo tribunal resolve.
    Temos rusgas internas que fortalecem o adversário, e cada vez que brigamos, eles quase chegam ao orgasmo, pois sabendo que ficamos todos os dias mais fracos, jamais precisarão justificar-se.
    Não precisamos mais de advogados, CPIS, ações na justiça, comitê de credores. Tudo inútil!
    Definitivamente não há interesse em fazer justiça!
    O que viermos a fazer apenas funciona como lenitivo à nossa indignação.
    Acabam de fazer acordo com a justiça americana, indenizando investidores da Petrobrás em nove Bilhões, na justiça brasileira nem cogitam.
    Lá ,ao contrário do Brasil haveria represálias , no âmbito interno apenas nossa inconformidade, enquanto eles se revezam nas “lideranças” políticas, e nos postos nomeados.
    O novo liquidante do Aerus sequer se apresentou como acho que deveria fazer, aos seus ditos representados,
    Só nos resta – e somente para os ingênuos- rezar!
    Rezar pedindo ao divino que toque os corações dos que decidem ou os mate de uma vez, para que morram antes de nós.
    Estamos definitivamente ”f...”, se acreditarmos que virá uma solução através dos movimentos representativos, ou por decisão judicial.
    Se a previc (governo) decidir em nosso favor, rolarão cabeças dos dirigentes, então é ir empurrando com a barriga, até serem substituídos.
    A previc, o Aerus e a administração da massa falida -além de um exercito de advogados – também não tem interesse em solução rápida.
    Estarão garantidos financeiramente enquanto perdurar esta causa.
    Então para que pressa?
    São pagos por nossos recursos financeiros, e para adiar soluções.
    Até os políticos que apoiavam esta causa, abandonaram o navio. O que não me causa nenhuma surpresa!
    A mim restam fazer o que sempre fiz gritar, espernear, mesmo sabendo que a cada dia esta mais difícil.
    E assim o farei!
    Podem me chamar de tolo, pois sabendo da realidade ainda assim escrevo postagens como esta.
    Nenhum dos líderes que assim se intitularam, podem fazer mais do que eu.
    Mesmo quer entre estes ainda tenhamos alguns corretos e com interesses comuns!
    “““ Estou impossibilitado de aderir a qualquer dos ditos “grupos” ou” lideranças” ,pois já não sei exatamente o que cada um defende.
    Ou o que no que estes divergem! Quem quer o quê?
    Então sigo - às vezes sob pedras – sendo um d. Quixote em causa própria, e ninguém me calará!
    Gritem, esperneiem ,protestem!
    Se não adiantar, na pior das hipóteses desopila o fígado!
    Abraços!

    paizote

    ResponderExcluir
  38. Aqui o DEBATE continua e continuará!
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  39. Posição processo Varig tarifária em 10/01/18

    1)Reprografia a pedido de advogada chamada DRA VANESSA VIEIRA.

    2)Processo previsto analise e possivel baixa para 1ª instância

    APÓS dia 20/01, onde´tramitará doravante.

    Paizote

    ResponderExcluir
  40. Posição processo Varig tarifária em 10/01/18

    1)Reprografia a pedido de advogada chamada DRA VANESSA VIEIRA.

    2)Processo previsto analise e possível baixa para 1ª instância.

    APÓS dia 20/01, onde´tramitará doravante.para processo de liquidação , ainda não solicitado.
    Obsv.:
    O procedimento de liquidação de sentença não enseja nova discussão da lide já decidida, que deu origem à sentença ilíquida,mas requer os procedimentos processuais de praxe.

    Paizote

    ResponderExcluir
  41. COPIA DE EMAIL MAL EDUCADO DA APRUS RECEBIDO ,E QUE NÃO FAZ JUS A IMAGEM QUE TENHO DE SEU PRESIDENTE.

    .....

    thomaz raposo de almeida filho
    10:18 (Há 27 minutos)



    para mim

    Porque não te calas........o inimigo não precisa saber disto.

    ResponderExcluir
  42. thomaz raposo de almeida filho
    10:57 (Há 7 minutos)

    para mim
    Realnente qual teu proposito, falta do que fazer, gostaria de falar contigo. Não ne preocupo com seu comentário, mas demonsteas o que és. Vou continuar a trabalhar e você a tumultuar por graça
    Thomaz raposo APRUS

    ResponderExcluir
  43. O cara ,deixe de ser ridiculo.,que saco! E para de me mandar calar... vc não tem autoridade nem direito para isto. e Nisto te igualasse a Grazziela. ninguem me cala!
    Antes faria melhor manter todos informados de tudo que seria tua obrigação com os associados da Aprus,que presides,
    A proposito tenho mais coisa para te informar , entrei na ouvidoria geral do governo, e na Agu com reclamação sobre Aerus e previc,por não responderem as demandas.
    Isto vc deveria ter feito...em vez de mandar calar. Mas não precisa agradecer!

    Paizote

    ResponderExcluir
  44. Quem é a Doutora Vanessa Vieira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois de ser grosseiramente criticado , e nem saber porqueÊ
      Fui pesquisar e esta DRA é representante da APVAR ,e APRUS,coisa que eu não tinha como saber, pois tudo corre nas "sombras",fui pesquisar sobre a mesma.
      Tudo é tão ridicúlo, não divulgam nada e querem que eu me cale. Jamais! sorry!

      Paizote

      Excluir
    2. Consegui unir todos os lados...coisa que sempre preguei mas agora contra mim!
      Tanto uns como outros, querem que eu me cale!
      Eiitaa! Gentinha pobre!

      Paizote

      Excluir
    3. Prezado Paizote,
      Por favor, nos exclua desses 'lados'.
      Obrigado.
      Abraços./-

      Excluir
    4. Obrigado digo eu !
      ABs!
      Paqizote

      Excluir
  45. Então, a Doutora Vanessa Vieira representa a 'Apvar' e a Aprus?
    Presumo que represente também a 'Acvar', a Amvvar e o Sindicato Municipal de Aeroviários?...

    ResponderExcluir
  46. Jim, adoro seu blog !

    ResponderExcluir
  47. Até D.Trump está disposto a dialogar com a Coreia do Norte...
    Jim, obrigado e boa sorte; depois do GAS/ACVAR este teu blog, possivelmente, seja a tua maior criação direcionada para o bem do grupo.
    Um abraço grande
    Vilmar Mota

    ResponderExcluir
  48. MOVIMENTAÇÃO
    DATA : 11/01/2018 14:27:00
    COD : 390403
    DESCRIÇÃO : AUTOS ELIMINADOS PELA COORDENADORIA COMPLEMENTO: .

    MOVIMENTAÇÃO
    DATA : 11/01/2018 14:25:00
    COD : 180501
    DESCRIÇÃO : TRASLADO DE PEÇAS AOS AUTOS PRINCIPAIS (RESOLUÇÃO 18/2012) COMPLEMENTO: RES. 05/2017. RES. 05/2017

    Agravante :
    UNIAO FEDERAL

    Agravado :
    VARIG S/A - VIACAO AEREA RIO-GRANDENSE

    ..............................................................................
    PS.; DESABAFO (AINDA)INDIGNADO!
    SEM FALSA MODÉSTIA. ESTA MOVIMENTAÇÃO SE DEU APÓS MINHA INTERVENÇÃO , APESAR DE SER ACUADO PELOS REPRESENTANTES DOS DOIS (OU MAIS) LADOS PARA ME CALAR.
    POR ISTO E MUITO MAIS ,NÃO ME CALO!
    ESTOU PRESTANDO UM SERVIÇO VOLUNTARIO,NÃO BUSCO RECONHECIMENTO NEM SEGUIDORES,SOU SÓ NA DEFESA DOS MEUS INTERESSES , E COMPARTILHO AS NOTICIAS, POR ACHAR QUE AS PESSOAS PRECISAM SABER DE TUDO.
    DO CONTRARIO JAMAIS SABERÍAMOS A REAL SITUAÇÃO, FICARIA RESTRITA POUCOS.
    AS INFORMAÇÕES NÃO SÃO SIGILOSAS !
    O PROCESSO NO TODO NÃO O É!
    ESTA DISPONÍVEL NA INTERNET PARA QUEM QUISER E SOUBER BUSCAR , MAS É NECESSÁRIO QUE NÃO TENHAM NENHUM MOTIVO PARA SEGREDOS.
    ABRAÇOS!
    PAIZOTE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz muito bem em não se calar!
      O que, de fato, significa essa movimentação?
      Obrigado.
      Abraços./-

      Excluir



  49. Significa que os autos do processo estão na vara para trâmites necessários e abertura de processo de liquidação.ainda não requisitada.
    MOVIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR
    Data Cod Descrição Complemento
    11/01/2018 16:58:00 221100 PROCESSO RECEBIDO NO(A) CORTE ESPECIAL E SEÇÕES
    11/01/2018 14:59:00 220350 PROCESSO REMETIDO PARA CORTE ESPECIAL E SEÇÕES

    ResponderExcluir
  50. ps.;Seguiram para vara de origem, onde prosseguirão os trâmites necessários para liquidação.

    ResponderExcluir
  51. Desculpem a ignorância sobre decisões judiciais , mas após a liquidação do processo, onde teríamos o ressarcimento do que deixamos de receber ao longo do tempo, a Aerus continuaria com a Reserva de modo a manter nossos pagamentos? Ou encerraria completamente a Aerus? Agradeço Att.Elaine / pensionista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc pergunta sobre o que não foi ainda decidido, questões como esta e outras só se definem na liquidação.
      Portanto ,como ainda estamos na fase de busca das indenizações , e não quanto, aonde ou como, há que se esperar as definições futuras na 17ª vara federal.

      paizote

      Excluir
    2. Entendo. Agradeço o esclarecimento. Att

      Excluir
  52. Resposta Previc sobre a questão posta neste ,e repassada a ouvidoria da união , sobre quem deverá pedir a execução da defasagem tarifária e para onde deve ir inicialmente a verba ,quando disponibilizada.
    Publico à seguir o documento recebido.
    PS.; Apenas gostaria de registrar que não creio ser esta a melhor solução , na minha modesta opinião.

    Paizote

    ResponderExcluir
  53. PREVIC
    Superintendência nacional de previdência complementar
    Ministério da fazenda


    DESPACHO
    Processo nº 44011.000195/2018-71
    Interessado: Ouvidoria Assunto: Reclamação “PAIZOTE “Marques
    1. A Ouvidoria recebeu Reclamação do Sr. Marques de seguinte teor:
    2. Sou aposentado e assistido pelo Aerus , e após varias consultas inclusive para Previc via email, não obtive nenhuma resposta. Ganhamos uma causa na justiça (stf RE 571969 ) com acordão divulgado que nos beneficiaria, mas como o instituto é que nos representa e devia pedir a execução da sentença , nada fez, nem informa os pedidos de esclarecimentos.
    3. Já recorremos inclusive a ouvidoria da previc , mas nada, de resposta, pe4ço que digam qual a real situação e as perspectivas futuras.
    Resposta;
    4. 2. Cumpre esclarecer que a massa falida da Varig S/A obteve, por meio de ação judicial, a responsabilização da União pelas perdas provocadas por diversos planos econômicos (defasagem tarifária).
    5. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) foi no sentido de reconhecer o direito de a Varig ser indenizada pelas perdas.
    6. 3. O próximo passo a ser tomado pela administração especial da massa falida da empresa é proceder à execução de sentença, onde se irá definir o valor da indenização que a União deve pagar à Varig.
    7. Essa ação é de responsabilidade da administração especial da massa falida da Varig.
    8. 4. Se, futuramente, houver pagamento à massa falida da Varig, por conta da execução da ação defasagem tarifária, quer seja por liquidação de sentença ou acordo, o Instituto Aerus de Seguridade Social receberá o valor que lhe corresponde na ação, por conta de a referida ação judicial ter sido dada em garantia da dívida da Varig.
    9. 5. São estas as informações que a Reclamação requer.
    10. 6. À Ouvidoria, em devolução.
    11. Brasília, 11 de janeiro de 2018. [Assinado digitalmente]

    ResponderExcluir
  54. Este país é uma pouca vergonha. Cambada de quadrilheiros! Enquanto Gedel e Eike Batista roubam descaradamente, quem realmente trabalha é tratado como lixo. Não é a toa que os mais revoltados descarregam tambores de balas pra tudo quanto é lado. País de "M".

    ResponderExcluir
  55. Prezado
    Temos que pressiona-los!
    Esta posição da União/previc é um balde de água fria em nossas estimativas de uma breve solução.
    O problema da previc, desistir de tomar a frente, cedendo o espaço para a massa falida, torna tudo muito mais demorado e inclusive vai mudar a ordem de credores.
    Os incluídos no art.84 da lei 11101, passam a ter prioridade, sobre nós do Aerus, do art. 83 da mesma lei.
    O que me deixa "p..." da vida é constatar que e a Previc abrir mão de defender prioritariamente os associados do instituto de previdência.
    Já dizíamos que esta hipótese era possível, mas acreditávamos que ainda restaria "'um tanto" de lógica e interesse da Previc em defender de forma enérgica e efetiva aos assistidos Aerus, como previsto em lei.
    Com isto definido, nem a possibilidade do Aerus substituir a Varig na ação tarifária, nos resta!
    O Aerus não pode ir contra decisão do órgão fiscalizador, e este, esta comprometido enquanto representante da união.
    Pois a previc, e por consequência o Aerus, abrem mão de pleitear esta prerrogativa em nosso favor.
    Agora sim! Só num acordo receberemos nossos direitos em tempo de aproveitar.
    E num acordo (infelizmente!) proposto na massa falida, e coordenado pelo administrador!
    Lá não há nenhuma pressa, pois independente de qualquer resultado, eles recebem os seus gordos salários.
    E receberão por muito tempo, quanto mais tempo demorar a solução!
    Precisamos brigar por um acordo que atenda um mínimo da expectativa de todos os assistidos , mais do que nunca, e imediatamente.
    Mas para isto seria necessário que todos entendessem que é só o que nos resta!
    Os assistidos, como eu, manterão – até que ocorram novos fatos imprevistos- o beneficio através da liminar da ação civil, mas, e os outros?
    E os atrasados? E a recuperação das reservas?
    Tudo por um acordo já!
    Paizote

    ResponderExcluir
  56. É quem diria... Comentário mais atual do que nunca...

    Jim17 de julho de 2012 23:17
    Pelo que estou lendo, o AERUS mais nos prejudicou, do que ajudou. Noutras palavras, também quer tirar o dele da reta...

    r

    ResponderExcluir
  57. Mais de 380 ex-funcionários da usina de açúcar do Distrito de Areadinópolis, em Campo do Meio (MG), vão ser indenizados. Foram 24 anos de espera desde que eles entraram na Justiça pedindo o pagamento de direitos trabalhistas que não foram quitados pela companhia, que está desativada há mais de dez anos.
    O pai da Maria Antônia Almeida entrou com uma ação, mas morreu sem receber a indenização. "O sonho dele era receber e pegar esse dinheiro. Ele acabou falecendo com esse sonho", lembra a filha.
    Os funcionários entraram com a ação na Justiça em 1993, e depois de tanta espera a Justiça decidiu que a usina deveria pagar os direitos trabalhistas para os ex-empregados. Ao todo, só com verbas indenizatórias, a usina vai gastar mais de R$ 4,5 milhões.
    A usina funcionou de 1916 a 2006 e após a falência, trabalhadores do movimento sem terra ocuparam parte das terras.
    Segundo Jovani de Souza, consultor da empresa, para pagar os funcionários, foi preciso fazer uma parceira com um empresário do setor de café. “Nós entramos com a terra e o investidor entrou com dinheiro. E com essa união perfeita, de capital e produção, nós automaticamente resolvemos a questão do débito. Não só trabalhista, como de outros débitos também", conta.
    O consultor explica ainda que o resultado da ação demorou por conta da quantidade de recursos na justiça. “A união federal entrou com alguns embargos contra esse montante que estava lá. Mas felizmente a empresa, juntamente com os advogados dos reclamentes, conseguiram êxito e colocamos fim nessa história", explica.
    O presidente da Câmara Municipal de Campo do Meio, Jean Vitor de Oliveira, diz que os vereadores estão ajudando a orientar as pessoas que ganharam a ação, mas que ainda não sabem da decisão judicial.
    G1

    ResponderExcluir
  58. Cópia de email enviado a ouvidoria previc e CGU , ainda insistindo para ,no mínimo ,um acompanhamento junto a massa falida, quando for feita a execução.

    Prezado Senhor.
    Sou aposentado e participante assistido do Aerus, e a busca pela indenização devida são direitos, e uma necessidade urgente.
    Consultei a previc sobre a possibilidade de o Aerus entrar com execução na ação de defasagem tarifária da Varig. É de conhecimento geral que a Varig tem compromisso reconhecido legalmente, no sentido de quitar a divida que tem junto ao Aerus com os valores advindos desta ação, quando houver pagamento.
    Obtive resposta da Previc ,através do MD COORDENADOR GERAl , que foi bastante elucidativo sobre o ponto questionado ,com despacho processo sob nº 44011.000195/2018-71,com o documento PREVIC SEI_44011.000195_2018_71.pdf , onde informa que a execução é prerrogativa da massa falida da Varig, enquanto parte ativa na ação que determinou a indenização pelo governo. E que somente após ,o Aerus ingressaria junto à massa falida com reivindicação dos direitos de seus participantes.
    Pelo menos, assim entendi!
    O que me traz novamente é a informação da formação de comitê de credores, nesta fase, e na qual já foram propostos representantes, deve se fazer representar na fase de execução.
    Como o Aerus é o maior credor da massa falida, enquanto detentor dos direitos da divida da Varig, é justo que eu acredite que seria o maior interessado neste comitê, para fazer a defesa e acompanhamento dos interesses de todos os participantes.
    Quiçá, presidindo o mesmo!
    Solicito informações sobre esta participação, e em que medida se dará?
    Obviamente analisei, junto a praticante do direito, especialista em falências, e estou ciente de que é de total legalidade esta medida, além de ser prevista nas leis que regem o assunto.
    A citada lei das falências , LEI No 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005. , e o compromisso do instituto é na defesa de seus participantes, como previsto na LEI COMPLEMENTAR Nº 109, DE 29 DE MAIO DE 2001.
    Não vejo como o Aerus e a Previc, poderiam omitir-se do cumprimento desta representação em defesa do patrimônio dos participantes em geral, (sem excluir nenhuma categoria de participante!) como é sua constitucional prerrogativa.
    Sem mais, no aguardo de uma resposta, sou.


    Paizote

    ResponderExcluir
  59. Esse erro do Instituto Aerus está estapafúrdio. Então o funcionário/a funcionária que redigiu e digitou os comunicados a mais, não está por dentro do assunto ‘antecipação de tutela’?
    Não aquilatou a importância vital do texto para os destinatários?
    O Liquidante assinou sem ler?

    ResponderExcluir
  60. Abertura do ano judicial 2018
    ACABOU HOJE DIA 20 A SUSPENSÃO DE PRAZOS PARA PROCESSOS NA JUSTIÇA FEDERAL.
    E OS NOSSOS TRÊS "CAVALINHOS" JÁ SE POSICIONARAM, COM MOVIMENTOS ,POR ENQUANTO TÍMIDOS , MAS JÁ DERAM SINAL DE VIDA.
    VAMOS COMEÇAR A TORCIDA PARA QUE ESTE ANO ACABE COM DEFINIÇÃO DE UM ACORDO
    ENTRE AERUS , MASSA FALIDA VARIG E UNIÃO, E AVAL DE TODOS OS PARTICIPANTES AERUS COM DIREITOS RECONHECIDOS ( TODOS OS GRUPOS!) , AINDA QUE DELEGANDO PROCURAÇÃO PARA ENTIDADES REPRESENTATIVAS OU PESSOALMENTE.

    Movimentação ACP
    Data Cod Descrição Complemento
    19/01/2018 17:49:00 221100 PROCESSO RECEBIDO NO(A) SEXTA TURMA CÓPIA
    19/01/2018 17:31:00 220350 PROCESSO REMETIDO PARA SEXTA TURMA
    15/01/2018 17:55:00 240200 PROCESSO REQUISITADO P/ CÓPIA OAB/DF 15.772

    ...............................................................
    Movimentação VARA DE FALÊNCIAS

    ÚLTIMO MOVIMENTO:
    Tipo do Movimento: Recebimento
    Data de recebimento: 19/01/2018
    Tipo do Movimento: Despacho - Proferido despacho de mero expediente
    Data Despacho:19/01/2018
    Despacho: Tendo em vista que já houve sentença transitado em julgado nos autos da restauração de autos em apenso ( 0099894-48.2017.8.19.0001), determino a baixa e arquivamento destes autos.

    Tipo do Movimento: Conclusão ao Juiz
    Data da conclusão:19/01/2018
    Juiz:ALEXANDRE DE CARVALHO MESQUITA
    .........
    Movimentação DT
    Data Cod Descrição Complemento
    11/01/2018 16:58:00 221100 PROCESSO RECEBIDO NO(A) CORTE ESPECIAL E SEÇÕES
    11/01/2018 14:59:00 220350 PROCESSO REMETIDO PARA CORTE ESPECIAL E SEÇÕES
    11/01/2018 14:27:00 180502 JUNTADA DE PEÇAS DO AIRESP 200401000018234 E AIRESP 200301000373340 (RES. 5/2018
    ...............................................................
    PAIZOTE

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-