domingo, 6 de setembro de 2015

Com autorização de quem?

José Manuel
Neste 4 de setembro tomei conhecimento, porque não assisto esse tipo de vídeo e já solicitei para que não me seja enviado, em que a representante da Fentac & Cia foi à Previc, falar em meu nome.

Sim, porque uma vez que foram lá na Previc falar sobre o Aerus, estão falando em meu nome e no nome dos meus pares.

Quero saber quem foi que lhes deu a autorização por escrito, procuração ou algo assemelhado, para que falem em meu nome.

Quem pediu a uma federação sindical para que use de artifícios não legais e se intrometam a solicitar a substituição do interventor do Aerus?

Em primeiro lugar, até onde tenho conhecimento e o tenho, o interventor vem atuando de forma correta na direção do instituto, se empenhando inclusive para que tenhamos as nossas garantias efetivadas.

O diretor-presidente da Aprus no exercício de seu mandato é que tem as prerrogativas representativas para fazer junto à Previc algum tipo de requerimento quanto ao afastamento desse interventor.

E nunca o fez pois vem mantendo com toda a liberdade um acompanhamento sobre esse instituto, assegurando aos seus associados bem como à comunidade em geral dos participantes a tranquilidade de que necessitam.

Não é uma federação sindical sem qualquer vínculo com o MEU instituto de previdência privada que detém essa prerrogativa e que isso fique bem claro.

Levaremos ao conhecimento da Previc a nossa indignação, primeiro por os terem recebido, e pela segunda vez sem tomar conhecimento do certificado de representatividade que a eles deveria ter sido exigido, segundo, por não me terem contatado para saber se eu concordaria com tal procedimento.

Isto, a meu ver, é uma ingerência absurda por parte do porta-voz de uma federação sindical que nunca pertenceu aos quadros, tanto da Varig como da TransBrasil, e sequer pertenceu a algum plano do Aerus.

Em seu devido tempo tomaremos as devidas providências para que fatos como o ocorrido não voltem a se repetir, em que um órgão fiscalizador de uma previdência privada conceda audiência a pessoas não autorizadas a falar ou solicitar atitudes em nome do nosso instituto, sem a devida e por escrito autorização de seus participantes. 
Título e Texto: José Manuel, eu posso e a lei me permite falar ou requerer qualquer coisa que se relacione ao Aerus, 5-9-2015

Relacionados:

21 comentários:

  1. Meu caro José,
    Primeiramente, meus sinceros agradecimentos por nos incluir na lista dos seus destinatários.

    Segundamente e sem meias palavras, já o escrevi e repito:
    Os ex-trabalhadores da Varig só vislumbrarão alguma ‘porta de saída’, para o céu ou para o inferno, quando se desvencilharem, DE VEZ, dessa malta petista/cutista. Enquanto não o fizerem – me refiro, é evidente, à expressiva maioria dos prejudicados – continuaremos nesse lamentável círculo vicioso e patético de “correr atrás do próprio rabo”.

    Só assisti a um vídeo da senhora Baggio: aquele do gelo no copo. Assisti a ele para melhor editar o artigo de Baghassus.

    Tem mais, nesta luta, não há espaço para contemporizadores, ou se escolhe um lado ou outro. Ficar nessa de ir servindo paninhos quentes porque quem sabe?, a Baggio vai resolver… não, não vai resolver.

    A única vitória nestes quase dez anos devemos ao Judiciário. E falo da Acão Civil Pública.
    Então, o patrono da causa e o escritório de advocacia que corram atrás. Mas, por favor, não queiram meter as patas na Tarifária e em outras, atropelando-nos sob a propaganda de um acordo….

    EU NÃO QUERO BAGGIO rodeada de Fentac e comissões submissas e vassalas, conversando sequer sobre a Tarifária.

    Vou ficando por aqui, não sem antes parabenizar o artigo de Thomaz Raposo e também os comentários de Habitzreuter e Volkart. Ah, e também tem a sátira do Alberto José.
    É por aÍ! É a minha convicção.

    Abraços./-
    Jim

    ResponderExcluir
  2. FENTAC, APRUS, AMVVAR... quem das três?
    Não quero entrar em polêmica de quem possui a representatividade específica concernente às tratativas do retorno ao pagamento dos salários dos aposentados do Aerus. Temos aí a FENTAC, a APRUS e a AMVVAR. Quais delas os assistidos do Aerus deveriam ter como sua representante perante o governo ou PREVIC para forçar uma solução pelo impasse do não pagamento do que nos é devido?
    No orçamento do governo de 2015 foram incluídos 368 milhões de reais, se não me engano, para o pagamento dos aposentados do Aerus como tutela antecipada. Este dinheiro não está chegando a nós porque é necessário a aprovação do PL02. Que ironia! O dinheiro está disponível e não o recebemos.
    De quem é a culpa? A FENTAC se julga a representante oficial e se diz empenhada para que haja uma solução; seus dirigentes perambulam por Brasília e se fazem fotografar com políticos exultando quando algum deles profere um discursinho de apoio à causa Aerus. Dinheiro que é bom, nada. O PL02 não consegue pauta apropriada, sempre a última da fila de outras pautas e, na maioria das vezes, falta quórum para que haja votação. E a FENTAC lamenta isso.
    Lamentações não resolvem o caso. Houve, na última vez – assim o diz Graziela -, um encontro com Renan Calheiros em seu gabinete e que este se (pre)dispôs a fazer o possível para pautar o assunto. (O pre é proposital, denota tibieza). Quer dizer: sempre palavras de apoio e empurrando com a barriga, mas uma posição firme nem pensar. Por que? Porque não temos ninguém que nos represente de verdade. Aliás, a FENTAC, ao meu ver, não tem afinidade alguma com os aposentados do Aerus. Ela tem muito a ver com política e o contato que faz com os políticos não reverte, na maioria das vezes, em nosso benefício e, sim, aos políticos como uma ótima vitrine eleitoreira. (Salvo a atuação da Senadora Amélia que me pareceu a mais honesta em sua atuação pro aposentados).
    O Aerus não é uma Cia. Aérea, é um Fundo de Pensão, e as questões relativas a ele deveriam ser tratadas por pessoas ligadas a ele. Mas, mesmo aí falta uma representatividade de peso. A Aprus? Poderia ser, mas falta-lhe a destreza de pressionar aqueles que podem ajudar de verdade. Dá a impressão de que prepondera a atitude fiscalizatória para que não haja falcatruas dentro do Aerus, que, aliás, é bastante louvável e desejável, mas poderia fazer muito mais; poderia exercer pressão sobre o liquidante para que este interfira com mais empenho junto à PREVIC e governo para que haja a liberação do dinheiro que está bloqueado; e, infelizmente, é necessário o contato com os políticos, já que está em jogo a votação do PL02 no Congresso. E isso requer que se vá ao encontro de políticos de confiança e com poder de convencimento para que o Congresso veja e sinta a situação dos aposentados (o que a FENTAC não está conseguindo) e essa PL02 tenha prioridade nas votações.
    E nessa invectiva bem planejada, a AMVVAR e outras associações afim poderiam dar seu respaldo com incentivos e conclamando os associados a contribuir pecuniariamente, se for preciso, para as despesas que tal projeto requer. Este gabinete de gerenciamento que o colega José Manuel sugere é bem-vindo como mais um apoio à APRUS a fazer-se representar com mais força e eficácia.
    Valdemar Habitzreuter

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Habitz e obrigado pelo seu comentário a meu texto. Longo mas com o propósito de provocar as massas atingidas.
    Na realidade, juridicamente só quem pode representar os participantes do Aerus são as associações de funcionários que hoje infelizmente se resumem a duas. A APRUS e a AMVVAR. A meu ver e com bastante embasamento, a Aprus é a que mais luta nesse sentido pois para seu conhecimento está diuturnamente provocando o interventor a que faça reuniões com políticos e Ministros tanto do judiciário quanto do executivo, para que a nossa situação tenha uma resolução. E isso realmente tem ocorrido. Uma de suas últimas atitudes, foi a criação de um conselho de membros para estudos preliminares com relação à entrada na Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Outras atitudes são por exemplo o acompanhamento contábil e ético do instituto, através de um trânsito excelente que tem junto ao interventor e que lhe facilita todo este processo, sendo uma das nossas maiores vantagens que isso ocorra, pois podemos estar tranquilos com relação ao Aerus e a sua complexidade. A par disso ela representa hoje um número grande de associados aposentados e tem a representatividade para tal.
    Já com relação à AMVVAR, apesar de também ter essa representatividade, deveria exercê-la melhor e ser mais atuante, no meu ponto de vista.
    Com relação à Fentac ou SNA, a única coisa que tenho a dizer, é que centrais sindicais, foram criadas para trabalhar em nome de um funcionalismo na ativa e, por conta disso recebem um imposto chamado sindical pago por esses mesmos em pregados na ativa.
    Não entendemos muito bem até agora o porquê de suas tentativas em se intrometer em nosso fundo de pensão Aerus e o porquê de se utilizarem de membros desse mesmo fundo, menos esclarecidos em suas tratativas de chegar ao Fundo. Estamos em vias de fazer um desenho do que realmente desejam e vamos mostrar-lhes que não será tão fácil como pensam em chegar ao que almejam. O fato de que a APT tenha se consorciado ao SNA, que no meu ponto de vista foi um erro, a provocar o judiciário com uma ação chamada de Civil Pública, apenas dá o direito formal e jurídico ao escritório contratado para tal e patrono dessa ação, de se manifestar em nome de participantes do Aerus. E somente nesta ação Civil Pública. Com relação á Tarifária em vias de execução, a Varig e nós participantes do Aerus, por direito adquirido é que podemos tecer algum tipo de comentário. No caso da ação da Terceira Fonte que pertence ao Aerus, só o mesmo e nós por direito adquirido podemos tecer algum comentário a esse respeito também.
    Com relação ao Aerus , em termos globais, só nós participantes é que podemos nos manifestar sobre qualquer assunto, a respeito.
    Portanto é expressamente vedado a centrais sindicais, que oportunamente se manifestem em relação ao nosso Fundo de Pensão e não deixaremos que isso aconteça.
    Com relação ao trânsito em relação a políticos, é necessário que se compreenda que essas centrais dispõe de uma enorme soma de dinheiro transferido pelo governo às suas sedes e como neste governo, o sindicalismo é o que o segura no poder, fica compreendido o porquê do livre trânsito junto a políticos e os deslocamentos de seus membros que produzem, coisa que em ambas as situações, tanto financeira como política estamos em inferioridade. Porém que fique bem claro, a estas entidades, que tanto a APRUS bem como a AMVVAR, jamais irão permitir interferências alienígenas em nosso fundo de pensão.
    Com relação à Previc, solicito a todos que bombardeiem a referida agência, com e-mails deixando claro esse nosso posicionamento. Afinal ao início enquanto SPC sofreram uma derrota fragorosa no STF por cinco à dois, o que irá causar à União um rombo de bilhões. Portanto seria aconselhável que não repetissem o mesmo erro até porque desta vez estamos ainda mais tentos.
    José Manuel - eu posso falar a respeito do meu Fundo de pensão. Sindicalistas Não!

    ResponderExcluir
  4. E para finalizar, outro comentário a que você se refere sobre o gabinete de crise
    Não quis misturar isso no comentário anterior.
    É uma das coisas mais importantes que teríamos que obrigatoriamente ter desde a intervenção no fundo. Mais importante que isso, só uma auditoria permanente, desde a criação do fundo. Nem uma antes nem a outra depois foi feita e estamos nesta situação por culpa nossa , apenas nossa ao permitir que governos vagabundos nos explorem como estamos sendo explorados e sindicalistas com desejos espúrios estejam nos incomodando
    Neste momento por exemplo estamos em plena crise, tanto com o governo como em relação a atitudes suspeitas de alienígenas ao nosso meio.
    No entanto em plena era virtual em que pessoas podem se comunicar até em vídeo conferência por intermédio de hangouts, temos aí depois de muito falar dois tripulantes, mais eu que estão dispostos a tal. Isso eu considero uma vergonha dentro do nosso grupo, pois continuam a bater cabeça sem saber o que fazer e a enfrentar sindicalistas como se eles fossem as nossas prioridades. Não são, e cada vez que são enfrentados, mais se fortalecem em nosso seio com imensos prejuízos a todos.
    O que é que eu tenho que fazer mais ?
    Alguém pode responder ?
    Tenha certeza do que vai responder, por favor
    José Manuel

    ResponderExcluir
  5. Temos que ter cuidado. Outro dia, repassei a informação que um ex-aeroviário de manutenção, que agora, como advogado assumiu a causa do sindicato da categoria e passou a perna nos companheiros pois faturou 30 mil pixulecos "cash" da TAM e 8000 para o sindicato, enquanto para cada um dos 25 mil colegas aeroviários descolou "apenas" quatro parcelas mensais de menos de R$ 4 mil !

    ResponderExcluir
  6. O ideal , sob a ótica da coerência, seria que colaboradores pudessem sentar-se à mesa de negociações junto ao governo , apoiando aqueles que detém a representatividade legalmente outorgada . A percepção de muitos (não se tem certeza se da maioria) do universo dos aposentados assistidos é que a linguagem falada não é uníssona dentro de grupos contidos no todo. Os encontros em todas as manifestações públicas passadas a favor do Aerus, parece terem demonstrado isso ( considerado Rio e S Paulo com maior nº de assistidos).
    Por outro lado, com referencia ao ponto-de-vista político, o projeto de lei 02 que destina
    268 milhões de reais para pagar o Aerus por 6 meses esbarra na falta de determinação e vontade política de resolver as questões pendentes , Pela terceira vez a sessão foi adiada ( caminhando para a quarta tentativa) para 22 de setembro próximo.
    Há claramente um acirramento dos ânimos entre o legislativo e o executivo (Dilma).
    Uns alegam não haver verba ; o país está em dificuldade econômica ( Mas o judiciário
    pleiteia um polpudo aumento salarial . Ainda, Os desembargadores do TJ Rio acabam de receber carros de luxo - Jetta highliners - em substituição aos "antigos" modelos Passat , de 5 anos de uso, em um total de 23 milhões de reais de despesa para os cofres públicos) . Entretanto não podem liberar o dinheiro para o Aerus , cumprindo a lei que assim o determina.
    Ou seja , no Brasil as leis devem ser cumpridas pela grande maioria , não por todos ...
    Atravessamos uma fase bastante conturbada - aqui e no hemisfério norte , porém
    não significa que a embarcação deva ser abandonada e a luta enfraquecida . Ás vezes o timoneiro sente-se mal com náuseas , e precisa ser fortalecido e encorajado a prosseguir.

    Abraços a todos.

    Sidnei Oliveira
    Assistido Aerus - RJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sidnei,

      Apenas um correção quanto ao valor que é de R$ 368.258.333,00, conforme Oficio da Subchefia de Assuntos Parlamentares, EM Nº 00054/2015 MP de 4 de maio de 2015 assinado pelo Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - Nelson Henrique Barbosa Filho.

      Abraços para todos

      Nelson Schuler
      Participante AERUS desde 01.06.1983
      Plani I - SATA

      Excluir
    2. É isso mesmo, Nelson . Mesmo "arredondando" , troquei o 3 pelo 2 . Pura falta de atenção. Valeu.

      Abração.

      Sidnei

      Excluir
  7. Acompanho diuturnamente tudo que se refere ao AERUS e posso constatar que tem muita gente brigando e com atitudes diversas que dificultam a tomada de uma decisão quanto ao assunto.Concordo que a representatividade dos Participantes Aposentados e Pensionistas do Fundo AERUS tenha que ser abrangente a "TODAS" as Participantes e Liquidação Extrajudicial, uma vez que elas empregadoras de milhares de funcionários também sofreram o mesmo efeito da TRANSBRASIL e VARIG.
    Não irei me alongar mais ao assunto, pois, em escritas anteriores a APRUS já disse aquilo que é de minha convicção assim como de TODOS aqueles que esperam ser contemplados do a Decisão Final.

    Abraços para Todos

    Nelson Schuler
    Participante AERUS - 01 de Junho de 1983
    Plano I - SATA

    ResponderExcluir
  8. QUEM REPRESENTA QUEM OU O QUÊ?
    Como esta instalada a polêmica sobre quem representa quem, resolvi fazer um pequeno estudo e colocar para discussão, desde já aberto a contradições.
    Diferença entre Sindicato e Associações e federações;
    SINDICATOS; Sindicato é a associação sindical de primeiro grau de trabalhadores pertencentes a uma mesma categoria profissional, com intuito de resguardar seus interesses econômicos e laborais, bem como a representatividade e a defesa desta categoria de trabalhadores. Os sindicatos tem capacidade tributária ativa, através do imposto sindical, que é cobrado tanto de sindicalizados ou não. Um órgão sindical está na legitimidade para representar toda a categoria de trabalhadores associados que o Sindicato possui o, através de seu corpo jurídico.
    . No caso da ação civil ,quando foi questionada a legitimidade do SNA ,assim se pronunciou o MP “A lei de Ação Civil Pública (art. 5º e 21 c/c art. 82, IV, do CDC), prevê expressamente a legitimidade de associações legalmente constituídas para ingressaram com ação coletiva na defesa dos interesses dos seus associados. Ao contrário do que afirmou a União, o Sindicato é considerado associação civil, para fins de legitimidade ativa para Ação Civil Pública.”.
    Grifei a palavra associados, pois a mesma passa a ter importância no contexto, salvo nova interpretação do ministério público. Como consta na legislação, sindicatos são em última analise uma associação com fins específicos, representatividade principalmente dos direitos laborais e legitimados enquanto associação civil para, tão somente, discutir cláusulas do contrato coletivo do trabalho ou exigir o seu cumprimento ou da lei em gênero.
    Mesmo que o sindicato, represente a categoria profissional para assuntos homogêneos de natureza trabalhista,,isto não exclui o não trabalhador da ativa se manifestado esta vontade pelo mesmo. Ao aposentado filiado é garantido direito a votar e ser votado nas organizações sindicais ou associações em geral.
    FEDERAÇÕES; Além dos sindicatos, associação de primeiro grau, há também as associações de grau superior, que são as federações e as confederações, que unem sindicatos fins ações e interesses conjuntos. As Federações buscam uma comunhão de filosofias e ações dos sindicatos, evitando enfraquecer o movimento com dispersão de ideias, ou de movimentos representativos.
    As federações não representam os associados diretamente e sim aos sindicatos.
    ASSOCIAÇÕES; Esta tem a ver com um objetivo comum, representando os associados na obtenção do mesmo.
    As associações são criadas com o objetivo de auxiliar aos seus associados nas atividades que agreguem peso as necessidades e reinvindicações do grupo. Elas tem como objetivo atualizá-los e defende-los diante de uma sociedade que exige cada vez mais qualidade, especialização, excelência e competência, na qual o individuo isolado carece de união e poder de representatividade, Tanto social, como juridicamente. Não podendo representar trabalhadores em causas que impactem em legislação salarial ou condições de trabalho. Porém a lei de Ação Civil Pública (art. 5º e 21 c/c art. 82, IV, do CDC), prevê expressamente a legitimidade de associações legalmente constituídas para ingressaram com ação coletiva na defesa dos interesses dos seus associados. Excluindo os casos restritos aos sindicatos de classe.
    Então temos que o SNA – e não a FENTAC- representa seus associados , conforme parecer do Ministério público, na ação civil pública. Um exemplo claro é o da Associação dos funcionários da Transbrasil.
    A Fentac age legalmente como porta voz desta representação do sindicato.
    A Aprus, enquanto associação criada e registrada com propósito de atuar como interlocução entre participantes e entidade de previdência ,representa todos os aposentados e assistidos do AERUS, nos assuntos pertinentes aos mesmos e junto a entidade,e em ações judicias que vier a patrocinar , conforme estatuto aprovado.
    Continua...
    Paizote

    ResponderExcluir
  9. finalizando...
    Os interessados, tanto do sindicato como da Aprus, podem abrir mão desta representatividade, desde que não sejam associados. Pois neste caso o grupo todo tem peso maior e pode através de assembleias fazer valer sua vontade.
    Os benefícios totais do associativismo, enquanto sindicato ou outra denominação somente são possíveis àqueles que são associados, conforme os exemplos citados), ou seja, somente o associado poderá se beneficiar do convênio com o plano de saúde com desconto, plano diferenciado, campanhas salarias ,direitos do grupo,etc.
    E o AERUS?
    O Aerus representa todos os participantes, na pessoa de seu interventor, sendo que no caso da ação de defasagem tarifária é o único,enquanto Litisconsorte aceito e por conta de direitos recebidos e homologados em conta de promessa de quitação de divida da Varig.
    Os sindicatos não foram aceitos na ação de defasagem tarifária, portanto estão excluídos da mesma
    A Aprus somente pode agir na mesma através do Aerus, na qualidade de associação representativa junto à esta entidade de previdência privada.
    O Aerus Representa também os participantes na ação civil pública, enquanto polo passivo, já que consta como réu na mesma.
    O SNA ,não pode operar na defasagem tarifária, a Aprus ,não pode na ação civil e na tarifária somente conjuntamente com o Aerus. E o Aerus detém o direito de atuar em todas as ações.
    Então cada qual, representa um pedaço de um todo!
    E O AERUS representa em tudo ,inclusive enquanto administrador das reservas de poupança, com poder para liquidar e dividir os valores desta ou outros que ingressarem.
    Qual solução?
    Só existe uma! União de todos! Sem necessidade de apaixonarem-se uns pelos outros.

    Paizote


    ResponderExcluir
  10. Magnifica lição de conhecimento profundo e sugestões apropriadas para o assunto.
    Estou aqui para aprender a ser um bom combinador do que forçador.
    Realmente é necessário a união de todos.
    Parabéns ao PAIZOTE

    Nelson Schuler
    Participante AERUS - 01 de Junho de 1983
    Plano I - SATA

    ResponderExcluir
  11. Formalismo jurídico-constitucional garante a representatividade dos trabalhadores pelos sindicatos.
    As federações, na minha opinião, nada mais são do que estruturas de poder vertical para estender tapete às carreiras de muitos sindicalistas. E alguns chegam às confederações.

    Nós, trabalhadores em transportes aéreos, tivemos uma confederação: a CONTTMAF – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos, Marítimos e Fluviais. Ela ainda existe, sem os trabalhadores em Transportes Aéreos, por obra e graça dos petistas que, nunca conseguindo ganhar as eleições congressuais dessa confederação e nunca conseguindo mandar um sindicalista para os meetings da ITF – International Trasnport’ Worker Federation, retiraram-se da Confederação.

    E a tal de Fentac é uma federação feita ao molde da CUT/PT para ir de encontro à federação que já existia na época, não me lembro exatamente da sigla, era algo como Federação Nacional dos Aeronautas, Aeroviários e Aeroportuários, cuja sede era no prédio da antiga APVAR, Avenida Franklin Roosevelt.

    Todas essas entidades, quer eu as aprecie e valorize, ou não, têm eleições periódicas, sejam elas via sufrágio direto ou via congresso.

    Os países democráticos também têm eleições periódicas, altura ideal para os cidadãos exerceram o poder: mantendo ou trocando o líder (presidente ou primeiro-ministro) que os governa.
    Se “representa” bem a nação, se se preocupa com o seu povo, é reeleito. Bom, esta frase enuncia um princípio, a realidade é diferente, todos sabemos.

    Voltando à representação dos aposentados pelo Aerus, nós não elegemos ninguém. Vou usar a primeira pessoa do singular para caracterizar uma opinião individual, a minha. Quer dizer, eu não me lembro de ter eleito a senhora Baggio como minha representante. E se o fiz, quero votar novamente. Certamente não votarei na senhora Baggio.

    O que não pode acontecer, e está acontecendo há quase dez anos, é a senhora Baggio se apoderar dessa “representação” e levá-la a tiracolo pelas entidades que ela escolhe. Já foi o SNA, agora é a Fentac, amanhã pode ser o sindicato dos confeccionadores de factóides. Bastará que a CUT/PT seja expurgada dessas entidades.

    Quanto aos formalismos, o PT é useiro e vezeiro em afrontá-los, desde a década de 70, lá no ABC.
    Atualmente recebe no palácio presidencial “representantes” de hordas da extrema-esquerda, como Black Blocs e outras estupidezes e os LEGITIMA titulando-os de… “movimentos sociais”, ou seja, os recebe como sendo eles grito da sociedade.

    Não, não quero saber o que reza a CLT, quero fazer como o PT: às favas o que está escrito no papel, eu não quero essa malta cutista/petista falando em meu nome! Sonho em imitar o modus operandi do Partido dos Trabalhadores: se desta gente eu quero (muita) distância, vou fundar outro sindicato. Ou, o que dá menos trabalho, escolher outras entidades, outras pessoas, para lutar por mim.

    Neste momento, escolho a Aprus e, é evidente, o seu atual presidente. Mas tem outras pessoas nas quais acredito, nas quais confio na sintonia em me defender.

    Como milhões de brasileiros, quero trocar de presidente, posso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yes , we can ! Oxalá breve teremos o " Partido Tabajara" e seu séquito reduzido a traques , e surgirá alguém sério como gestor da terra do pau brasil. Assim esperamos . Não há mal que sempre dure.

      Abcs

      Sidnei Oliveira

      Excluir
    2. Quem não entendeu fui eu, Jim. Não há sarcasmo. Estou te apoiando ao dizer que sim, queremos ( e podemos) trocar de presidente . Pelo menos foi isso que li no seu texto. Sarcasmo não é do meu feitio. Me desculpe se interpretei algo errado.

      abcs

      Sidnei

      Excluir
    3. Desculpe-me pelo mal-entendido.
      Obrigado.
      Abraços./-

      Excluir
  12. Heitor Rudolfo Volkart10 de setembro de 2015 15:47

    Prezados, Aposentados, Pensionistas, Viúvas, Herdeiros, Elegíveis e Ativos, o Jogo nosso agora é esclarecermos a todos o Direito de nos Representar, legalmente e juridicamente, isto precisa ser definido, o Aerus só a nós pertence, a todos citados acima.

    O sindicato e esta Sra que se intitula nossa defensora, nem ao Aerus pertencem, vejam bem, quantos interesses escusos estão por trás disto, entendo e até me interessei, quando no início das mensagens, éramos muito carentes de informações, e a achávamos uma guerreira, mas com o tempo e as atitudes, isto foi desmoronando, meus caros, não gostaria de chamá-los de ingênuos, mas estão sendo.

    Acordem… Vejam…
    O que foi feito até hoje pela Fentac? Nada, a não ser informações, redundantes e demagogas, em certa hora, um e-mail meu enviado a esta Mensageira da Fentac, tive como resposta, "lamento seu equívoco, pois então procure uma solução para o Seu Aerus".

    É, é meu Aerus sim, é o nosso Aerus, pois este não pertence a ninguém mas somente a nós. Meus Caros, Acordem... Chega de Blá-Blá-Blá.

    Entendo e fico triste com o caso das Viúvas, tenho Amigas nesta situação, mas somente o Exmo. Desembargador Daniel, poderá, e tenho certeza que o fará, dar uma definição e regulamentação ao Caso.

    Peço aos participantes deste Blog, esclareçam em outras redes, não uso facebook, por motivos pessoais, nosso Aerus, não precisa de Holofotes, nem de ficar famoso no Congresso, como esta mensageira consegue ficar, temos uma Nobre Senadora Ana Amélia, a Lei, e a Sentença Judicial, e mais ainda, tenho Fé que se concretize, e está na mão do STF, a Tarifária, e somente esta contemplará a todos mencionados acima, esta conversa mole de Acordo, só haverá, se for de interesse da União, este blá-blá-blá de reuniões com Políticos, não resolverá nada. Isto é imbróglio.

    Meus Caros,
    Acordem.
    Um Abraço Fraterno a Todos.
    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Heitor,
      Não creio ser uma boa iniciativa.
      Além de santificar mais ainda a diva em questão pela vitimização a explorar, dispersaria nossos talentos, tempo e energia. Canalizemo-las para a contínua oposição política e realização de iniciativas que possam contribuir para a solução, definitiva, do nosso problema. E para isso, vale tudo, ou tudo é bem-vindo: escrever, falar, comentar, participar em atos/manifestações nas ruas e praças...
      Abraços./-
      Jim

      Excluir
  13. Falando em ação judicial, uma ótima será contra a Previc, ex-SPC... ;)

    ResponderExcluir
  14. Falando em ação judicial, uma ótima será contra a Previc, ex-SPC... ;)

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-