domingo, 13 de dezembro de 2015

Eu ajudei a enterrar o “13”

Foi em Lisboa, no domingo, 13 de dezembro de 2015.
Como não vi nenhuma convocação exclusiva para Lisboa, criei o evento convidando o pessoal a ir até à Praça Luís de Camões, pelas 13h.

O tempo amanheceu bastante nublado e com rajadas de chuva. E foi assim até o começo da noite.

Pois bem, cheguei ao Largo de Camões, tipo 13h35. Ninguém.


Passava das 14h, resolvi tirar esta selfie, modo de comprovar a minha ida.



Perto das 15h chegou a Mariana (representante do Movimento Brasil Livre e do Vem pra Rua). 

Eis duas fotos (de Alexandre Zogbi):


 

13 de março lá estaremos, again...

11 comentários:

  1. Caro Jim, a Paulista foi um passeio, sem dificuldades para chegar e andar, tinha de tudo, sorvetes, refrigerantes, água, tudo num grande Parque!
    Muitos torcedores da seleção Brasileira, com suas camisas.
    Vejo que o povo só se revolta nas redes sociais.
    "Fora Dilma" é virtual.
    Vamos ver nesta próxima oportunidade em 13 de março.
    Um abraço.
    Volkart
    PS: vc fica melhor de barba! Rsrsrsrsrs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heitor, "captei vossa mensagem" e concordo!

      Excluir
    2. Eu acho que ninguém fica bem de barba. Generalizando, barba é acessório comunista, islâmico e de pessoas com dentes mal tratados, dá um trabalho limpar e manter, além disso pode causar alergias no verão.
      Deixo à critério.
      Lembrando que uma das partes do corpo humano que mais derrama suor, troca de pele mais rapidamente, e possui muita gordura epidérmica é a FACE do rosto.
      Sem contar a coceira, os restos de comida e bebida que sujam, que machuca a pele de algumas mulheres, e os cacoetes de segurar a barba enquanto conversa.
      Fazer a barba é algo que não gosto, mas prefiro o árduo trabalho de tirá-la.
      fui...

      Excluir
    3. Puxa, Rochinha!
      Balançou a minha vontade de voltar a deixar crescer a barba (aparador 2)... Pô, logo eu! que não suporto comunistas, nem comunistóides, não gosto de islamitas, nem de árabes (atenção! eu disse 'islamitas', não me referi a terroristas) e não compreendo como gente de posses, isto é, com aparência de poder ir ao dentista de quando em vez, não se importe com a falta de dentes ao sorrir...

      Excluir
  2. Esse negócio de contabilizar números parece aquele papo machista de atrelar a qualidade do desempenho sexual masculino ao tamanho do pênis. Quantas pessoas precisam base ruas para se considerar uma manifestação legítima? Lanço aqui o desafio. QUAL É O NÚMERO IDEAL DE MANIFESTANTES?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida Adriana, não gostei da comparação com o desempenho sexual masculino.
      Eu diria que se compara aos homens que contabilizam as relações sexuais que tiveram, e não se importam com quem tiveram.
      Aquele papo de boteco ou de cockpit.
      Eu respondo a sua questão.
      O número de manifestantes pode ser de 1.
      Já vi um manifestante conseguir seus objetivos, como vi milhares deles não conseguir.
      Os motivos são mais importantes.
      Minha casa fica ao lado de um empresário que terceiriza serviços para a Petrobrás, e do outro lado uma funcionária pública.
      Minhas manifestações são os gritos do eu sozinho.
      Ficaram zangados porque chamo minha cadela de dilma.
      E todo dia eles ouvem os meus vocábulos :
      Vem cá dilma!
      Vai deita dilma!
      Senta dilma!
      O nome da cachorra é Paloma, mas quando chamo dilma ela atende direitinho.
      fui...

      Excluir
  3. que me pergunta onde está meu cartaz 'Fora Cunha', eu respondo que está junto do cartaz dele 'Fora Renan'.

    O alvo é, sempre foi, Dilma, e não os penduricalhos do esquema.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que imaginei que o balão fosse arrebentar, no Brasil e em todo o mundo.

    Eu não me queixo sobre os ausentes, sempre os desprezei nas lutas em que me envolvi.
    Sempre agradeci aos presentes, pois é a estes que devemos agradecer e reverenciar.

    ResponderExcluir
  5. Caro Rochinha, eu também deixo a critério, mas barba hoje se usa bem baixinha, rala, esta de barba grande já era!
    Vc está muito Radical! Cuide bem de sua Dilma, pois a outra a Anta, vamos destituir!
    Quem sabe, como diz o Jim, em 13 de março, teremos mais presentes para reverenciar.
    Um Abraço,
    Volkart

    ResponderExcluir
  6. O mais triste no resultado do movimento do dia 13 ,nem foi a falta de gente. Pois se fosse maciça a adesão diria alguma coisa ,se ninguém comparecesse também seria uma mensagem. Mas o comparecimento timído revela um povo alienado ,que não quer nem saber se sai ou se fica a Dilma.
    Domingo à tarde ,sol pleno,as praias estavam lotadas , quem iria "perder" tempo pedindo impeachment.
    Somente alguns mais politizados e outros a serviço dos empresários da Fiesp ,que conseguiram reunir o maior número dentre todas as capitais.
    É profundamente lamentável , era hora de exercer cidadania...nem importa se era para ficar Dilma ou sair Dilma , mas um povo que pretende ver resolvido os problemas da nação não podia se omitir ,tinha que manifestar sua opinião.
    Paizote

    ResponderExcluir
  7. Como diria um Portuquês Nato, Ora Pois, se na Paulista tivéssemos uma Praia em frente, seria igual ao Rio. Vc está certo Paizote!
    E Ora Pois, cada Povo tem o Governo que merece! Esta frase é velha, mas é real! Chico Anisio que estava certo, "quero que o povo se explodam!”
    Não sou egoísta, mas tem horas que a revolta e a indignação se supera, o Povo Brasileiro, se deixar governar por uma Máfia!!!! Fajuta como esta!! Sinceramente!!!
    Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-