quinta-feira, 14 de julho de 2016

O barbeiro de Fígaro

Rui A.
O governo francês, pela voz do secretário de Estado dos Assuntos Europeus, pediu a Durão Barroso que desista do cargo que aceitou na Goldman Sachs, por se tratar de um escândalo «moral, político e ético».

No afã de moralizar a coisa pública, certamente que o governo de M. Hollande não deixará de despedir o cabeleireiro do presidente, que, soube-se por estes dias, ganha 10 mil euros mensais para lhe escovar a careca. Ficando esse lugar vago e seguindo os conselhos que lhe foram dados pelo governo francês, quem sabe Barroso não possa vir a ocupar o substituir o barbeiro. Certamente que o salário não ficaria muito atrás do que receberia na Goldman Sachs. 
Título e Texto: Rui A., Blasfémias, 13-7-2016

Um comentário:

  1. E esse senhor tem alguma moral? A não ser a do adultério e chifrar outros!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-