quarta-feira, 15 de março de 2017

Doria desintegrou Kennedy na questão do crime de pichação. Foi a vitória da ética sobre o duplo padrão

Luciano Ayan

Ao entrevistar o prefeito de São Paulo, João Doria, o petista Kennedy foi esmagado ao falar da questão das pichações


Por que foi tão fácil para Doria transformar o jornalista pró-PT em pó?

A razão é que Kennedy é adepto do duplo padrão. Logo, não consegue emitir julgamentos morais válidos. No vídeo abaixo, vemos como Kennedy “travou” quando Doria o questionou se ele gostaria que pichassem os muros de sua casa, em Brasília.

Este blog costuma dizer que manter uma posição ética firme – e não líquida – e deixar claro ao povo a fluidez moral oponente são atitudes que podem trazer bons resultados.

Ora, ou Kennedy considera correto o dano ao patrimônio ou não. Ou ele acha correto que as propriedades privadas sejam destruídas ou não acha. Como ele “engasgou” diante do questionamento de Doria, ficou fácil mostra-lo como hipócrita, que ao mesmo tempo em que não gostaria de ver os muros de sua casa pichados se posicionou contra a política do prefeito paulistano que visa salvar a população daquilo que Kennedy não quer para si próprio.

Para Doria, aí foi só correr pro abraço.

Assista:


Assista a entrevista completa aqui:


Título e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 15-3-2017

Um comentário:

  1. Prezado Luciano, muito bom Texto, perfeito comentário, o que mais temos por aí são hipócritas, falsos formadores de opiniões, demagogos e outras coisas mais.
    A Ética e a Verdade juntas à Competência, terão que triunfar.
    Vamos em frente, Doria!

    Heitor Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-