quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Pesquisa revela ignorância de jovens dos EUA sobre Holocausto

Quase dois terços não sabem que 6 milhões de judeus foram mortos pelos nazistas

Cristyan Costa

Uma pesquisa feita pelo jornal The Guardian revelou dados chocantes que mostram o nível de ignorância acerca do maior crime do século XX: o Holocausto. Conforme o levantamento, quase dois terços dos jovens americanos não sabem que 6 milhões de judeus foram mortos pelos nazistas. E mais de um em cada 10 acredita que as vítimas é que foram responsáveis pelo genocídio. 

Além disso, quase metade (48%) de adultos da geração Y e da geração Z, com idades entre 18 e 39 anos, não sabia o nome de um único campo de concentração estabelecido durante a Segunda Guerra Mundial, como Auschwitz. 

Para piorar, quase um quarto dos entrevistados (23%) disseram acreditar que o Holocausto era um mito, ou que foi exagerado, ou que não tinham certeza. Um em cada oito (12%) garantiu que definitivamente não tinha ouvido falar do evento. Mais da metade (56%) afirmou ter visto os símbolos nazistas nas redes sociais. E quase metade (49%) viu a negação do Holocausto ou postagens de distorção nas redes sociais, ou em outros portais da internet. A pesquisa foi encomendada pela Conferência sobre Reivindicações MateriaisJudaicas contra a Alemanha

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 16-9-2020, 14h34 

4 comentários:

  1. A Verdade Queimada Por Inteiro - 1ª parte:

    https://toranja-mecanica.blogspot.com/2020/08/a-verdade-queimada-por-inteiro-1-parte.html

    ResponderExcluir
  2. A Verdade Queimada Por Inteiro - 2ª parte:

    https://toranja-mecanica.blogspot.com/2020/08/a-verdade-queimada-por-inteiro-2-parte.html

    ResponderExcluir
  3. Pois é!
    Sempre ouvi dizer que morreram 6 milhões de judeus, achei o número exagerado, jamais foram apresentados argumentos consistentes, ...nem corpos ou restos mortais, de pelo menos 1 milhão!

    ResponderExcluir
  4. Número de Mortes
    Grupo

    Número de Mortes

    Judeus

    6 milhões

    Civis soviéticos

    Cerca de 7 milhões (incluíndo os civis judeus soviéticos que já estão incluídos na estimativa acima para os judeus)

    Prisioneiros-de-guerra soviéticos

    Cerca de 3 milhões (incluíndo cerca de 50 mil soldados judeus)

    Civis poloneses não-judeus

    Cerca de 1.8 milhões (dentre eles de 50 mil a 100 mil membros da elite polonesa)

    Civis sérvios (no território da Croácia, Bósnia e Herzegovina)

    312.000

    Pessoas com deficiências que viviam em instituições para lá serem cuidadas

    Até 250.000

    Roma (Ciganos)

    Até 250.000

    Testemunhas de Jeová

    Cerca de 1.900

    Criminosos reincidentes e aqueles denominados como anti-sociais

    Pelo menos 70.000

    Alemães oponentes políticos e ativistas dos movimentos de resistência dentro dos territórios ocupados pelos países do Eixo

    Número indeterminado

    Homossexuais

    Centenas, possivelmente milhares (presumivelmente agregados de forma parcial dentre os criminosos reincidentes e aqueles denominados como anti-sociais, acima mencionados)

    Hairbrushes of victims, found soon after the liberation of Auschwitz.

    Números de Civis Poloneses e Soviéticos

    Com relação aos números de civis poloneses e soviéticos, no momento ainda não existem ferramentas estatísticas adequadas que permitam aos historiadores distinguirem entre:

    Indivíduos que foram assassinados por questões raciais
    Pessoas que realmente lutaram ou acredita-se haverem lutado na resistência clandestina (partisans).
    Pessoas mortas como forma de represália por atividades de resistência, reais ou imaginárias, levadas a efeito por pessoas distintas das acusadas
    Perdas de vida devido às chamadas “perdas colaterais” durante atividades militares.
    No entanto, virtualmente todas a mortes de civis soviéticos, poloneses e sérvios durante o curso de atividades militares ou de operações contra os partisans possuíam um componente racista. As unidades alemãs conduziam aquelas operações por razões ideológicas e com um deliberado e total menosprezo pelas vidas dos civis.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-