domingo, 6 de setembro de 2015

A regra do jogo do Aerus

Alberto José



1 - Escolha o seu lado e confira todas as suas pedras e, se possível, as pedras do adversário;

2 - Identifique quem vai lhe dar apoio durante as jogadas. Se você não está na ativa então a APRUS vai sugerir os seus melhores lances e vai cuidar para que ninguém tente "virar a mesa" (lembre que ninguém trabalha de graça, a APRUS precisa da sua contribuição para poder lhe assistir durante a disputa);

3 - O governo (adversário) vai eleger uma Rainha para confundir as jogadas. Às vezes ela vai simular lhe ajudar num lance mas vai se tornar prejudicial no próximo;

4 - Esse jogo pede calma e raciocínio. Se o adversário ameaçar um xeque-mate, pare e pense. Planeje sempre um plano B;

5 - Durante os lances você pode e deve fazer uma assembléia e consultar os seus companheiros. Mas cuidado com inimigos infiltrados que vão tentar lhe "cantar" um lance errado;

6 - Procure jogar sempre no seu lado (Aerus) do tabuleiro. Não aceite convite para tentar lances gratuitos no campo do adversário pois ele está escorado pelos peões (pelegos) e pelas torres (do Congresso ou Judiciário)!
Título, Imagem e Texto: Alberto José, 6-9-2015

Relacionados:

14 comentários:

  1. Corro o risco de ver meu comentário criticado, mas gosto de correr riscos e me atrevo a discordar parcialmente de algumas manifestações recebidas.
    Claro que dentro do nível de civilidade que se impõe!
    Portanto, neste jogo que é preciso escolher um lado, parece que a escolha se define por A ou B. Discordo!
    Não creio que existam estas opções. Ou quem sabe nem só estas!
    Senão vejamos, NOSSO lado é somente um, o lado do AERUS, todos os outros são ramificações da vertente original.
    Num rápido apanho contei cinco versões de defensores do AERUS. Todas com o anunciado propósito de defender seus direitos, ou daqueles que simpatizam com sua visão pessoal.
    Eu, como exemplo, tenho como lado o AERUS –como todos- na versão pessoal e na defesa de meus direitos, portanto com possibilidade de manifestação e ação da forma que me melhor for entendida. E faço o que me é possível para defender este lado, e isto com criticas de lados diversos.
    Já fui acusado de ficar em cima do muro!
    Respondo, quem disse que precisa haver um muro. Os muros precisam ser derrubados!
    Minha luta é para derrubar este divisor, sem sentido.
    Até prova em contrário, cumpro o papel que me propus, a meu ver satisfatoriamente, porquanto não pretendo agradar este ou aquele.
    Desagrado a muitos, mas satisfaço aqueles que de mim dependem e ganho paz de espirito.
    Tendo necessidade de dizer o que penso, e acreditando ter este direito, exerço dignamente. continua...
    paizote

    ResponderExcluir
  2. continuação...
    Se o faço via internet, é porque esta é a mídia do momento. E eficaz e válida pois usada no mundo todo com a finalidade de divergir de politicas equivocadas e criticar as injustiças.
    Usado também pela mídia em geral, pelos governos, por organismos de defesa das pessoas, e principalmente usado no nosso meio por pessoas que querem se manifestar.
    Então a critica que me fazem não tem sentido, e apenas comprova que devo estar certo, pois tentam calar-me.
    Criticar o uso de manifestação pela internet, blogs, facebooks, e-mails etc... , é retrogrado e não devem ser levadas a sério, estas pessoas precisamos ser avisadas que o mundo mudou, e o direito a expressão encontrou ferramentas mais ágeis e tão eficientes quanto carregar um cartaz na rua.
    Ficando a critério de quem usa, eliminando inclusive barreira geográfica, e problemas pessoais de locomoção ou financeiros, etc. Sem se omitir!
    . Todos usam! E se o propósito é correto, cada qual se manifeste como acha que melhor lhe convém, desde que o faça civilizadamente.
    E isto mesmo, depois que me obriguei a fazê-lo apenas atrás de um computador, como muitos fazem. Isto não invalida, alguns são de palco, outros de bastidores todos merecem o mesmo aplauso. Com exceção aos que são apenas de platéia, aplaudindo ou vaiando sem critérios definidos.
    Nem saem as ruas nem, nem usam as ferramentas modernas disponíveis.
    Quanto aos lados existente...
    Acho, sinceramente, que preferia um liquidante no AERUS, mais “brigão” e mais contundente na defesa de meus interesses, mais comunicativo ,e que não permitisse que terceiros, representantes de outras intenções se atravessassem ,ingerindo na administração que lhe cabe ,tentando derruba-lo, e quiçá substitui-lo.
    Mas este não é o perfil dele, é uma pessoa da diplomacia e do dialogo, reservado e tranquilo nas suas ações sendo precavido para evitar precipitações.
    “Sendo precavido, e quando esta precaução adiar soluções provisórias para alguns, já é motivo para o “malho”“.
    continua...

    ResponderExcluir
  3. continuação...
    Não aderi jamais a uma determinada facção, pois não tolero pessoas que usam da credibilidade de ingênuos com falsas promessas, e com propósitos por vezes, incompreendidos e um tanto incoerentes tratando aqueles que pensam um pouco diferente, conforme palavras dela mesmo” passando com uma patrola por cima".
    Falta de educação não é argumento válido em nenhuma circunstância.
    Pessoas de ego exacerbado que não aceitam dividir tarefas ou discutir assuntos pertinentes ,salvo com aqueles que só dizem amém, jamais terão aprovação geral.
    Também tenho sérias duvidas sobre ideologias que apoiam partidos, e que defendem um que veio a destruir o Brasil. Isto sem jamais expressar uma "mea culpa", mesmo depois de comprovada ser uma falcatrua.
    Tem o grupo dos políticos profissionais, e agora não me refiro aos amadores, dos quais por filosofia pessoal sempre me manifesto com reservas, “com um pé atrás”, pois defendem todo e qualquer um, desde que isto lhes garanta o posto numa próxima etapa.
    Temos a Aprus, que me parece ser uma boa opção, embora perca muito tempo útil criticando "aquela senhora”, o que é entendido pelos que as seguem como "vitimizada" e injustiçada.
    A Aprus ,sofre de outras dificuldades, além de não ter condições financeiras que a outro lado recebe para ações mais impactantes, se limita geograficamente ao Rio de Janeiro. Mesmo tendo apoio de associações em outros estados, mas este de forma bastante tímida.
    As condições financeiras que faltam a APRUS, diga-se de passagem, pertencem aos trabalhadores e são repassadas aos sindicatos (por força de lei) com o propósito de apoio e manutenção ao Status político vigente, quando deveriam atender ,mesmo aos que discordam da política.
    Temos um lado, que quer uma fatia do bolo, mesmo sabendo que o bolo que não lhe pertence.
    Temos um lado que não opina, não critica... nem geme!
    Temos ativos, com interesses levemente diferenciados, Viúvas que correm atrás de quem lhes ofertar uma esperança, temos os religiosos que acham que Deus proverá na hora certa, e por aí a fora...
    Portanto e finalizando, queria dizer que só existe um lado o AERUS, todo o resto são políticas e divergências ou até mesmo ignorância de parcelas do todo.
    Só acredito num sucesso e estarei de bandeiras desfraldadas, quando todos estiverem num único grupo.
    Meu grupo é do AERUS, poderia até engajar-me a outro, mas, obviamente trocando algumas lideranças nos grupos que se intitulam “donos” e que já não tem mais sentido permanecerem, se não aceitarem a união de todos em torno do AERUS, que é o único grupo que deve permanecer representando nossos interesses.
    E com uma comissão mista- ou gabinete de crise como chama o JManuel -diuturnamente servindo de elo entre este e as partes. Obviamente usando um computador para comunicar-se com todo este Brasil heterogêneo.

    ResponderExcluir
  4. Heitor Rudolfo Volkart7 de setembro de 2015 12:56

    Prezado Alberto, neste "Tabuleiro" cada um de nós é o Rei, e a ele cabe orientar e dirigir suas peças (nossos pares) , para efetuarmos a jogada certa, e então, não deixarmos que o adversário nos derrote. A Regra do Jogo é atacar, e eliminar estes adversários. Um Abraço,

    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir
  5. Quem tem razão? Que é o correto? Somos todos realmente cidadãos? O que é a LIBERDADE? Dez anos de espera....Um governo que não respeita uma ordem judicial, com multas diária pesadíssimas. Se perderes a liberdade de expressão, perdoe amigo, estás MORTO....
    Oro

    ResponderExcluir
  6. Eu jamais critico atitudes, critico a falta delas.
    A vida realmente é um jogo de tabuleiro.
    O xadrez é o único com regras fixas e imutáveis sem variantes.
    O rei num jogo de xadrez podeira ser representado por um castelo, uma bandeira, território até uma arca de tesouro. Ele não decide nada, sequer a estratégia do jogo, tem movimentos limitados, sejam de proteção ou de fuga, sua função é não ser caçado, eliminado ou conquistado.
    Politicamente falando, o rei nada mais é que um presidente da república, cuja função é defender seu povo. Peões, cavalos, bispos, torres e a rainha montam a estratégia de defender seu reino, ao mesmo tempo que tentam retrucar os ataques, tentando derrubar as estratégias inimigas. Quem nos ataca nesse jogo que poderíamos chamar de corrida pela vida, é outro reino cujo rei não passa de um boneco mambembe assessorado por forças malignas e interesseiras.
    Agora meu manifesto.
    Não há interesse de certas forças que o AERUS seja administrado pela Previdência Social. Eles querem que os créditos jurídicos sejam depositados no AERUS e escolherem que vai administrar o montante. Eu pessoalmente não quero que qualquer sindicato ou associação de classe, venha a administra esse montante, já estamos mais do que acostumados com a corrupção, e com certeza ela viria. Temos que evitar isso a qualquer custo. deixe o governo, a CEF ou o BB administrar que legalmente vai estar mais seguro.
    Mentalmente admitam a VARIG e o AERUS devem ser apenas lembranças.
    Eu estou plenamente de acordo que a estratégia deve ser de um único jogador, e nós devemos pleiteá-lo e ajudá-lo, este é o sacrifício dos peões, cavalos, bispos, torres e rainha. O AERUS é nossa arca da aliança.
    bom dia...

    ResponderExcluir
  7. P.S.
    Há pleiteantes e candidatos demais, não querendo que o governo assuma o embrulho.

    ResponderExcluir
  8. Heitor Rudolfo Volkart7 de setembro de 2015 16:47

    Ao Autor de Vítimas da Varig, pois não sei quem é, parabéns por seu Texto. Concordo plenamente. Nós não podemos ter "muros" entre o Aerus, mas não queremos Sindicatos e sim nossas Associações, e questiono, onde está a Amvvar? Muito omissa, porque não há uma união maior com a Aprus? Inclusive quanto ao lado financeiro, seriam mais fortes, pois creio que os interesses são mútuos. Na Regra do jogo, um peão pode salvar o Rei, onde está o Grupo de FEs, onde tenho muitos amigos e colegas maravilhosos, estão com a Amvvar ou com o Sindicato? E os Aeroviários aposentados, também estão com o Sindicato? Meus Colegas Variguianos, vamos nos fortalecer. A Família Varig é única, no Mundo. Como diz "A Regra do Jogo" O Sol Há de Brilhar Outra Vez.
    "Je Suis Aerus ".
    Abraços,
    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Volkart , obrigado e desculpe pois esqueci de assinar, abraços.
      Paizote

      Excluir
  9. Heitor Rudolfo Volkart7 de setembro de 2015 17:33

    Prezado VSROCCHA, a Varig sim são lembranças, e digo maravilhosas, o Aerus não, este é a nossa Realidade, o nosso grande e seguro Suporte, e deve ser Soberano, administrado por si só, sim fiscalizado e assessorado por órgão legalmente competente para isto, como as Associações, e não por Sindicatos. Um Abs. Volkart.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vantagens de ser administrado por órgão oficial é simples é só receber. Se por acaso vier a ser administrado novamente, teremos presidente, tesoureiro, conselho fiscal, diretoria disso e daquilo. sede administrativa, empregados, secretários e CORRUPÇÃO, FALÊNCIA DE NOVO.
      DIGA NÃO A ISSO,
      EU QUERO RECEBER DO MPS, VIA CEF E PRONTO.

      Excluir
    2. Heitor Rudolfo Volkart7 de setembro de 2015 21:12

      Caro Rochinha, não creio que o MPS irá nos assumir, seria muito bom, o Governo pretende inclusive ser ressarcido dos valores aportados ao Aerus, quando houver a conclusão da Ação Tarifária, pela Varig. Mas vamos em frente. Abs,

      Heitor Rudolfo Volkart

      Excluir
  10. A “regra do jogo” no Brasil passa pela blindagem do “rei” e da “rainha”, que num imenso tabuleiro de vinte e sete quadrados tentam derrubar a torre , controlar os bispos , enfraquecer os cavalos e travar os peões.
    Quanto ao Aerus, tudo ou quase tudo foi escrito. As entidades oficiais que representam e defendem o instituto juntamente com a sindicalista Fentac e seus pares, os advogados associados do escritório em brasília do saudoso Dr Maia , outros colaboradores - inclusive os que se lançam e se arriscam de corpo e alma pela grande e nobre causa e a grande massa dos assistidos /demitidos prejudicados ( salvo os incapacitados, incluso por deficiência motora) deveriam sim, convergir para o mesmo objetivo, sentarem-se à mesma mesa, participar ativamente em reuniões, passeatas e/ou encontros públicos com a finalidade de protestar de forma ordeira e pacífica e , o mais importante (independente da simpatia ou a ausência desta) comunicarem-se no mesmo idioma com a finalidade precípua de restaurar os pagamentos dos benefícios em geral no patamar dos 100%, como era anterior a 2006; preferencialmente pago todo mês pelo Banco do Brasil ou a CEF .
    Quanto ao interventor, isto é, intermediário, intercessor, mediatário, açambarcador, representante servidor pago pelo órgão do governo, não parece estar na posição ocupada para nos defender; não é um dos nossos e não está do nosso lado por força da função. Nada tem a ver com a aviação comercial. Executa o papel para o qual foi designado e deve cumprir a lei. Lembremos aqui as diversas convocações/chamadas ao comparecimento público para se manifestar entre outros eventos: o máximo percebido na aglomeração foi um total de cerca de 500 pessoas. Muitos nem sabem o que está acontecendo ou não se interessam. A título de exemplo de uma categoria forte, os taxistas do Rio, São Paulo, Curitiba e BH fecharam praticamente o centro da cidade num dia, em protesto contra os “piratas” do aplicativo UBER. Chegaram a remover passageiros embarcados nos automóveis pretos de luxo, de forma coercitiva. O caso corre na justiça e há a proibição dos “não-oficiais” circular na cidade. Talvez o que nos falte seja maior determinação, senso corporativo e melhor visão de futuro. Entretanto , numa democracia, cada qual faz sua escolha e deve responder por ela seguindo adiante a trilha determinada (Opinião meramente pessoal, dentro da democracia).

    Tenham todos um ótimo feriado patriótico e uma boa semana.

    Sidnei Oliveira – Assistido Aerus RJ

    ResponderExcluir
  11. Heitor Rudolfo Volkart7 de setembro de 2015 23:35

    Prezados e Caros Colegas, creio que tudo foi relatado e debatido nesta Regra do Jogo, sobre o que queremos e o que está ocorrendo. Gostaria de parabenizar a todos que aqui Compartilharam, em primeiro lugar, ao Alberto José, que soube criar uma polêmica, saudável claro, e a este Blog que nos proporciona isto. Muito bom, uma maneira divertida, inteligente e interessante de debater.
    "Não Há que ser Forte, Há que ser Flexível". Um Grande Abraço a Todos,
    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-