sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Misoginia

Vanderlei dos Santos Rocha

Pena que há sempre uma batalha de egos.
Muitas mulheres conquistaram postos nunca polarizados: Miss Clinton, Miss Merckel, Miss Tatcher, Miss Indira são alguns exemplos.

Porém, as atrocidades feitas às mulheres comuns, sem ofendê-las, são maiores em países como o Brasil, a Índia. Nas Filipinas e na China até são proibidas de nascer e é onde acontece o maior tráfico humano de órgãos do mundo, e infelizmente em toda a África e países islâmicos.

Ninguém diz bobagens e ninguém diz besteiras, bobos e bestas as dizem, o que existe é a falta de conhecimento. As escolhas no mundo sexual, ou amoroso, como alguns teimam em dizer são sempre femininas, a mulher mais bonita escolhe quem ela quiser, inclusive o mais feio dos homens, o homem sempre fica com aquela que o escolheu, mesmo que seja a mais feia. Nessa batalha de egos as mulheres escolhem, os homens ficam.

A misoginia, o machismo, ou o porco chauvinismo foram criações das sociedades. O feminismo exacerbado é fruto da conveniência, as mulheres reclamam dos namorados, dos maridos, mas quando são amantes, analisam suas perdas e ficam quietas, isso não deixa de ser um comportamento andrógino e chauvinista.

Detesto papo de bar com homens contando suas vantagens feito pescadores mentirosos, ou papos idiotas sobre times de futebol, mas ao ouvir o clube da luluzinha conversando existe tanto besteirol quanto homens em mesa de bar ou em rodinhas de clubes do bolinha.

Porém, não são de todo bobagens e besteiras, é um aglutinado pensar de pouca ou nenhuma sapiência, é o preenchimento do cotidiano com amenidades.

Em que mundo vivemos?
Aos budistas uma frase de BUDA:
"A mulher é má. Cada vez que tiver ocasião, toda mulher pecará" (Buda, 600 A.C.).

Aos filósofos uma dádiva de Péricles:
"As mulheres, os escravos e os estrangeiros não são cidadãos" (Péricles, 450 A.C.)

Aos artistas, Eurípedes:
"Os melhores adornos de uma mulher são o silêncio e a modéstia".

Na Bíblia:
“Multiplicarei teus trabalhos e misérias em tua gravidez; com dor parirás os filhos e estarás sob a lei de teu marido, e ele te dominará”.

No Bramanismo uma citação do código de manu:
"Uma mulher estéril deve ser substituída no oitavo ano; aquela que perdeu todos os filhos, no décimo; a que só dá luz a filhas, no décimo primeiro; aquela que é azeda, imediatamente" (Código de Manu, século XIII A.C.).

Os santos católicos:
"A mulher deve aprender em silêncio, com plena submissão. Não consinto que a mulher ensine nem domine o marido, apenas que se mantenha em silêncio" (São Paulo, século I).

O famoso Maomé:
"Os homens são superiores às mulheres, porque Deus lhes outorgou a proeminência sobre elas. Os maridos que sofram desobediência de suas esposas podem castigá-las: deixá-las sozinhas em seus leitos e até mesmo golpeá-las" (Maomé, século VII).

Cito Aristóteles:
"A mulher é por natureza inferior ao homem; deve, pois, obedecer... O escravo não tem vontade; a criança tem, mas incompleta; a mulher tem, mas impotente".

Estamos no século XXI não podemos ter pensamentos de época em que homens inteligentes diziam também suas besteiras e bobagens e, ainda pior, agiam conforme essas regras.
Cada um no seu quadrado, é muito mais sapiente e lógico.

Abaixo mais algumas citações misóginas.
"Para a boa ordem da família humana, uns devem ser governados por outros mais sábios do que eles; em decorrência, a mulher, mais débil em vigor da alma e força corporal, está sujeita por natureza ao homem, em quem a razão predomina. O pai há de ser mais amado do que a mãe e merecerá maior respeito, porque a sua concepção é ativa, e a mãe simplesmente passiva e material" (São Tomás de Aquino, século XIII).

"Ainda que o homem e a mulher sejam duas metades, não são nem podem ser iguais. Há uma metade principal e outra metade subalterna: a primeira manda e a segunda obedece” (Molière, século XVII).

"A mulher pode, naturalmente, receber educação, porém, sua mente não é adequada às ciências mais elevadas, à filosofia e a algumas artes" (Hegel, século XIX).

"Todas as mulheres acabam sendo como suas mães: essa é a tragédia" (Oscar Wilde; século XIX).

Nosso contemporâneo, Elias Canetti, búlgaro, Prêmio Nobel de Literatura de 1981: "Sua confusão era tal que começou a piorar mentalmente, como uma mulher".

"Você não sabe que sou mulher? Quando penso, tenho de falar" (Shakespeare, século XVII).

"Uma mulher amavelmente estúpida é uma bendição do céu" (Voltaire, século XVIII).

"... de quem, de fato, aprendemos a volúpia, o afeminamento, a frivolidade total, e outros muitos vícios, se não da mulher? Quem é o responsável por perdermos tantos sentimentos inerentes à nossa natureza, como o valor, a fortaleza, a prudência, a equidade e tantos outros, senão a mulher?" (Tolstoi, século XIX).

O epitáfio que o poeta inglês John Donne (século XVII) inscreveu na tumba de sua esposa: "Enquanto você repousa, eu descanso".

"A mulher parece resolvida a manter a espécie dentro de limites medíocres, a procurar que o homem não chegue nunca a ser semideus" (Ortega y Gasset, século XX).

A MULHER FOI RESPONSÁVEL POR TIRAR O HOMEM DO SEU NARCISISMO PESSOAL E ARROGANTE, E DOS LAÇOS HOMOSSEXUAIS QUE OS ENVOLVIAM.

VIVAS A TODAS AS MULHERES QUE CONCEBERAM TODOS OS IDIOTAS DESSE MUNDO, inclusive eu. 
Título e Texto: Vanderlei dos Santos Rocha, 11-12-2015

2 comentários:

  1. O que dizer sobre o excelente artigo do Rochinha ?
    Duas coisas :
    Primeiro, que um bom texto sempre nos tem a ensinar muito, no mínimo relembrar e principalmente quando nos mostra fatos em que nunca prestamos atenção mas que são importantíssimos para o conhecimento da falência do ser humano em relação ao seu semelhante.
    Segundo, a chocante constatação de que que o ser humano foi, é e sempre será um boçal travestido de boas intenções.
    Para começar ele deveria olhar para trás ao nascer e ver o sofrimento que causa a sua vinda à vida. Parabéns
    José Manuel

    ResponderExcluir
  2. Enquanto algumas mulheres buscam realmente suas liberdades, depois de açoitadas pela promiscuidade masculina, tornando-se condutoras de destinos de uma nação, ou destacando-se nas ciências, outras continuam sendo pústulas ou amebas do sistema. Apenas o capitalismo saudável produz o socialismo geral.
    Nosso país tem um capitalismo canibal.
    Quando vejo a senadora Ana Amélia em seus conjunto verde-amarelo nas plenárias do congresso e as sua postura relevante diante de problemas nacionais, creio que teríamos uma grande condutora dos destinos dessa nação.
    Conviver no mundo das amebas conjunturais de nossa política deve ser muito difícil.
    Ela é uma senadora gaúcha, que sobressai por sobre os outros dois senadores gaúchos, que usam máscaras carnavalescas para esconderem suas opiniões congruente com égide partidárias.
    As outras mulheres nesse congresso medíocre cumprem bem o papel descrito por Ortega Y Gasset de manter a espécie dentro dos limites do ridículo.
    Como todo mortal até posso estar errado.
    Vejamos que a história de grandes homens conta que todos nasceram de virgens.
    Para os que acham que Jesus Cristo nasceu de inseminação artificial do espírito santo em uma virgem, conheçamos outros que ao longo dos milênios tiveram a mesma dádiva.
    Perseu nasceu da virgem Dânae. (filho de Zeus)
    Hermes da virgem Maia. (filho de zeus)
    Attis da virgem Nana.
    Gengis Khan nasceu de uma virgem filha de um deus mongol.
    Krishna nasceu da união mental de Vasudeva com a virgem Devaki.
    Rômulo e Remo nasceram da inseminação do Deus Marte, na Virgem Reia Sílvia.
    Buda é filho da virgem Rainha Maia fecundada por um elefante branco.
    Hórus nasceu de Ísis fecundada por Osíris depois de morto.
    Dionísio fecundado na virgem Sémele.(filho de zeus)
    Aliás esse tal de ZEUS era um tarado virtual.
    Hércules nasceu da virgem Alcmema. Outro filho de zeus.

    Justino famoso teólogo cristão escreveu:
    “Quando nós dizemos que Jesus Cristo nosso mestre foi produzido sem união sexual, morreu e ressuscitou ascendendo aos céus, nós não propomos nada de muito diferente do que aqueles que propõem e acreditam nos filhos de Júpiter”
    Copiei algumas coisas, não de todo, do site "deusesehomens.com.br".
    Fico abismado que os grandes profetas tenham sido filhos de virgens, e todos homens.
    E nós párias pobres mortais concebido pelo coito.
    Por ter nascido devo agradecer aos deuses ou ao coito?
    A grandeza desses profetas e semideuses está na falta de coito, ou na virgindade de suas mães?
    Então Cazuza procuraria uma mãe virgem para nascer.
    fui...
    Bom dia

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-