segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

[Atualidade em xeque] Donald

José Manuel

Há algum tempo venho tentando entender e escrever algo sobre este indivíduo milionário populista, que em si é um paradoxo e que caiu no colo dos americanos sem conseguir vencer a eleição no voto popular. Na minha concepção o voto popular é o único válido em uma disputa eleitoral, principalmente quando lá o voto não é obrigatório, que é coisa de terceiro mundo.

O sistema eleitoral americano que já está sendo discutido pela sociedade é, em síntese, uma excrescência ultrapassada e o resultado imediato virá a não mais que dois anos.

Não consigo, pois quanto mais me esforce em fazer um juízo de valor sobre a sua personalidade, mais ele desconstrói qualquer valor que eu possa ajuizar a cada nova tuitada, ou entrevista.

O sujeito é realmente um fenômeno pois está desconstruindo em meses o que os Estados Unidos da América levaram séculos para construir.

Por ser cidadão americano, virou um fenômeno com tanta projeção, que está até conseguindo aqui por banania um número cada vez maior de admiradores, o que aliás não é muita novidade depois de quatorze anos e isso explica muita coisa.

É claro que se ele fosse de Uganda, por exemplo, ninguém estaria dando a menor bola para mais uma figura emocionalmente instável da era moderna, que conseguiu chegar ao poder, não se sabe ainda, como.

Why Brazil’s prisoners are rioting

Tara John

Foto: EBC

Four people were killed in a Manaus, Brazil, jail on Jan. 8, the fourth in a series of bloody prison riots in northern Brazil this year that have left nearly 100 inmates dead. Here's what's to blame.

OVERCROWDING

Brazil has the world’s fourth largest prison population per capita, with roughly half of all inmates still awaiting trial. Overcrowding makes it hard to separate rival factions, who are sent to remote northern states in an attempt to dissolve their gang ties.

INFIGHTING

The riots are reportedly part of a power struggle between rival drug gangs the First Capital Command (PCC) and the Red Command. Gang members have decapitated and dismembered rivals during the bloodshed.

UNDERFUNDING

Many of Brazil’s jails are poorly staffed and equipped, making it impossible to contain a riot. Following the first uprising on Jan. 1, the government promised to modernize prisons and hasten the process of criminal charges. 
Tara John, TIME, January 23, 2017

Palácio Nacional de Queluz apresenta concerto virtual de video mapping pioneiro em Portugal



A Parques de Sintra apresenta no Palácio Nacional de Queluz, nos dias 20, 21 e 22 de janeiro e com entrada livre, o primeiro concerto virtual em video mapping: “Regresso ao Palácio – A Viagem Concerto”, uma criação original e produção do ateliê OCUBO. Esta estreia absoluta em Portugal surge para assinalar a conclusão da primeira campanha de obras de restauro que devolveu ao Palácio a sua cor original: o azul.

O concerto virtual, composto por temas de Händel, Bocherini e Mozart tocados pela orquestra Divino Sospiro, com animações 3D e 2D, será projetado nas fachadas exteriores do monumento, considerado uma referência da arquitetura palaciana da segunda metade do século XVIII.

O espetáculo em video mapping
O concerto virtual tem a duração de 45 minutos e será reproduzido às 19h, 21h e 22h30 nos dias 20, 21 e 22 de janeiro. É composto por temas de Händel, Bocherini e Mozart, tocados pela orquestra Divino Sospiro.

Os mais de 20 músicos que atuam neste inovador concerto são filmados em estúdio, projetados virtualmente na fachada e inseridos nas animações 2D e 3D. As animações são sincronizadas com a música, conferindo dinamismo ao espetáculo. As personagens, também elas filmadas em estúdio, são caracterizadas com um elevado nível de detalhe, tal como os cenários onde vivem, transportando-nos para o séc. XVIII. Este concerto virtual é uma oportunidade única para ver elementos do património artístico, histórico e decorativo do Palácio a ganhar vida em animações fantásticas e surrealistas, em que os tetos, tapeçarias e porcelanas se animam de forma mágica e poética.

Esta é uma das maiores projeções realizadas em Portugal e é feita ao longo de 200 metros de fachada, complementada com uma projeção 360° na estátua de D. Maria I.

Informações úteis

• Datas: 20, 21 e 22 de janeiro

• Horários: 19h, 21h e 22h30

• Preço: entrada livre

• Acesso: nos dias do espetáculo a Avenida Eng. Duarte Pacheco estará encerrada ao trânsito entre as 17h45 e as 23h30

• Estacionamento: aconselha-se o estacionamento nas imediações do Regimento de Artilharia Antiaérea nº 1, estando este limitado à capacidade do espaço.

[Aparecido rasga o verbo] A burrice está no DNA

Aparecido Raimundo de Souza

O povo é burro por natureza? Sim, o povo é burro por natureza! Gosta de ser massacrado? Sim, gosta de ser massacrado. Nasceu para ser roubado assaltado, surrupiado? Sim. Gosta de se deixar levar pela mais alta atrofia da sacanagem ímpar e descomedida que impera no país? Sim! 

Em resumo, quanto mais putaria no ventilador, mais ele gosta, mais ele goza. Mais se sente bem. E pior, realizado. Está no sangue. A degenerescência vem do útero da mãe, passa pelo berço e segue vida afora, até o último suspiro. Não há cristo que tire essa imbecilidade galopante do seu espirito.

Vejam, senhoras e senhores. De uma simples compra de uma caixa de fósforos a um refrigerante, o povo se sente realizado sendo ‘roubado’. Quando lhe metem as mãos nos bolsos, ele se transporta para o mundo dos sonhos. Viaja léguas, no doce sabor da maionese.    

Quando não é surrupiado no supermercado, na padaria, no estacionamento, nas lojas de departamentos, enfim, nas simples e corriqueiras movimentações do dia a dia, faz biquinho, cara feia, fica zangado. Emputece os ânimos.


Na chafurdice da desgraça, alguns indivíduos levam tão a sério o desejo de serem ‘desapoderados’ de seus bens, que, em vista desses ‘contrariamentos’ em seus intentos, saem literalmente dos armários. Desmunhecam.

Outros mais aperreados caem em desgraça. Partem para a miopia da alma esbugalhada. Choram como crianças.  Registramos vários casos em capitais, como Fortaleza, no Ceará, Vitória, no Espírito Santo, Goiânia, em Goiás e João Pessoa, na Paraíba.  Cenas difíceis de serem descritas.

As pessoas, senhoras e senhores, perdem a capacidade de raciocínio. Dão a bunda. Imaginem! Tudo por amor ao ato de serem roubadas, passadas para trás, ‘ALIVIADAS’.

Rosie O’Donnell pede intervenção militar contra posse de Trump e toma sova de seus próprios leitores

Luciano Ayan
A ultraesquerdista Rosie O’Donnell agora está sugerindo que é preciso impor a lei marcial – ou seja, intervenção militar, com o exército tomando conta do governo – para impedir a posse de Donald Trump.



“Eu apoio integralmente a lei marcial – atrasando a posse – até que Trump esteja ‘livre’ de todas as acusações”.

A narrativa de Rosie é aquela que todos nós já ouvimos repetidas vezes: é o blá-blá-blá dizendo que a Rússia interferiu nas eleições. Logo, o caso deveria ser investigado até o fim, e somente após as investigações ele poderia tomar posse.

O ódio selvagem de Rosie por Trump não é novo. Em setembro, ela disse que Trump “jamais seria presidente”. Na época, Trump a chamou de “porca”, “verdadeira perdedora” e “pequena gorda Rosie”.

Algumas mensagens, mostrando que até mesmo os seguidores de Rosie a rejeitaram:

·         “Por favor, pare. Hillary não tinha nem plano e nem mensagem claros para a economia e a saúde. Tudo que ela fez foi gastar tempo xingando Trump. Ela perdeu”.
·         “Lei marcial? Você está defendendo jogar fora meus direitos básicos por causa de seu butt hurt com Trump? Emoções estão nublando sua sanidade”.
·         “Por favor, busque ajuda, e coloque suas crianças sob os cuidados de alguém. Você está louca”.
·         “Supere isso. Ele será presidente, goste você ou não”.
·         “Quando foi que você recebeu tamanha pancada na cabeça que a deixou com um QI de 45?”
·         “Cara Rosie, há alternativas para sua decadência. Favor considerá-las e nos ajude a nos livrar de sua decadência”.

“monumental tiro no pé”

Helena Matos
Começou a queda do PS. O dr. Marques Mendes já anunciou que Passos deu “monumental tiro no pé”, Manuela Ferreira Leite declarou que Passos devia estar calado, Rui Rio está a caminho da liderança do PSD, Rangel diz que sim mas também não, Marcelo declara-se furioso com Passos.

Ora, como se sabe, quando estas cabeças coincidem deste modo no “monumental tiro no pé” dado pelo Passos este ganha as eleições. Foi assim em 2011 e foi assim em 2015. Tudo indica que voltámos aos tempos do “monumental tiro no pé”.
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 15-1-2017

IstoÉ toma surra dos leitores após capa comparando Trump a Hitler

Luciano Ayan
A capa, como os leitores deste site sabem, foi esta:


E, na página de Facebook da revista, o resultado está sendo esse:

E o cara não sofreu um arranhão!

Um ciclista, de 14 anos, morreu após ser atropelado por um preso do regime semiaberto, que descumpriu a regra de voltar à cadeia, às 18h. O preso foi para um bar, ficou embriagado e saiu com o carro em alta velocidade. Na hora do atropelamento, estava a mais de 200 Km/h. Ele tentou fugir a pé, mas foi impedido pelas testemunhas do acidente e preso pela polícia.

A verdade a que temos direito

José António Rodrigues Carmo

Era o lema de um dos pasquins do PCP e parece ter feito escola.
Hoje, em tempos de pós verdade e de fake news, tudo serve aos jornalistas para, em frenesins ideológicos, tentarem à força despejar sobre os outros as suas olímpicas certezas.

Nos EUA, onde estas coisas começam sempre, as presidenciais mostraram até que ponto pode chegar a arrogância de todos aqueles cromos que se consideram a si mesmos uma elite esclarecida, que sabe onde está a Verdade.

Tendo o seu cavalo perdido a corrida, estas "elites" mediáticas ficaram em estado de choque. Jamais lhes passou pelas esclarecidas cabecinhas, que as pessoas reais pudessem pensar de maneira diferente. Só pode ser gente estúpida, claro, rednecks, deploráveis, white trash.

A raiva é imensa e nota-se todos os dias nos mais diversos domínios, com uma intolerância e um ódio tais, que nos fazem sentir que esta gente é mesmo capaz, em certas condições, de passar os limites do seu ancestral, Robespierre ou, mais recentemente, Pol Pot ou ainda, mais caseirinho, do CopCon e do Campo Pequeno para reaccionários.

A última série da saga foi a divulgação de um "relatório" de malfeitorias do odiado Trump.
O relatório, da autoria de um privado, que cita fontes anónimas, e encomendado pelo Partido Democrata, diz que Trump talvez tenha feito sexo com umas russas, em requintes de Cinquentas Sombras de Grey.

Não se deixe abater

Nelson Teixeira
A vida nos traz alegria, mas também momentos difíceis, onde o chão parece desaparecer sob os nossos pés. 

Viver bons momentos é fácil, tudo se torna agradável, nos sentimos confiantes.  Porém, somente nos momentos de dificuldades é que serão colocados à prova os nossos sentimentos. Apenas nas adversidades saberemos se realmente confiamos na vida, se temos esperança, se temos fé e se realmente acreditamos em Deus e na sua vontade.

Lembremo-nos sempre de que na Terra não se vive só de momentos bons nem só de momentos ruins. Vivemos uma mescla de situações, cujo único objetivo é o aprendizado do espírito. Por isso, não se deixe abater pelas intempéries da vida.

Reaja, lute, utilize o potencial que há dentro de você, lembrando-se de que Deus tem o poder e o controle de tudo. Estamos apenas aprendendo. Tudo passa. E assim vamos evoluindo, um pouco a cada dia. Deus está em tudo e em todos. Confie. 
Título e Texto: Nelson Teixeira, Gotas de Paz, 16-1-2017

QUIZ: Jack Nicholson

Graças a que filme Jack Nicholson entrou no livro de recordes Guinness como o ator mais bem pago da história?


A  – O Caso da Mulher Infiel
Uma Questão de Honra
C  – Lobo 
D  – Batman

Estamos de volta

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

[Aparecido rasga o verbo] Faca de dois legumes

Aparecido Raimundo de Souza

Os senhores e as senhoras saberiam explicar as diferenças entre ‘furto’ e ‘roubo’? Para o texto que aqui trazemos a público, se faz necessária essa explicação em fase preliminar. Procuraremos ser diretos, para não cansarmos as vistas e a paciência de nossos leitores.

‘Furto’ é quando o sujeito se apodera de alguma coisa, sem usar a violência. Exemplo. O cidadão passa os cinco dedos em sua carteira, leva todo o dinheiro que você havia reservado para passar o mês e não emprega nenhum tipo de violência.

‘Roubo’, portanto, seria o mesmo sujeito se apossando desses seus trocados, usando a violência. Exemplo claríssimo: na hora da ação, o vagabundo, antes de grudar na sua grana, tiraria o pinto para fora das calças e mijaria literalmente em seu rosto. A diferença reside exatamente no emprego da ação usada por ele, ou seja, o pinto duro do meliante seria a arma. E a mijada a violência.

Em ambos os casos, as duas palavrinhas são vistas como crime. Em sendo assim, o autor do ‘furto ou do roubo’ será sempre um larápio sem vergonha ou, dito de outra forma, o nosso querido ladrão de todos os dias que nos cumprimenta no ponto de ônibus, na padaria, no barbeiro, etc. Não importa, portanto, se ele empregou força física ou intimidação moral.

Vista pelos operadores do direito, ‘furto e roubo’ são os dois lados da mesma moeda. O furto seria aquele delito agasalhado pelo artigo 155 do Código Penal, que leciona: ‘subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. Parágrafo primeiro. A pena aumentará um terço (não confundam terço com rosário) se o crime for praticado sobre repouso noturno’.

O ‘roubo’ está situado um pouquinho mais adiante, no artigo 157 do mesmo Código. ‘Subtrair algo mediante violência’. Para esse crime, o legislador se mostrou um pouquinho mais severo. Mandou uma sanção ‘de quatro a dez anos’ e multa, culminando também com a ‘RECLUSÃO’.

Estacionamento exclusivo


Em Copacabana, Rio de Janeiro...

E dizem que as crianças são o futuro de um país. Onde estão os pais? Nessa idade minha mãe tinha total controle sobre mim, nunca fui vândalo. Mas se a polícia chega metendo a porrada, aparecem os pais, os direitos disso ou daquilo. Se nessa idade estão assim, imagina maiores de idade. Onde vamos parar?? 
Angelinna Carraro, 11 de janeiro de 2017, 21h49



Relacionado: 

[Para que servem as borboletas?] Fim do recesso... Começo de surpresas?... Uma voz no deserto...

Valdemar Habitzreuter

A partir de 1° de fevereiro as coisas vão novamente efervescer no cenário político brasileiro: é o fim do recesso parlamentar e judiciário. Nossos ‘abnegados’ parlamentares, assim como a maioria dos integrantes da Suprema Corte, estão tendo um bom e longo tempo de férias (que o comum dos trabalhadores não tem) e deverão estar com todo gás, ao voltarem aos trabalhos, para enfrentar os espinhentos problemas, de toda ordem, que flagelam a população brasileira.

Se o ano de 2016 ficará na História como um ano de profunda crise política com o impeachment da presidente Dilma e, consequentemente, mergulhando o país num caos sem precedentes, o ano de 2017, gostaríamos, não fosse uma reprise... Ou será?

Temer sente-se acuado de todos os lados e pode ter o mesmo destino de Dilma. O termômetro político do Congresso mostrará a temperatura, com o início dos trabalhos parlamentares; e o desenrolar dos processos das delações, conduzidos pelo Juiz Sérgio Moro em Curitiba, poderá elevar ao extremo a temperatura política, e muita coisa pode acontecer. O ano de 2017 é uma incógnita...

Enquanto isso, na calada do recesso, uma voz rouca e debilitada clama no deserto: “eu sou a salvação da pátria”! Mais uma vez a demência manifestou-se a este ser humano que não consegue enxergar os malefícios que causou e ainda quer causar ao país com sua prepotência de se julgar um semideus e que tudo pode.

Lula não pode mais nada e sabe disso. Mesmo assim, lança-se candidato para 2018. Nada mais que uma bravata com o intuito de desviar o foco do que é acusado: um fora da lei, prestes a ter sua prisão decretada.

Vem aí mais frio!

Ministério da Saúde alerta para cuidados a ter com vaga de frio

As previsões apontam para temperaturas entre os dois e os 10 graus em Lisboa e os cinco graus negativos em Bragança. Conheça as recomendações do Ministério da Saúde.

Foto: José Coelho/Lusa
Agência Lusa

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) recomenda à população para se proteger da vaga de frio — sobretudo pessoas com problemas de saúde — vestindo várias camadas de roupa e optar por refeições mais frequentes e quentes. Devem ser ainda evitados esforços físicos intensos ao ar livre. Já as casas devem manter-se a temperaturas entre os 18 e os 21 graus, com atenção à ventilação no caso do uso de lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás.

As previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPAM) apontam para temperaturas muito baixas, durante toda a próxima semana, que podem oscilar entre os dois e os 10 graus na região da Lisboa. Em regiões como Bragança as temperaturas podem descer aos cinco graus negativos, com dois graus negativos já no próximo sábado.

A ARSLVT alerta igualmente toda a população para a conveniência de tomar medidas básicas de prevenção e proteção da saúde” lê-se em comunicado, no qual se lembra que em caso de necessidade as pessoas devem ligar para a linha Saúde 24 (808 242 424) ou ir ao Centro de Saúde mais próximo, evitando as urgências hospitalares.
Texto: Agência Lusa, Observador, 13-1-2017, 20h02

Desumano, Obama cria política anti-imigração – de cubanos – no finzinho de seu mandato

Roger Roberto


“Os cubanos que tentarem ingressar ilegalmente no país e que não se qualificarem para alívio humanitário estarão sujeitos à remoção, de acordo com leis e prioridades dos Estados Unidos”, afirmou Obama em comunicado feito hoje…

Imagine o nível do cinismo. O sujeito passou a campanha inteira batendo em Trump, com o apoio de toda a grande mídia nacional e internacional, justamente porque seu rival falava abertamente em políticas para evitar a imigração ilegal. Trump foi acusado, por isso, não poucas vezes, de ser xenófobo e racista, como é de praxe. Agora, há pouquíssimos dias de sair da Casa Branca, este mesmo homem faz um acordo com a ditadura Cubana para manter os escravos cubanos presos na ilha. Pode isso?

Sim, pode. A política, no mundo real, é recheada de pilantras. A extrema-esquerda, por via de regra, sempre age assim, com cinismo e hipocrisia. Alguém realmente se surpreende com isso? A mídia está criticando a medida de Trump, a mesma imprensa que passou os últimos oito anos acariciando o presidente. No entanto, todo mundo sabe o que vai acontecer.

Se queimar ônibus é um ato legítimo pelo “direito humano ao transporte”, então queimar a sede da Carta Capital é a legítima luta por liberdade de expressão?

Roger Roberto


Obviamente não. Não mesmo. Contudo, isso não impediu que a Carta Capital lançasse uma matéria alegando que queimar ônibus é um ato justificável na luta pelo “direito humano ao transporte”.

Se observarmos rapidamente, de imediato percebe-se uma incoerência lógica muito simples aí, que é o simples fato de que um ônibus queimado equivale a um ônibus a menos, e assim sendo quem queima ônibus está, de forma deliberada, tirando o direito de outras pessoas ao transporte. Contudo, ainda que observemos do ponto de vista simbólico em si, queimar um ônibus não ajuda em absolutamente nada na luta pelo suposto direito ao transporte.

Com toda certeza, a Carta Capital está de sacanagem. Uma matéria como essa tem como única finalidade proteger seus pupilos, aqueles vândalos do MPL que não fazem outra coisa senão gerar atraso. Alegar que queimar ônibus realmente ajuda a resolver o problema é o mesmo que dizer que, queimando a sede da Carta Capital, estaríamos ajudando a lutar por liberdade de expressão, quando na prática é justamente o contrário, obviamente.

Seria diferente se Trotski tivesse vencido Estaline na URSS?

José Milhazes

Ao contrário do que sugere Louçã, na URSS a violência, a repressão, não começaram com Estaline, mas com Lenine e Trotski. Se este último tivesse herdado o poder na URSS o sistema não seria menos cruel

No ano em que se assinala o centenário da revolução comunista de Outubro de 1917, muitas obras serão publicadas a esse propósito e algumas provocarão acesa discussão, nomeadamente sobre o papel das principais personagens nesses acontecimentos. A História não se faz com “ses”, mas permite-nos, se nos basearmos em documentos e fontes fidedignas, arriscar a desenhar cenários possíveis.

Isto vem a propósito da edição pelo jornal Expresso do livro “Estaline” do historiador Simon Sebag Montefiore e do prefácio escrito para ele por Francisco Louçã.

Francisco Louçã assinala que a biografia de Estaline começa apenas “quando o biografado, já tem 44 anos, está no auge do seu poder, e por isso só cobre os últimos 21 anos da sua vida”, deixando de fora importantes momentos. Estou de acordo, pois isso permitiria também abordar algumas das imprecisões (ou talvez deturpações conscientes) escritas pelo próprio Dr. Louçã.

Muitas delas estão contidas no último parágrafo desse prefácio: “A tragédia do século XX é esta: uma revolução contra uma ditadura e uma guerra, que libertou milhões de servos e prometeu o fim da exploração, que se anunciou como a alvorada de uma humanidade cooperante, foi dominada por uma burocracia fechada, temerosa e por isso agressiva, cujo poder se ergueu sobre uma pirâmide de vítimas”.

Ora, como é sabido, a revolução comunista não foi feita contra uma ditadura, mas contra uma democracia pluralista saída da revolução de Fevereiro de 1917. Foi este pluralismo, por exemplo, que permitiu o regresso de Vladimir Lenine e Lev Trotski à Rússia e deixou escapar o poder para as mãos dos bolcheviques. Foi este pluralismo que convocou eleições para a Assembleia Constituinte em 1918, acto eleitoral livre onde os bolcheviques saíram derrotados e, por isso, não a deixaram ir além da primeira sessão. As eleições livres e pluralistas seguintes realizaram-se apenas em 1989, e os comunistas saíram delas fortemente enfraquecidos.

QUIZ: Pulp Fiction

O que está na mala que Vincent (John Travolta) e Jules (Samuel L. Jackson) entregam a Marsellus Wallace (Ving Rhames) em Pulp Fiction, cuja combinação é 666?


A  – A alma de Wallace
– Diamantes
C  – Material radioativo 
D  – Lingotes de ouro