sexta-feira, 28 de junho de 2013

Famílias e empresários menos pessimistas na economia


Sara Antunes
A confiança das famílias e dos empresários recuperou, em Junho, sendo a única excepção a indústria transformadora. As perspectivas das famílias para a economia e para a sua situação financeira melhoraram, ainda que os receios em relação ao desemprego tenham aumentado.
O indicador de clima económico melhorou, passando de -3,2%, em Maio, para -2,9% em Junho, uma melhoria que foi influenciada por todos os segmentos de actividade, à excepção da indústria transformadora, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O indicador de confiança dos consumidores melhorou de -55 pontos para -53,9, com as famílias a terem uma perspectiva em relação ao rendimento do agregado familiar para o próximo ano menos negativa, assim como em relação à situação económica do país. As famílias melhoraram as suas previsões em relação à sua capacidade de poupança, mas pioraram em relação à evolução do desemprego.

No que respeita aos sectores de actividade, comércio, serviços e construção verificaram melhorias nas suas perspectivas económicas. Só a indústria transformadora registou uma deterioração devido às previsões de produção nos próximos três meses.

O indicador de clima económico tem vindo a melhorar desde o início deste ano. Os valores continuam negativos, mas desde Janeiro que se verifica um atenuar da queda. O mínimo da série foi atingido em Dezembro do ano passado, nos 4,4%.

Já o índice de confiança dos consumidores tinha interrompido em Maio a tendência de queda que vinha a registar desde Dezembro do ano passado, mês em que foi atingido um mínimo em 59,8 pontos.
Título, Imagem e Texto: Sara Antunes, Jornal de Negócios, 27-06-2013

Relacionadas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-