segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O 'Observatório' visionário

Luis Moreira
Segundo o ‘Observatório’ desenvolvia-se na América do Sul um sistema político e económico que arrancaria da injustiça social todos os deserdados. Liderado pela Venezuela de Chávez, pela Argentina de Kirchner e pelo Brasil de Lula.

Rapidamente as prisões encheram-se de presos políticos. O estado tomou posse das empresas estratégicas e as rédeas do controlo da economia. Introduziram-se na Constituição alterações que quase perpetuam no poder os partidos revolucionários. Afundam-se num mar de corrupção.

Passados apenas quinze anos, a economia está de rastos, faltam os alimentos mais essenciais e o povo na miséria revolta-se. Nas eleições, os revolucionários sofrem pesadas derrotas no meio de ameaças e de assassinatos.

Os mesmos partidos que apoiam esses sistemas na América do Sul são os que apoiam em Portugal, na Europa, o governo de António Costa. O PCP que dá conta do seu abraço fraterno e como sempre imputa ao imperialismo a causa da derrota. O Bloco de Esquerda faz de conta que não se passa nada enquanto vende o seu apoio ao governo em troca das políticas revolucionárias perdedoras.

Na Europa, desde há 100 anos, desenvolve-se o sistema político social e económico mais avançado da humanidade e que envolve milhões de pessoas num nível de vida nunca visto. Em que a pobreza foi praticamente erradicada.

E todos nós vamos continuar a pagar a factura a ‘observatórios’ que atacam a nossa forma de viver e a partidos políticos que gozam de liberdades que nos querem negar. Uns e outros têm como único objectivo derrubar o sistema que mais contribuiu para o desenvolvimento da humanidade.
Título e Texto: Luis Moreira, Banda Larga, 14-12-2015

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-