domingo, 29 de outubro de 2017

Após perder de 9×1, Requião deleta enquete sobre o Uber. Ele passou vergonha porque ficou contra o povo…

mrk

Um dos mais bizarros senadores da República – Roberto Requião, que mesmo estando PMDB age como petista de raiz – resolveu passar vergonha com enquetes, de novo.

Agora, resolveu criar uma narrativa anti-Uber dizendo que o aplicativo “escraviza” motoristas.

Quer dizer: é a primeira vez em que um software utilizado para intermediar alocação voluntária de recursos e contratação de serviços livres é acusado de “escravidão”. Ou seja, o oposto da escravidão é, para Requião, “escravidão”. Ele tem que torcer para não tomar um processo por denunciação caluniosa, pois apontar um crime que não aconteceu… é crime.

Seja lá como for, ele resolveu fazer sua enquete maluca. Ontem o resultado era esse:


Mas a coisa ia piorando depois para Requião. Cinco horas depois o resultado era esse:



Agora olhamos o Twitter de Requião e não encontramos mais a enquete. Veja o print:


Ué, cadê a enquete, Requião?

Que vergonha, que vergonha…

Requião perdeu feio porque o povo não vai aceitar a submissão ao lobby dos táxis em uma medida que prejudica 18 milhões de usuários e tira o emprego de 500.000 pessoas. Crueldade tem limite, Requião!

Fica o print caso a enquete reapareça com resultado diferente ou não.
Título, Imagens e Texto: mrk, Ceticismo Político, 29-10-2017

Em outubro de 2016 realizamos uma pesquisa aqui na revista:

Relacionados:

8 comentários:

  1. A câmara dos deputados quer restringir as atividades da Uber enquadrando-a aos moldes dos táxis tradicionais... Deveria ser o contrário: os táxis se moldarem ao bom e barato serviço dos carros da Uber... os usuários agradeceriam... Incrível: neste país tupiniquim se cerceia tudo o que é bom para as pessoas... sempre na contramão da tecnologia benfazeja... lamentável!
    Habitz

    ResponderExcluir
  2. Qual a sua opinião sobre o projeto que regulamenta os aplicativos de transporte como o Uber? Vote na enquete e aqui: http://bit.ly/plc28-2017

    ResponderExcluir
  3. O serviço Uber- e outros- de transporte beneficia principalmente pessoas idosas que já não se atrevem a sair dirigindo por este trânsito louco.
    Além de ter um preço módico.
    O problema é que o governo descobriu uma maneira nova de arrecadação para seus cofres nestes tempos paupérrimos.
    A nova lei, e eu me dei ao trabalho de ler, não modifica muito. Não inova em nada!
    Apenas traz para o governo uma parcela dos lucros, na forma de “regulamentação".
    É originário, ainda, do governo do PT, mas está sendo apoiado por muitos, inclusive nosso amigo Álvaro Dias, que pegou uma "carona", e plantou um "jabuti" nele.
    Regulamentação, uma lei acima da lei.
    Já temos a lei de trânsito!
    Descobriram uma mina de ouro, e os taxistas estão sendo usados como massa de manobra.
    Paizote

    ResponderExcluir
  4. Comprovadamente, a UBER é mais barata do que os táxis convencionais (amarelinhos).
    Ano passado os carros X eram topo de linha. Atualmente são carros médios. Alguns carros sujos e já idosos – com o assento traseiro já se esfarelando. Não me ofereceram água, nem balas. Sim, senti tipo uma ‘charterização’, se é que me entendem...
    Anyway, sou entusiasta desse serviço/aplicativo.
    Vi propaganda de um concorrente, 99 POP, anunciando preço menor do que na UBER...

    ResponderExcluir
  5. DEVIAM PARA DE ROUBAR OS TAXISTAS.
    SAIAM QUE TAXISTAS COMPRAM CARROS SEM IMPOSTOS E NÃO PAGAM IPVA.
    As prefeituras cobram a cada 6 meses vistorias, encargos sociais, taxímetros padronizados superfaturados, pinturas em locais indicados, emplacamentos anuais, revisões em taxímetros.
    Agora em Porto Alegre um novo taxímetro de 5000 reais, mais aluguel de gps da prefeitura.
    O roubo das prefeituras sobre os TAXIS é vergonhoso.
    coitados

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-