sábado, 26 de janeiro de 2019

[Foco no fosso] A 3ª por um triz

Haroldo P. Barboza

Quando a represa de Mariana (MG) desabou em 2015, tivemos as “suspeitezas” (suspeitas de certezas) sobre os seguintes pontos:

1 - Nenhum responsável pela tragédia seria penalizado pela destruição de vidas, de estruturas construídas ou naturais (afinal, no topo da administração da Vale habitam diversos membros que patrocinam campanhas eleitorais e controlam as propinas que permitem irregularidades para o negócio gerar altos lucros). Quantos rios foram contaminados e deixarão de produzir peixes nos próximos cinquenta anos?

2 - Multas seriam irrisórias e a perder de vista.

3 - Indenizações às vítimas seriam proteladas por manobras de caros advogados que poderiam creditar o acidente a um morador local que jogou cascas de banana dentro da “segura” represa.

4 - Outras unidades de mesmo porte não seriam reforçadas para evitar catástrofes similares nos próximos cem anos.

5 – A empresa Vale e coligadas espalhadas pelo território não seriam interditadas até exibirem laudo comprovando a segurança das barreiras padrão “Sérgio Naia”.

O fato foi esfriando (a imprensa abandona qualquer cobrança após três ou quatro semanas) e as autoridades públicas até final de 2018 (alguns possuem milhares de ações da Vale) colocaram o tema em 6º plano.

Existindo relatório que aponta mais de quarenta represas com riscos de rachaduras em suas barreiras, não chega a ser uma surpresa uma ruptura agora em 2019 na localidade de Brumadinho (MG). Com um maior número de vítimas.

Eis aí uma ótima oportunidade para os governantes que agora chegaram ao poder empunhando a bandeira da moralidade pública, nos mostrar ao que vieram. Eles não possuem culpa nenhuma pelas duas ocorrências aqui resumidas. E pelo fato de não estarem sendo beneficiados por nenhuma “armação” (ou tem algum no esquema?), poderão conduzir com TRANSPARÊNCIA e rapidez um processo em prol dos habitantes da nação que depositaram confiança nestes novos líderes na condução da pátria.

Neste caso não basta contar com “DEUS acima de todos”. 

Até porque o seu peso (ainda que mínimo), poderá ser apontado como causa do próximo desabamento SE NADA FOR FEITO!

Os humanos devotos precisam mover-se para que as normas sejam obedecidas sem favorecimento.


Título, Imagem e Texto: Haroldo P. Barboza, 26-1-2019

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-