segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A manipulação e exploração da foto da criança morta

Jean-Patrick Grumberg



A trágica foto desta criança morta numa praia e retomada pela imprensa internacional para comover os ocidentais, já tão saturados de uma imigração islamita imposta, e fazer-lhes aceitar os refugiados sírios – a foto do menino Aylan Kurdi, morto na costa turca, foi reenquadrada pela mídia populista, para emocionar e anestesiar a razão.


Olhe à direita dentro do círculo vermelho: enquanto um agente toma notas, outro, com a sua câmera fotográfica parece estar ocupado com outra coisa, dois turcos, a algumas dezenas de metros, estão pescando, imperturbáveis, indiferentes à presença da criança morta.
Sim, eu sei, alguns dirão que é somente um detalhe? É mesmo?

Ver a fleuma do agente com a câmera, e os dois pescadores insensíveis, enquanto os honoráveis jornais, incluindo o Le Monde, tombam no populismo mais vulgar para comover, tem algo de obsceno.

Os bobos (NdT: contração de bourgeois-bohème = burguês boêmio) podem apelar à “solidariedade” para com os refugiados, enquanto a sorte dos seus compatriotas sem-abrigo não lhes causou nenhuma lágrima, nem os impediu de dormir, no último inverno. Eles não conseguem enganar ninguém.

A foto de propaganda também não.
Imagens e Texto: Jean-Patrick Grumberg, dreuz.info, 7-9-2015
Tradução: JP

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-