segunda-feira, 19 de março de 2018

Pérolas que poderiam ser joias de valor inestimável

Carina Bratt

“O Forro ao ser atingido por um tremendo acento agudo bem no meio da cabeça se fodeu: virou forró”.
Ari Toledo - Comediante

As pessoas, de um modo geral, têm mania de caçoar dos candidatos que se submetem às provas do ENEM. Muitos apresentadores de televisão, como o Jô Soares em seu saudoso “Onze e Meia”, Faustão, Ratinho e outros mais, criticam abertamente, veementemente esses pobres coitados, como se eles próprios, senhores das “boas ideias”, não falassem um amontoado de bobagens e abobrinhas o tempo todo. Particularmente tenho por toda essa galera do Exame Nacional, um respeito enorme.

Se os senhores pararem para pensar e prestarem um pouquinho de atenção em algumas frases consideradas “pérolas”, chegarão à conclusão óbvia que, realmente são pérolas e raras, quase nacaradas. Por detrás de cada pensamento que aqui fiz a gentileza do colecionar, se esconde um ser humano frustrado. Um escritor que não teve a oportunidade merecida.

Todavia, apesar disso, digno de uma chance, de um empurrão, em face da criatividade e do modo de buscar e ver as coisas por uma visão (embora deturpada acima de tudo) diferente. E o melhor, com grande pitada de humor e picardia.

Confira estas cinquenta 'pérolas':

Ela é cientificamente maléfica para à saúde. Apesar disso, o que tem na cabeça uma pessoa que “elevador a patamares altíssimos?”.

A Nariza a certa altura da conversa, disse para o Nariz, seu namorado:
- Meleca contigo?

Para quem tem calos nos pés o mais acertado é não usar sapatos apertados.

A tomada amanheceu alegre e saltitante. Foi agarrada pelo Benjamim que lhe enfiou três dedos nos buracos.

Dizem as más línguas que Jorge Amado traiu a sua mulher Zélia Gattai com a linda e esfuziante Gabriela. Daí a conhecidíssima Dona Flor, furiosa com a pouca vergonha, ter arranjado, em vista desse aperreio, dois maridos e passado a morar definitivamente em São Jorge dos Ilhéus.

Gostaria de saber quem ensinou o ventilador a ventilar a dor?

O jogador Neymar finalmente descobriu que a bola, quando murcha, não serve para ser chutada, apenas amassada. Por causa disso nasceu a expressão mantrófica que não é outro senão o “pisar na bola”.

O porco espinho se fere a si próprio e a porca também, quando, igualmente, cisma de entrar com tudo para dentro do parafuso.

Um elefante morto é indubitavelmente um elefante sem vida.

A esposa de seu Tobias descobriu que enquanto a cama onde eles dormiam rangia os costados a noite toda, seu amante (sofá no quarto ao lado) roncava estrepitosamente quando a empregada Narinha a substituía nos fogosos afazeres do amor a três.

A caixa ficou mal na foto. Fez um tremendo papelão.

Paulo gosta de coelho e a mulher dele a Sara, de mago.

Uma pergunta que não quer calar: Sepúlveda pertence a quem?

À égua dada, como aos cavalos, não se olham os dentes -, a mulher banguela, sim, principalmente.

Depois que os relógios perderam os ponteiros, os japoneses inventaram a hora digital.

Existe, no mercado, um novo aparelho de televisão para deficientes visuais. Revolucionário, por sinal. Eles veem as imagens apalpando.

O malandro se julga esperto, o idiota, ao contrário, sabe que não passa de um o-t-r-e-p-s-e.

Pavê pavão se faz necessário ir não ao cinema, mas ao jardim zoológico.

Saco vazio não para em pé. Por isso, só vive deitado e quando se levanta, fica bocejando o tempo todo.

A enxada se recusou a trabalhar por estar inchada.

Sua Eminência é antes de tudo, um excêntrico iminente.

Em matemática, se dois mais dois não der quatro, é porque a soma está errada.

Caiu da cama porque tarde da noite, tropeçou no sono.

Quem limpa o corco de Vado?

O pato nasce pato e morre pato. O ganso a mesma coisa. O homem, ao contrario, nasce bebê e morre boboca.

A Per fuma cigarros caros e Ca aprecia os chimbos de R$ 1,99.

Filosofia anunciada: O Brasil só sairá do buraco negro em que se encontra metido, quando o Cabo da Boa Esperança alcançar o posto de coronel.

O buraco nada mais é que um acidente geográfico no percurso entre o meio e a rua. A junção dos dois, forma o perigo.

Carro em alta velocidade bate de frente com uma carreta e morre esmagado entre as ferragens de um terceiro veículo que não tinha nada a ver com o acidente.

O cachorro é do rabo para a frente porque do rabo para trás seria um animal construído às avessas do seu construtor.

O doido é pirado porque a sociedade o considera anormal. O louco varrido em face de achar que a vassoura é a sua única válvula de escape que se lhe apresenta em forma de piaçava.

O boi baba não porque não aprendeu a cuspir. É para que a vaca se apiede e tenha um pouquinho só de pena dele.

Lâmpada queimada não se acasala com o bocal.

Não gostava de elevador. Quando usava as escadas, os degraus enguiçavam e os “corrimão” saiam correndo.

Um carro a cem, numa rodovia, pode ser fatal para quem o pilota, ao oposto de um pedaço de acém, na panela. Ao contrário daquele, se torna essencial na hora do almoço.

Antigamente se pegava mosca com mel, hoje, com multi inseticida automático.

Contrariando a logística do Criador do mundo, não mais “do pó viemo, ao pó voltaremo”. Depois que inventaram o crematório, essa tese caiu por terra diretamente para dentro da boca do forno com “dentes fumegante”.

Quando São Pedro resolve mandar chuva, é porque está a fazer faxina no céu.

Até bem pouco tempo, dos ralos e bueiros, saiam baratas e ratos. Hoje assistimos de camarotes a fuga de menores infratores deixando as instituições penais disfarçados de vermes e outros tipos de parasitas comestíveis.

Avião ao se ver na cabeceira da pista saiu voando o mais rápido que pode. O piloto esqueceu de “decolar”.

Bala perdida encontra parente ao dar entrada no IML.

Chaveiro detesta estar perto de chuveiro. No final das contas, a água sempre acaba ensopando o gostoso malho de chaves.

Deram o estranho nome de frigideira a frigideira (antiga caçarola), por causa do aparecimento, no comércio, da tal mulher frígida.

Ao dar descarga no banheiro a bacia da privada se enroscou com a cordinha que libera a água. Ambos ficaram a ver navios e pior, na merda.

Se Deus “dece asas às cobra”, certamente os aviões não teriam espaços para voar.

Pergunta sem resposta: em qual barbearia a barba de Tana é aparada?

Ainda que o sol nasça quadrado para alguns os presos expostos a ele ficarão vermelhos como os olhos verdes de uma criança que chorou muito por ter perdido seu brinquedo de estimação.

Enquanto tu “robas” eu fico aqui fora sentindo o s-a-b-o-r.

Perneta efetivamente é um homem sem perna e maneta um sujeito sem uma das mãos. Diferente do surdeta. Essa criatura realmente por ser desorelhada de um dos “órgão da audição”, não vê absolutamente nada.

Que par romântico! POR... TRAZ a noite estrelada e sem vento.  MORA... o DIA lindo e esplendoroso como os aconchegos de seu coração em festa.
Título e Texto: Carina Bratt, secretária e assessora de imprensa do jornalista e escritor Aparecido Raimundo de Souza. De Viracopos em Campinas, interior de São Paulo. 19-3-2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-