segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Presidente da Aprus: "Acredito na nossa justiça de hoje"


Meus caros irmãos, passei um final de semana em Friburgo, por ser aniversário do meu cunhado e sendo um niver de 70 anos, a festa foi bastante agradável, ficando eu entre uma notícia e outra, daquilo que imaginávamos que já estaria tudo perfeito e completo, era só aguardar.
Após a notícia que, para alguns era de surpresa, o pânico e desânimo se estabeleceu em alguns ou até a maior parte, ora, meus amigos se nos lembrarmos dos quatro últimos passos deveremos constatar que desde a primeira ordem para que fossemos pagos, as ações tomadas pela AGU foram sempre as mesmas sendo que a penúltima de avaliação, me corrijam se eu estiver errado, foi feita por uma junta de desembargadores para obtenção sempre da cassação da liminar, fato negado a todos os recursos.
Ao acompanhar jornais, Supremo Tribunal com o famoso mensalão e ao me confrontar com a mesma justiça que já julgou pelo menos quatro vezes o mesmo nosso assunto, não posso acreditar que o Supremo Tribunal Federal na pessoa do seu Presidente, possa vir a atender aos pedidos da AGU que, como sempre, deverá estar alegando grandes custos nacionais, buscando assim a fugir das suas responsabilidades constitucionais, não esquecendo que o valor anual que causa tanta preocupação à AGU praticamente foi dado ou doado para CUBA.
Acredito na nossa justiça de hoje, pois entendo que acordou para todas as situações que passamos e, meus amigos, continuo com FÉ, devemos ter que ter perseverança e saber nos conduzir com a educação que sempre existiu em nossa VARIG, não estou errado, tenham FÉ.
Thomaz Raposo de Almeida Filho, Diretor Presidente, APRUS

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-