segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Venezuela, um campo de concentração

ABIM

A Venezuela socialista de Nicolás Maduro “virou um campo de concentração, onde estão sendo exterminados os cidadãos”. Esta foi a denúncia de Mons. Jaime Villarroel, bispo de Carúpano, que expôs muitos dados terríveis: “Está sendo praticada uma tragédia de dimensões inimagináveis. […] Hoje morrem milhares de venezuelanos por falta de comida, de remédios; 80% das indústrias estão destruídas; só em outubro a inflação beirou 270%; o salário mínimo é entre 4 e 6 dólares” (de R$ 16,00 a 24,00); em 2017 “morreram mais de 20.000 crianças recém-nascidas, porque não há como atender as mães no parto”.


Apesar de tudo isso, o Papa Francisco continua insensível aos apelos dos bispos venezuelanos e aos gemidos de um povo inteiro, recluso nesse satânico “campo de concentração”.
Título, Imagem e Texto: ABIM, 13-1-2019

4 comentários:

  1. Fazer Francisco um Papa foi um ledo engano. JOÃO PAULO II, este sim foi excepcional e acima de qualquer comentário.

    ResponderExcluir
  2. Extrema petulância e prepotência esse Maduro chamar Bolsonaro de Hitler. Olha o que ele faz com o povo venezuelano! Esse Maduro denota alterações patológicas das faculdades mentais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops! Pena que é anônimo... boff!

      Excluir
    2. https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,maduro-chama-bolsonaro-de-hitler-moderno,70002679442

      Excluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-