sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Vitor comenta intervenção da deputada petista (MG) Margarida Salomão

video

Lamento, mas a senhora e seu séquito estão completamente equivocados. É evidente que a senhora não tem o menor conhecimento científico e também não tem qualquer noção dos fatos envolvendo o heliocentrismo e sua relação com a Igreja Romana. Mas eu lhe farei o favor de esclarecer.

O Estado, de fato, NÃO pode e nem tem competência para definir o que é ciência. Isso tem de estar a cargo dos profissionais da área. A URSS, por exemplo, proibia seus cientistas de estudarem o modelo cosmológico do Big Bang por considerá-lo "ciência burguesa". Algum comunista pedirá perdão por isso?

Não. Até porque isso não se aprende na escola. A única força repelidora do progresso científico, dizem, é a Igreja.

Em primeiro lugar, é bom frisar que Galileu não foi morto pela Igreja; em segundo, ele foi condenado a prisão domiciliar (na maior das mansões de Roma, diga-se) não por suas convicções científicas, mas sim pela afronta ao Papa; terceiro, foi o CHEFE DA INQUISIÇÃO Don Juan de Zuñiga quem trouxe o copernicanismo à Peninsula Ibéria quando a MANDO DA IGREJA lá foi fundar a Faculdade de Ciências Matemáticas de Salamanca e instituiu as obras de Copérnico como bibliografia oficial, o que mais uma vez prova que o problema da Igreja com Galileu não foi ciência, já que a Igreja Romana conviveu muito bem com o sistema copernicano por mais de 100 anos. Então vamos parar de repetir "lugares-comuns" e vamos estudar um pouquinho.

Pior ainda, a senhora quer equiparar IDEOLOGIA de gênero com CIÊNCIA? Então, diga-me, quais são as bases científicas da ideologia de gênero? Desculpa, não existem. Qualquer estudante de psicologia evolutiva sabe que o processo evolutivo formou de modo DISTINTO as naturezas de HOMEM e MULHER, de modo que a ideia de que gênero é uma construção social é ABSURDAMENTE FALSA. Então, se tivermos que considerar a CIÊNCIA, a ideologia de gênero, a teoria queer e o feminismo têm de ir pra LATA DE LIXO.

A melhor introdução ao tema é certamente The Red Queen: Sex and the Evolution of Human Nature de Matt Ridley.



Agora vá se instruir antes de falar bobagem na Casa do Povo.
Vitor Grando Pereira, 12-11-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-