domingo, 5 de março de 2017

[Para que servem as borboletas?] A Igreja e o Carnaval em transformação?...

Valdemar Habitzreuter

Hoje é o último dia do carnaval e é o seu ápice. O que me chamou a atenção foi a Escola de Samba Unidos de Vila Maria de São Paulo homenageando N.S. Aparecida pelos 300 anos de História desde o aparecimento de sua estatueta encontrada no rio Paraíba em 1717 por pescadores. O que está acontecendo? Carnaval e religião dando-se as mãos?

Sabe-se que o carnaval sempre foi considerado pela Igreja como uma festa de origem pagã em que se comemorava a chegada da primavera (na Europa) como um tempo de fertilidade da terra, quando o castigante inverno cedia lugar à profusão de alimentos para o delírio do povo. Daí as festas em comemoração às dádivas dos deuses em que excessos de glutonia, bebedeira e orgias corriam soltas; e o cristianismo recém estabelecido (sec. II e III?) nada pôde fazer contra a não ser marcar logo em seguida a data do período da quaresma, com início na quarta-feira de cinzas até a sexta-feira santa; período esse de sensatez, recolhimento e penitência em que os cristãos se preparam para a celebração da páscoa.

A Igreja sempre viu o carnaval como uma festa profana; no entanto, a tolera e, inclusive, a inseriu no calendário gregoriano, talvez, com o propósito de chamar a atenção dos cristãos da futilidade do evento e propondo-lhes uma outra festa, a festa da verdadeira alegria da páscoa – a alegria da fertilidade da vida espiritual cristã.

Foto: Chico Ros

Pois bem, como diz Heráclito: “o rio flui e não é possível banhar-se nas mesmas águas...” Assim, a vida passa e os carnavais, anos após anos, nos contam histórias diferentes; já não se enfatiza tão acentuadamente a licenciosidade dos prazeres da carne, mas manifestações culturais e artísticas do espírito humano. Se a alegria exuberante está presente nessas manifestações é porque as pessoas se contagiam de felicidade nos ritos da dança, alegorias e adereços. Nada de escandaloso, pois, culturas de matizes diferentes darem-se as mãos - Igreja e Carnaval em transformação?...
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 28-2-2017

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-