sábado, 15 de julho de 2017

Comunistas apoiam Nicolás Maduro

João Pereira Coutinho

A Venezuela caminha airosamente para a guerra civil - e o PCP confessa apoiar Nicolás Maduro. Não esperava outra coisa dos nossos comunistas

A VENEZUELA CAMINHA airosamente para a guerra civil - e o PCP confessa apoiar Nicolás Maduro. Não esperava outra coisa dos nossos comunistas, o PCP nunca se notabilizou por um particular amor à liberdade ou à democracia (“burguesas”, claro). Mas confesso certa preocupação com um textículo de Pedro Tadeu, militante do PCP, [foto] não aplaude o governo de Caracas. E depois explica porquê: “Qualquer regime que se suporta no culto da personalidade, com abuso de autoridade, burocratizado e corrupto, não merece o meu apoio.”

Este pequeno excerto, que subscrevo sem hesitar, descreve na perfeição o que foi a história do comunismo no século XX. “Culto da personalidade”? Lenine, Estaline, Mao e outros psicopatas menores. “Abuso de autoridade”? Um eufemismo para o Gulag, o Holodomor, o “Grande Salto em Frente” (para o abismo) e outras aberrações criminosas. “Burocracia e corrupção”? Francamente, não temos espaço.

Cada um destes critérios foi escrupulosamente cumprido por todas as experiências comunistas conhecidas. O que permite perguntar: será que Pedro Tadeu é comunista por engano?


A pergunta é imediatamente respondida pelo próprio, que condena Maduro, mas arrasa com a oposição a Maduro. “Arrasar”, aliás, é aquilo que o regime tem feito nos últimos 100 dias. De acordo com a Anistia Internacional, as imagens que vemos em Caracas não são incidentes isolados de quem procura repor a “ordem pública”. O regime tem promovido um específico terrorismo de Estado, apoiado por mílicias civis com treino militar, que já provocou 91 mortos e mais de 1 400 feridos.


Verdade que estes números estão longe, muito longe, das medalhas olímpicas que a União Soviética ou a China ofereceram ao mundo. E, como dizia o outro, a morte de um ser humano é uma tragédia; mas a morte de um milhão de pessoas, uma estatística.

Espero, sem demasiado otimismo, que o camarada Tadeu continue as suas suaves críticas a Nicolás Maduro. Mesmo que a Venezuela se transforme em estatística.
Texto: João Pereira Coutinho, SÁBADO, nº 689, de 13 a 19 de julho de 2017
Título e Digitação: JP

Pois é... como já disse algumas vezes, talvez não tantas quanto necessário, a imprensa está aparelhada por militantes comunistas ou bloquistas. JPC lembrou deste ‘jornalista’. Também muito importante lembrar que o ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas, Alfredo Maia, é, adivinha? Isso mesmo! Militante do PCP!

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-