quarta-feira, 18 de outubro de 2017

[Atualidade em xeque] A conversa, o túnel e a praia

José Manuel

- Você conhece, claro, a música; mas e a letra?
- Olha, pra te dizer a verdade, eu me enrolo sempre um pouco...
- Pra te deixar mais tranquilo, tem muitos políticos graúdos milionários e ricos jogadores de futebol, que não sabem nem a primeira estrofe. 
- Preste atenção!

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos
Brilhou no céu da Pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó Liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
"Nossos bosques têm mais vida"
"Nossa vida" no teu seio "mais amores"

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro desta flâmula
- Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

- Nossa, a letra é arrebatadora, de um nacionalismo e devoção ao país impressionantes. Confesso que nunca prestei muita atenção nos detalhes.
- Pois deveria. Agora ouça a musicalidade deste Hino.


- Tem razão, é de arrepiar ouvir só a música...
- Pois é, está considerado entre os cinco hinos ocidentais mais bonitos, junto aos de Portugal, França, Reino Unido e EUA.

- Quem e por quê se criou este Hino?
- Bem, a letra é de Joaquim Osório Duque Estrada (1820-1927) e a música de Francisco Manuel da Silva (1795-1865) e fazia parte de um projeto de um grande país a futuro. Seria, digamos assim, o despertar de uma nacionalidade. A melhor execução até hoje considerada, foi de uma cantora do Pará, que deixou todos em êxtase.

- Mas passados tantos anos, o que está acontecendo não é bem isso.
- Pois é, tem razão e não se sabe bem como isso aconteceu. O que dizem é que foi abduzido por um vórtice temporal e desapareceu. Só ficou o Hino...

- Mas era um país tão lindo, tão rico...
- É, parece que entrou num túnel de tempo, retroagiu, e as últimas notícias dão conta da imagem de uma praia, cheia de nativos nus, europeus com roupas vistosas e uma imensa cruz com um frei rezando uma missa.

- Mas como isso foi acontecer? E o seu enorme território na América do Sul?
- Infelizmente no seu lugar encontra-se uma grande, uma enorme "Polynya", como chamam os ambientalistas, um imenso buraco como os da Antártida.

- Você quer dizer, um buraco sem fundo?
- Por aí. E mais, dizem que quem conseguiu fazer esse buraco sem fim, foram os políticos, a partir do último século para cá, todos com voto obrigatório.

- E agora?
- Agora? Como sempre, chama-se os militares a resolver como tapar esse buraco.
- E se eles não aceitarem?
- Bem, aí o buraco vai aumentando, mas enquanto ele não aumenta, se você tem um tempinho e quiser ver a paraense cantando o Hino nacional veja aqui:


Título e Texto: José Manuel, bem, a conversa está boa, mas tenho que ir pra bem longe desse buraco, que cada vez aumenta mais. Adeus! 17-10-2017 

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-