segunda-feira, 9 de outubro de 2017

[Atualidade em xeque] Andrew Lloyd Webber

José Manuel

O famoso compositor e produtor musical britânico, está sendo sondado pelas esquerdas brasileiras, notadamente a famosa agremiação pré-tragédia, conhecida também por político-picareta, para fazer uma ópera réquiem tipo "réquiem aeternam", (repouso eterno), já pensando a futuro, com o passamento do grande líder espiritual dos movimentos sem-tudo, porém com malas.

Como Lloyd Webber é conhecido internacionalmente, pelas suas grandes obras no teatro e no cinema como por exemplo O Fantasma da Ópera, Jesus Cristo Super Star, Cats, a escolha de um musical-ópera composta por ele, no estilo Evita, irá fazer por estas bandas latinas, um tremendo sucesso.

Os descuecados, e o seu grande líder terão nesse musical a perpetuação de uma história de gangue, suor e cerveja.

Claro, o microfone, seu grande ícone, parceiro e coadjuvante nos piores e melhores momentos, ganhará um papel especial no desenrolar do musical.

A letra e música, ainda em dúvida nas hostes exercitadas, será decidida por Lloyd que certamente dará o seu toque de primor à canção-hino para todo o sempre.

Há uma dúvida se, "Não chores por mim Garanhuns" ou "Não chores por mim, São Bernardo do Campo", berço da sua ascensão e liderança político-espiritual.



Em princípio será lançado um musical com as principais figuras do meio artístico e intelectual da esquerda militante, principalmente aqueles que fizeram parte da lei Rouanet, como figurantes principais. Toda a figuração cenográfica de massa que iria ficar uma fortuna, tendo em vista os problemas porque passam as centrais sindicais, e o excessivo preço cobrado por Lloyd, já está decidido que os movimentos dos sem-tudo, porém com malas, irão participar na figuração por módicos sanduíches de mortadela, o que, convenhamos, foi uma medida econômica acertada.

Também já está decidido que o musical-réquiem irá percorrer todo o Brasil em caravana roliday, depois de, claro, ficar em cartaz por anos nas principais capitais do país.

Ainda não estão decididos dois itens pelos quais Lloyd não abrirá mão em sua fantástica carreira musical, em o "crème de la crème" das suas obras. A cerimônia fúnebre de corpo presente, com as imensas filas de adoradores carpideiros e o prédio monumental onde será representada a cena.
Mas a Odebrecht, empresa especializada em construções, já se ofereceu para construir um memorial que fará com que Lênin se levante para reclamar. Por outro lado, também ainda não foi escolhido o local mais adequado a muitos milhões para a "Recoleta Brasiliensis", que certamente irá entrar para o futuro turístico de toda a América Latina, com centenas de milhões de visitantes colorados, ano.

Após esse imenso sucesso, os sindicatos militantes e a esquerda avermelhada, pensam em produzir o filme dessa obra, para a perpetuação máxima e "ad-aeternum", de seu líder supremo. Pela falta de artistas de nome conhecidos mundialmente e, baseados no enorme sucesso do filme Evita, logo pensaram em Antônio Banderas e Madonna que foram extraordinários em suas representações no famoso filme sobre o musical.
Mas, educadamente declinaram, pois para eles e tristeza de Lloyd essa fase já está de há muito, superada, porque uma vez, já foi demais.

De qualquer modo, e com toda a certeza, a esquerda urucum-sindicalizada conseguirá encontrar astros à altura de tão fantástico empreendimento.

Provavelmente estrearemos na Broadway com pompa, circunstância e casa lotada de sacoleiros vindos em centenas de ônibus de excursão.
Afinal, Nova Iorque, é logo ali. 
Título e Texto: José Manuel - adoro musicais, adoro Lloyd Weber. 9-10-2017

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-