sábado, 14 de outubro de 2017

Eureka! Temos Acusação! E agora?

Cristina Miranda

Por muito que se custe admitir, se Passos Coelho não tivesse provocado a queda do Império de Salgado, e não tivéssemos um Juiz Carlos Alexandre, um Procurador Rosário Teixeira e uma Joana Marques Vidal como Procuradora-Geral da República, jamais teríamos este desfecho. Foi graças à coragem desmesurada destes, de fazer frente ao poder instituído de um regime claramente manipulador e com tentáculos no sistema, que a viragem se deu. Quem não se lembra do caso Freeport onde se denunciava em vídeo corrupção ativa do poder político e que tranquilamente foi arquivado? Quem não se lembra das escutas destruídas por Pinto Monteiro e Noronha do Nascimento? Quem não viu Cândida Almeida sistematicamente a afirmar que Portugal não era um país corrupto? Pois é.

A acusação chegou em 4 000 folhas para nos revelar de forma bem sustentada que o ex-primeiro-ministro era acusado de 31 crimes! T-R-I-N-T-A-E-U-M! Nunca Portugal viu algo assim. Pior: estes são apenas em relação ao Processo Marquês porque continuam outras investigações. Atrás dele, Santos Silva o amigo generoso que emprestava carradas de milhões de euros;
Armando Vara esse administrador simpático que emprestou carradas de milhões da CGD a pedido de Sócrates;
Granadeiro e Zeinal esses generosos administradores da PT que desviaram carradas de milhões para distribuir pelos comparsas;
Bataglia, Barroca, o primo José Paulo, a ex-mulher Sofia Fava, entre outros que generosamente ofereceram suas contas para lavagem de dinheiro;
e Ricardo Salgado esse banqueiro “de sucesso” que apenas usou e abusou do seu poder de DDT para “dormir” com o poder político e obter negócios milionários.

José Sócrates, foto: José Carlos Carvalho
Ironicamente foi graças à transposição das regras comunitárias ao combate do branqueamento de capitais em 2005 pelo governo de Sócrates, que foi possível dar início a este megaprocesso que mais parece um polvo siciliano sem fim à vista. Sim, porque isto é só a pontinha do iceberg. A ver se chegamos a ver o fundo.

Porque o filme já começou e promete. Os advogados de Sócrates, coitaditos já se queixam das 4 000 folhas que juram ser para lhes complicar a vida. É verdade! Tiveram mesmo a lata de dizer isto em conferência de imprensa. Logo aqui já se vê a matéria de que são feitos. Como se fosse possível acusar estes tipos todos com estes complexos crimes só numa página A4. Estão a gozar? O mais interessante foi vê-los a chamar “romance” ao processo, afirmando não o terem lido, mas já saberem que não há prova factual contra seu cliente (???). Pois claro que não sabem que recebeu luvas de 34.143.715,34€ comprovadas por extratos bancários, que nas escutas recebia “vinho em envelopes colados com fita cola”, que gastava oito meses de salário num fato e seis meses do mesmo em férias o que lhe impossibilitava de comprar sequer umas peúgas mais se vivesse só do seu ordenado.  Isto é gente séria? Claro que não. Mas também convenhamos: só mesmo este tipo de gente é capaz de defender alguém como Sócrates. Por falar em defender… se além de ser muito “pobre” tem tudo arrestado, se nem sequer o amigo lhe pode agora valer, quem paga a peso de ouro estes advogados geringonços para o defender? Humm…

Ficamos assim a saber que desde que se tornou primeiro-ministro, Sócrates trabalhou arduamente para nos roubar descaradamente e partilhar o fruto desse roubo com um bando de gente sem escrúpulos, enquanto o país definhava, para mais tarde nos presentear a todos, com uma belíssima bancarrota. Depois, bem… veio a tal austeridade que ELE NOS IMPÔS (não, não foi Passos, lamento) quando nos anunciou cortes de salários (veja aqui), aumento de impostos (veja aqui), congelamento de carreiras (veja aqui), congelamento de pensões (veja aqui), aumento de IVA (veja aqui). E como tudo isto não bastou (o défice e dívida bateram recordes) presenteou-nos AINDA com a vinda da Troika (veja aqui) para que nos resgatasse com dinheiro porque o Estado já só tinha liquidez para apenas mais um mês, e com a qual se comprometeu com SEVERAS MEDIDAS DE AUSTERIDADE assinadas por ele no Memorando de Entendimento (veja aqui). Sim, foi ele e não Passos Coelho. Já agora façam o favor de ler aqui o Memorando e vejam se não estão lá as vendas, mais cortes, mais impostos e outras tantas medidas desgraçadamente impopulares, mas que rotularam SÓ quem as pôs em prática e não quem as negociou com a Troika. Não vale a pena continuarem a difundir verdades alternativas.

É claro que nada disto teria sido possível sem a conivência de todos aqueles que com ele privavam e que agora todos eles no governo se fingem de cegos, surdos, mudos, estúpidos e burros. Sabemos bem que isso é impossível. Não passou sequer despercebido aquele boicote à Comissão de Inquérito à CGD. Sabemos bem porque o PS, PCP e BE quiseram silenciar o caso. Agora, já não há dúvidas que se estiveram disponíveis para o ajudar agora, sempre o farão se isso for possível. A menos claro, que sejam corridos da (des)governação.

E agora? Temos pela frente uma árdua tarefa pela condenação deste bando para que a justiça seja feita. Por todos os portugueses lesados por décadas nesta e futuras gerações. Mas lembre-se em 2019 de ajudar a justiça para que este cenário se concretize dizendo BASTA aos que de forma ativa ou passiva contribuíram para este Mega Processo Marquês. E vote CONTRA a corrupção!
Título e Texto: Cristina Miranda, Blasfémias, 13-10-2017

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-